Público morno em show do Blur no Coachella irrita Damon Albarn

19
0

A volta do Blur aos palcos gerou frisson não só em sua Inglaterra natal como em outros países, como o Chile e a Argentina, onde a banda se apresentou no ano passado. Houve especulação de que o Brasil os veria no Primavera Sound 2023, causando grande entusiasmo, mas a notícia não se confirmou, frustrando os fãs por aqui. No entanto, parece que nos Estados Unidos esse retorno de Damon Albarn (vocal), Graham Coxon (guitarra), Dave Rowntree (bateria) e Alex James (baixo) passou longe da empolgação.

Isso ficou claro no show do Coachella 2024 no último sábado (13), no qual a banda sequer foi escalada como headliner (algo impensável no Reino Unido) e foi recebida por um público morno. No repertório, praticamente todo de clássicos, a frieza do público ficou mais evidente em ‘Girls & Boys’, do álbum “Parklife”. “Vocês podem fazer melhor que isso!”, bradou o líder do Blur ao não ver feedback na interação com a plateia durante a música. Vendo que a chamada não surtiu efeito, foi ainda mais incisivo: “Vocês nunca mais nos verão, então aproveitem e cantem essa p*rra! Estão me entendendo?”

O momento que repercutiu em compartilhamentos nas redes sociais. “Que P*rra é essa? Estou convencido de que o Coachella tem a pior vibração e público possível. É o Blur, p*rra! Mostrem algum respeito!!!” escreveu um usuário do X (antigo Twitter).

https://twitter.com/from_kaos/status/1779681506102739257

A verdade é que na famosa guerra pública entre Blur e Oasis nos anos 90, período auge do Brit Pop, em que disputavam a supremacia do rock inglês, as bandas tiveram um amargo empate: a pouca projeção no mercado norte-americano se comparada à que alcançaram no Reino Unido. Apenas a música ‘Song 2’, única do Blur a ficar no topo das paradas, parece ter entusiasmado a plateia.

Quanto a “não voltar mais aos EUA, como Albarn sinalizou ao dizer que o público não os veria de novo, é provável que o Blur dê uma parada sem previsão de retorno, provavelmente para que o líder se dedique a outros projetos como o Gorillaz, por exemplo.

“É hora de encerrar esta campanha. (…) Não estou dizendo que não farei isso de novo, foi um belo sucesso, mas não estou vivendo no passado.” disse o vocalista à revista francesa Les Inrockuptibles (repercutida pelo NME, via Igor Miranda).

Vale lembrar, no entanto, que da vez anterior em que esteve no Coachella, em 2013, quando fazia seu festejado retorno aos palcos, o Blur foi headliner e teve uma recepção muito melhor por quem compareceu ao deserto de Indio, na Califórnia. Foi nesse ano que a banda veio pela segunda última vez ao Brasil, no festival Planeta Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *