Lua Mincoff tem Manoel Cordeiro em seu surpreendente álbum de estreia, “Encontros”

9
0

Foi ao final da semana pós Carnaval, iniciada com uma segunda-feira de cinzas, que Lua Mincoff chegou com “Quarta”, faixa destaque do seu primeiro álbum “Encontros”, lançado na sexta (29) nas plataformas digitais. O samba-choro, com discretas notas espanholas, fala daqueles encontros foliões que se findam na quarta de cinzas e é um ótimo convite a explorar o mundo musical de Lua.

Lua Mincoff transita pelas artes há mais de 20 anos, mas chegou faz pouco ao mundo digital como artista solo. É por isso que Encontros, seu primeiro álbum, tem muita história para cantar.

Com oito faixas, seis originais e duas versões, A Lua de Renato Rocha (MPB4) e Juvenar de André Abujamra e Carneiro Sandalo (Karnak), Encontros traz referências sonoras que mesclam gêneros musicais brasileiros e latinos. Nas letras, um passeio por experiências pessoais e coletivas, observadas pela ótica filosófica de Baruch Spinoza e seus estudos dos afetos, algo que norteia todo o trabalho de Lua.

“Spinoza sempre olhou muito para os encontros e os afetos num ponto de vista das coisas que nos afetam. Todas as relações provocam afetos e todos nossos encontros e desencontros afetam nossa potência de agir, influenciando assim na nossa forma de construir as relações.”, diz.

Novas Manias é uma das faixas inéditas que explicam essa relação na prática. A canção foi construída com relatos de amigos sobre as mudanças na rotina durante o período de isolamento social. Na melodia, o soul funkeado, com efeitos de guitarra, teclado e vozes, passeia entre o melódico e o rapsódico ilustrando os efeitos desses momentos na vida das pessoas.

“Os bons encontros são sempre um momento onde nos tornamos mais próximos do mundo e de nós mesmos, ampliando a nossa capacidade de afetar e ser afetado.”, resume Lua.

Um desses grandes encontros está marcado em Fermata, uma canção que conta a história de amor real entre Lua Mincoff e Ricardo Bocci, parceiro de música e vida. A faixa tem a emblemática guitarra de Manoel Cordeiro, um dos grandes guitarristas brasileiros, e um trio de metais trazendo um toque de carimbó para o disco.

“Fermata é uma grande celebração do amor, dos bons encontros e toda uma rede linda de afetos em forma de música! Uma música animada, leve e amorosa para dançar, celebrar e trazer um respiro necessário depois de tempos tão pesados.”

Antes que possamos ter uma opinião fechada sobre o trabalho de Lua Mincoff, ela surpreende com a faixa em espanhol De Vuelta al Mar e o samba-choro Quarta.

“De Vuelta al Mar começa contemplativa e ganha contornos mais frenéticos e dançantes, passeando entre o universo sonoro do nordeste e da música balcânica. E Quarta tem essa identidade samba-choro com um discreto toque espanhol à la Paco de Lucia.”, explica Lua Mincoff.

A intimista Encontros, primeira composição de Lua para este álbum, e o delicado afro-samba Me Ouça Enquanto Ainda Estou Quente completam esse primeiro trabalho autoral.

Lua Mincoff por Fausto Uehara

FICHA TÉCNICA – ENCONTROS

Produção fonográfica – Lua Mincoff

Produção musical – Lua Mincoff e Ricardo Bocci

Mixagem – Sérgio Foaud

Masterização – Flávio Decaroli Sani

Técnico de som – Caio Zé

Gravação – Flap Studios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *