em ,

Warllock lança novo EP “Nova Escala”

Explorando novas poéticas e sonoridades, com um olhar pessoal e melancólico que dialoga com o momento que vivemos, o rapper Warllock lança o novo EP “Nova Escala”. O trabalho conta com participações de AriEX, 0800 Crew, Halfteros, Allure Dayo e Zara Dobura.

“‘Nova Escala’ marca um novo momento na minha carreira, que a cada lançamento experimento um pouco mais. Tudo nesse projeto é diferente dos anteriores, do processo criativo à equipe que está por trás do EP”, explica ele.

Warllock faz de seus versos uma porta de entrada para que outras pessoas acessem a sua realidade indo da fúria ao bom humor. Trazendo uma poética inspirada por rock e versos que retratam sua vivência enquanto homem gay, ele desenvolveu uma discografia rica e que ganhará um próximo capítulo com o lançamento de seu novo álbum.

“Senti a necessidade de me renovar. Os trabalhos anteriores traziam abordagens e contextos muito similares. Tanto que foram lançados no mesmo ano, em 2018. ‘Nova Escala’ leva esse nome justamente para sinalizar essa mudança, para mostrar um lado novo”, explica Warllock.

Ficha Técnica:
Todos os beats foram produzidos por Graça.
Todas as faixas foram mixadas e masterizadas por alice piink, exceto a faixa 3, mixada e masterizada por GGOSS.
Todas as letras foram compostas por WARLLOCK, exceto as participações nas faixas 3, 4 e 6, compostas por AriEX, Rodrigo Zin, Halfteros, Asiátiko, Chefe TF, Allure Dayo e Zara Dobura respectivamente.
Todas as vozes foram captadas no estúdio Cereja Ouro Estúdio Criativo, exceto as vozes de AriEX e Allure Dayo, gravadas de forma independente.

Faixa-a-faixa por Warllock:

Cinzas Pela Janela: A primeira faixa do EP traz uma abordagem introspectiva sobre relacionamento. Com uma carga um tanto melancólica, ela já se distancia dos trabalhos lançados anteriormente e prepara o ouvinte para um projeto mais “cinza”.

Inutensílio & Limitância: A única faixa que mantém um discurso de militância, porém justamente para explicar a falta dele no restante da obra. O nome é uma brincadeira com as palavras “inútil” e “utensílio” e “limite” e “militância”. A ideia principal é que, infelizmente, a maioria das músicas que pautam alguma causa não são ouvidas por quem precisa ouvir. Conta com uma colagem da Linn da Quebrada, além de um refrão que faz referência ao episódio do Kanye West e da Taylor Swift no VMA.

Tipo Blunt (feat. AriEX): Narra a autoestima de pessoas pardas em cima de um trap e de forma descontraída. Conta com um freestyle da MC AriEX, da Zona Norte de São Paulo, feito durante uma conversa em um app de troca de mensagens. É a única música do projeto que foi mixada e masterizada pelo rapper e produtor GGOSS, de São José – SC.

Minas (feat. 0800 Crew, Halfteros): Essa música segue totalmente o estilo braggadocio de fazer rap. Tem a participação mais que especial do grupo curitibano 0800 Crew e do rapper Halfteros, do duo Teoria do Caos, também curitibano. O refrão é inspirado em um verso do rapper carioca Black Alien.

Rubro Rio: Aqui o EP volta para um clima introspectivo e íntimo. Rubro Rio é uma referência ao bairro Rio Vermelho, onde o cresci e vivo ainda hoje. A música fala, entrelinhas, sobre o relacionamento conturbado entre meu pai e eu.

Contas (feat. Allure Dayo, Zara Dobura): A última faixa é um desabafo sobre a falta de apoio e união da comunidade LGBT+ num todo. Rimamos sobre nossas vivências e dificuldades com a ajuda de Allure Dayo no refrão.

Deixe sua opinião