Samba Esquema Russo reflete sobre as incertezas em “A Última Canção”

Faixa A Última Canção antecipa o aguardado EP de estreia do projeto Samba Esquema Russo

16
0
Samba Esquema Russo

A banda Samba Esquema Russo, conhecida por sua sonoridade pulsante e dissonante, está de volta com mais uma composição que desafia rótulos. Em “A Última Canção”, eles mergulham mais profundamente no universo do seu primeiro EP, criando uma reflexão musical sobre o início e o fim. Esta é apenas a segunda canção revelada pelo projeto, que recentemente lançou o single e clipe “Cazuza Já Morreu”.

A nova música, “A Última Canção”, apresenta uma abordagem filosófica sobre as angústias de existir e a sensação de “falta de estar”, explorando as incertezas da vida cotidiana. O vídeo que a acompanha utiliza a poesia do dia-a-dia como guia para os ouvintes, mergulhando-os em um universo emocional complexo.

A letra introspectiva e poética da música convida os ouvintes a embarcarem em uma jornada emocional. Vinícius Gusmão, vocalista, guitarrista e compositor, descreve manhãs tortuosas, paixões intensas e a luta contra o esquecimento que permeia a vida. A faixa captura a sensação de acordar em manhãs que parecem congeladas no tempo, onde a música atua como um farol na escuridão da amnésia, guiando-nos de volta à nossa essência.

Este lançamento marca o início de uma nova fase para o Samba Esquema Russo, agora com uma formação renovada. Inspirando-se nas dualidades entre as paisagens idílicas da Serra dos Órgãos e a ensolarada metrópole carioca, o grupo explora a diferença entre essas origens separadas por uma curta distância espacial, mas distantes em termos de tempo, cores, tons, ritmos e sons.

“A Última Canção” serve como um poderoso prelúdio para o próximo EP do Samba Esquema Russo. A produção musical é um esforço colaborativo do próprio duo, junto com o baixista e guitarrista Fabrício Oliveira, que também cuidou da mixagem. As guitarras foram habilmente executadas por Gabriel Gorini e Vinícius Gusmão, com este último também assumindo os vocais, e Leonardo Oliveira na bateria. A masterização é obra de Angelo Wolf.

O videoclipe que acompanha a faixa explora o contraste entre a luz e a escuridão, refletindo a dualidade da vida cotidiana no crepúsculo da penumbra. “A Última Canção” é uma jornada emocional que convida os ouvintes a se perderem na melodia e na poesia, e a refletirem sobre a fragilidade e a beleza da vida. A faixa está disponível para streaming em todas as principais plataformas digitais.

Crédito da Imagem: Victor Vasconcellos

Ficha Técnica:

  • Gravado em dezembro de 2022 no Carolina Estúdio
  • Produção musical: Fabrício Oliveira, Gabriel Gorini, Vinícius Gusmão
  • Guitarras: Gabriel Gorini e Vinicius Gusmão
  • Voz: Vinícius Gusmão
  • Baixo: Fabrício Oliveira
  • Bateria: Leonardo Oliveira
  • Mixagem: Fabrício Oliveira
  • Masterização: Angelo Wolf
  • Técnico de gravação: Kayan Guter

Letra:

Ah, tortuosa manhã que paira sobre nós de forma triangular tão pontiaguda e vulgar

Rasgando com as canções os mais simples refrões a nossa falta de estar

Ah, tortuosas paixões que pairam sobre nós de modo singular tão violento e atroz

Interrompendo as canções onde o pulso é veloz dentro dos corações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *