em ,

Unabomber “João 8:32”

Unindo o peso do rock aos versos cortantes do rap, a banda Unabomber entrega seu impactante novo single, “João 8:32”. Após o lançamento da intensa “A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina”, o grupo fluminense volta com suas letras repletas de reflexão social em parceria inédita com a rapper paulistana Flor MC.

A faixa tem produção assinada por Celo Oliveira, já está disponível nos principais serviços de streaming e chega também com um lyric video, com direção, edição e pós-produção assinadas por Gabby Vessoni.

Usando como pano de fundo do vídeo o ambiente das redes sociais e aplicativos de mensagens, a Unabomber expõe a composição e suas referências à atual era de proliferação de desinformação e do questionamento da ciência. Sem esconder a inspiração por trás da letra, a música abre com os versos “A verdade acabou em uma guerra cultural/Esqueceram os fatos/Em ninguém confiam/Só em milícia virtual” e em seguida propõe o questionamento: “O que é real nesta caverna digital/Quem é o Messias prometendo salvação?/Será que é mito, ou um palhaço popular?”.

A canção traz pela primeira vez uma colaboração da Unabomber com o mundo do rap. O grupo tomou como referência a trilha sonora do filme “Judgment Night” (1993), que reunia nomes do metal e rock alternativo a grupos de hip-hop estadunidenses em parcerias até então improváveis, como Helmet & House of Pain; Sonic Youth & Cypress Hill; Living Colour & Run D.M.C.; Therapy? & Fatal, entre outros.

“O resgate dessa ideia desenvolvida na década em que a Unabomber surgiu é simbólico, mas também muito oportuno, pois induz a uma intersecção interessante de estilos e temáticas num mundo pós-globalização e de um modelo de cultura de massa amplamente desgastado”, reflete a banda.

“João 8:32” mantém a pegada de rock alternativo e pesado do grupo somada ao flow da Flor MC. Tudo para refletir a era da pós-verdade atual, temática principal da letra. O título faz referência direta ao versículo bíblico “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, frequentemente citado pelo atual presidente brasileiro.

O caos social e político sempre estiveram presentes no trabalho da Unabomber. Originária da Baixada Fluminense, a banda atualmente formada por André Luz (voz), Alan Vieira (baixo), Paulo Stocco (bateria) e Sandro Luz (guitarra) estreou em 1995 com uma demotape auto-produzida homônima. A repercussão foi grande, chegando a todos os zines especializados da época. A segunda tape, “R”, teve produção de Rafael Ramos (Pitty, Titãs, Dead Fish) e foi lançada em 1998. No mesmo ano, a Unabomber encerrou as atividades. Durante sua primeira fase, abriu shows de nomes como Titãs, Raimundos, Charlie Brown Jr., Paralamas do Sucesso, Lemonheads e outras.

18 anos depois, eles voltaram com o EP “Massas & Manobras S/A”, com produção musical de Celo Oliveira, além de projeto visual do fotógrafo Marcos Hermes. E em meio ao xadrez sócio político vivido no presente, a banda compôs e gravou “Silêncio”, também produzida por Celo Oliveira e lançada no final de 2017. Voltando às origens em sua formação de quarteto, a Unabomber lançou uma versão de “Pesadelo”, composta por Paulo César Pinheiro e Maurício Tapajós, gravada originalmente pelo MPB4 em 1972. Recentemente, a Unabomber somou ao seu quase um quarto de século de arte e luta com os lançamentos do single “Guanabara” e do vídeo de “A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina”, faixas do mais novo EP “O Mal da Máquina Morre”.

Processed with VSCO with m5 preset

Ficha técnica
Unabomber: André Luz (Voz); Alan Viera (Baixo); PC Stocco (Bateria); Sandro Luz (Guitarra)
Flor MC: Voz
Dj Batata Kill : Scrachts
Celo Oliveira: Produtor Musical ( Kolera Home Studio – RJ)
Gravação voz da Flor no PHANTOM Studio em SP, Rafael Adami(técnico de gravação)
Letra:  André Luz e Flor MC
Direção, Edição e pós produção: Gabby Vessoni

Deixe sua opinião