em

Retrospectiva 2013: Música Internacional

O ano de 2013 na cena musical internacional trouxe uma boa safra de álbuns, porém, nem tanto de artistas novos. Os discos que ganharam mais destaque na imprensa musical no ano foram de bandas e artistas veteranos, ou não tão novos.

VIDEO_David_Bowie_s_372093a O ano começou embalado pelo retorno de David Bowie, após dez anos de sumiço, que no dia de seu aniversário, 8 de janeiro, lançou o single Where Are We Now, o primeiro de seu álbum The Next Day. Foi uma surpresa no mundo da música, pois se acreditava que o camaleão do glam rock estava aposentado, doente, à beira da morte (ele teve problemas cardíacos no final de sua ultima turnê mundial).
Em contrapartida o ano se encerrou com a chegada de uma novata, a neozelandesa Lorde, de apenas 17 anos, que com seu single Royals conquistou os quatro cantos do globo. Ainda no pop internacional feminino, tivemos a nova good-girl-gone-bad Miley Cyrus causando, sensualizando, escandalizando, mas música que é bom…deixa para lá.
Lady Gaga parece ter ficado meio ofuscada pelo furacão Miley e seu novo e pretensioso disco ArtPop não ganhou tanta atenção como se esperava. Justin Bieber depois de aprontar diversas travessuras durante sua turnê, anunciou sua aposentadoria precoce. Um golpe de marketing, certamente. Em dois anos ele volta.

RAM3
Daft Punk, MGMT e Arcade Fire foram audaciosos e afrontaram o mercado fonográfico atual, baseado em singles,e lançaram discos consistentes, moldados no velho conceito de álbum. Na seara dos shows, os festivais confirmaram sua força na agenda cultural nacional. O Lollapalooza, que esse ano foi realizado em 3 dias (a próxima edição voltará a ser dois), trouxe The Killers, Franz Ferdinand, Black Keys, Alabama Shakes, Kaiser Chiefs, The Hives e Pearl Jam como principais atrações.
O Rock in Rio acertou com seu palco Sunset, onde ocorreram alguns dos melhores shows como Vintage Trouble com Jesuton, Gogol Bordello e a volta dos que não foram com o eterno vocalista do Skid Row Sebastian Bach e o punk pop Offspring. No primeiro RIR desde a segunda edição sem Guns ‘n’ Roses quem brilhou foi Beyoncé (que até arriscou o passinho do Leke Leke), Metallica, Iron Maiden, Muse e Bruce Springsteen, que saiu coroado como o rei do festival. O chefão, que não é tão popular aqui quanto lá fora, angariou novos fãs em sua segunda passagem pelo Brasil após 25 anos de ausência.
O Planeta Terra trouxe Blur, a primeira edição do Circuito Banco do Brasil trouxe de volta o Red Hot Chilli Peppers ao Brasil, além do the Yeah Yeah Yeahs.

esperanza-spalding-ap_t614
O BMW Jazz Festival, que veio suprir a lacuna do Free Jazz, trouxe Esperanza Spalding e Joe Lovano como principais atrações. Já o festival de música negra Back2Black teve como destaque a lenda do soul Bobby Womack e Femi Kuti (filho de Fela).

Os melhores discos internacionais de 2013

  1. MGMT – MGMT
  2. The Next Day – David Bowie
  3. Reflektor – Árcade Fire
  4. Random Access Memories – Daft Punk
  5. New – Paul McCartney
  6. MBV – My Bloody Valentine
  7. Where You Stand – Travis
  8. The Silver Gymnasium – Okkervil River
  9. 13 – Black Sabbath
  10. The Messenger – Johnny Marr

Os melhores shows internacionais de 2013

  1. Bruce Springsteen – Rock in Rio (palco Mundo)
  2. Black Sabbath
  3. Black Keys – Lollapalooza
  4. Alabama Shakes – Lollapalooza
  5. Vintage Trouble feat Jesuton – Rock in Rio (palco Sunset)
  6. Brad Mehldau – BMW Jazz Festival
  7. The Breeders
  8. Gogol Bordello – Rock in Rio (palco Sunset)
  9. Joe Lovano & Dave Douglas Quintet – BMW Jazz Festival
  10. Pearl Jam – Lollapalooza

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Cesar Monteiro