Origami Aquém lança álbum de estreia

13
0

A banda Origami Aquém apresenta seu álbum de estreia, “O Pior dos Origamis”. Mesclando a urgência do rock com letras irreverentes, o grupo lança seu primeiro trabalho pelo selo Caravela Records, juntamente de um clipe para a faixa “Tarot”.

A Origami Aquém é uma banda orgulhosamente sergipana que vem se destacando para além da cena local. Agora, os músicos estão prontos para mostrar a força do “rock serigy” para muito além de suas fronteiras com o álbum “O Pior dos Origamis”.

São 10 faixas onde rock, folk e garage rock se encontram, numa mescla de canções radiofônicas com apelo pop e outras mais experimentais e ruidosas. Após cinco singles que marcaram a estreia de Origami Aquém – “Esteriótipo” e “Mente Vazia”, de 2021; e “Lixo Espacial”, “Mate o Amor” e “Rei de Nada”, este ano -, o disco chega com 8 faixas inéditas.

“A estética do álbum foi definida ainda durante o lançamento do segundo single da banda, ‘Mente Vazia’. A foto de capa pulando sobre uma placa de ‘pare’ fez com que recebêssemos uma intimação judicial por vandalismo. Tivemos que ir na delegacia numa segunda feira, 7 da manhã, explicar que já encontramos a placa caída no chão num terreno baldio perto do local da foto e que não arrancamos ela do chão. Esse ocorrido engraçado nos fez pensar em lançar um álbum com estética de prisão, como se fôssemos astros do rock dos anos 70 e tivéssemos ido em cana por matar o amor”, explica o vocalista, Serjo. Além dele, a banda é formada por Galego, Murillo e Árabe.

O bom humor ganhou espaço desde o título do álbum. Originalmente pensado como uma série de singles, o álbum “O Pior dos Origamis” buscou inspiração no rock gaúcho de bandas como Cachorro Grande, Bidê ou Balde e artistas como Júpiter Maçã. Essas referências foram mescladas ao rock alternativo e grunge.

“O resultado ficou bem interessante… Um indie rock mais comercial e menos engessado, fugindo do estereótipo que é imposto pela estética sonora da cena indie atual”, sintetiza Serjo.

É desafiando rótulos que a Origami Aquém oficializa sua estreia no cenário independente com um trabalho sólido que, ao contrário do que o título aponta, representa os melhores aspectos da nova safra do indie rock nacional.

Ficha técnica

Produção musical: Origami Aquém

Gravado, mixado e masterizado na Dog House Audio e no Estúdio de Guilherme Bagio Aracaju/SE 

Mixado e masterizado por: Vivico e Guilherme Bagio

Voz e baixo: Serjo

Guitarra  e voz: Igor Elias 

Guitarra e voz: Murilo 

Bateria: Galego

Fotografia da capa: Lucas Buda

Produção executiva: Origami Aquém 

Selo: Caravela Records

Distribuição: Believe

Vídeo Clipe: Lucca Marx Ramos Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *