Ouça sem demora: "Vento Sul" de Luis Leite

A proposta do instrumentista carioca Luis Leite de conceber um álbum contemplativo na contramão da urgência do cotidiano é sentida logo nas primeiras canções de “Vento Sul”. Santiago, que abre o trabalho, foi composta na cidade homenageada (no caso Santiago de Compostela, e não do Chile). O belo cantarolar de Violeta Parra que adorna ‘Veredas’, a segunda faixa, entra em perfeita simbiose com o violão de Luis. Chamá-lo de virtuoso seria pejorativo? O termo sugere um certo pedantismo. Ambicioso sim. Pretensioso não.
Ouça a etérea ‘Noturna’, ou a magistral ‘Céu de Minas’. temos uma saborosa mistura de classismo com o regionalismo. E muito de improvisação. Homenageando a América do Sul e sua música, ele criou o trabalho mais intimista de sua carreira. Mas não modesto. Considerado um dos maiores instrumentistas do Brasil, ele proporciona uma viagem sensorial trazendo-nos nuances e matizes da cultura latino-americana. Ao longo das dez faixas, Luis percorre a variegada pavimentação da música do continente. Mas sem esquecer as raízes brasileiras, é claro.

“O disco remete à atmosfera de sensibilidade humana do nosso continente, inspirando-se na musicalidade natural da chilena Violeta Parra, na sofisticação do trio argentino Aca Seca, na elegância do colombiano Gentil Montaña…” define o artista.
“Vento Sul” é daqueles discos que não cabem em um celular com fone de ouvido. Precisa ser ouvido em disco físico com um aparelho de som de verdade. Só assim é possível captar na totalidade a riqueza sonora pretendida por Luis. Em seu auxílio estão Erika Ribeiro (piano), Felipe Continentino (bateria), Elisa Monteiro (viola), Fred Ferreira (guitarra) e Márcio Sanchez (violino). É um desbunde a pândega musical proporcionada por eles na jazzística ‘Pedra do Sal’. Trata-se de uma homenagem ao famoso reduto boêmio do Rio de Janeiro (que quase rivaliza com a Lapa).
Luis Leite e seu “Vento do Sul” nos proporcionam uma agradável viagem ao âmago da musicalidade latina e suas cores. Condensar sutilezas de todas as manifestações artísticas é uma tarefa hercúlea, mas que, com o domínio de estúdio que possui, logra êxito.

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

Erasure vem ao Brasil para três shows em maio

Próxima publicação

Panini lança comunicado oficial sobre aumento de preços dos quadrinhos no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir