Momentos pitorescos de Serguei | Música | Revista Ambrosia
em

Momentos pitorescos de Serguei

Serguei foi uma figura lendária do rock brasileiro. Ele não lançou nenhum disco que tenha ficado na História nem criou tendência revolucionária. A maior parte de seu repertório era cover de clássicos do gênero. Sua arte foi criar um personagem para si mesmo e torná-lo um ícone. E assim se tornou o epíteto do roqueiro doidão dos trópicos.

Para uns, caricatura, para outros o último representante autêntico de uma era. Serguei faleceu na última sexta-feira (07/06). Seu legado? O estilo de vida e as muitas histórias, como as festas que frequentou com Jim Morrison e seu caso com Janis Joplin.

Claro que uma coisa ou outra em sua biografia é colocada com lente de aumento, mas o incrível é que muita coisa é verdade mesmo. Aqui, vamos lembrar de alguns momentos e “causos” do último psicodélico.

Psicodélico

Essa faixa gravada em 1968 é a que melhor o define.

Rock In Rio II

Serguei era conhecido como roqueiro doidão, último dos psicodélicos. Mas parece ter voltado aos holofotes mesmo quando apareceu no Rock In Rio II em janeiro de 1991. A partir daí era presença frequente em programas de entrevistas onde contava suas aventuras.

Jô Soares

Serguei foi diversas vezes ao programa do Jô Soares, no SBT e na Globo. Essa aqui foi a primeira vez, antes de sua apresentação no Rock In Rio II, em que foi apresentado como o roqueiro mais velho do Brasil.

Eleição

Em 1994 Serguei se candidatou a vereador por Araruama. Apesar de sua popularidade recebeu apenas 246 votos. Na eleição seguinte Na eleição seguinte, tentou de novo e acabou tendo o pífio resultado de… 9 votos.

Momentos pitorescos de Serguei | Música | Revista Ambrosia

Rock In Rio III

No Rock In Rio III em janeiro de 2001, no palco Tenda Brasil, Silvinho Blau Blau entoava seu maior hit com um ursinho no palco. No fim, a surpresa. A fantasia revelava Serguei. Sylvinho o apresentou como o maior roqueiro do Brasil. E fizeram juntos um cover de ‘Satisfaction’ dos Rolling Stones.

Documentário

Claro que uma figura tão sui generis merecia ter a vida documentada. Em 2016 Serguei ganhou o documentário “O Último Psicodélico”, que foi exibido no Festival do Rio de 2017. O longa conta com depoimentos de nomes como Ângela Rô Rô, Erasmo Carlos e Nelson Motta

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Cesar Monteiro