em ,

Netflix é processada por enxadrista pelo ‘O Gambito da Rainha’

Nona Gaprindashvili, uma das maiores enxadristas do mundo nos anos 1970, está processando a Netflix por difamação na série de sucesso O Gambito da Rainha, que segundo a competidora apresenta falsas informações em tom “sexista e de menosprezo”.

Indicada a 18 prêmios nos Emmy 2021, O Gambito da Rainha adapta livro de 1983 e foca na trajetória de sucesso da fictícia enxadrista Beth Harmon (Anya Taylor-Joy), órfã que eventualmente vence os principais enxadristas russos na Moscou dos anos 1960, no auge da Guerra Fria.

No episódio final da produção, uma fala sobre Harmon, feita por um comentarista de xadrez, menciona Gaprindashvili: “A única coisa incomum sobre ela, realmente, é seu gênero. E mesmo isso não é único na Rússia. Há Nona Gaprindashvili, mas ela é a campeã mundial feminina e nunca enfrentou homens”.

Segundo advogados de Gaprindashvili, “a alegação de que Gaprindashvili ‘nunca enfrentou homens’ é manifestamente falso, além de ser altamente nojento, sexista e em tom de menosprezo”. Segundo a enxadrista, em 1968, quando o episódio se passa, ela já havia competido com pelo menos 59 homens enxadristas, incluindo 10 Grandes Mestres.

“A Netflix descaradamente mentiu sobre as conquistas de Gaprindashvili pelo propósito barato e cínico de ‘elevar o drama’ por fazer parecer que seu herói fictício conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, havia feito”, afirma a defesa da enxadrista. Gaprindashvili também se queixou de uma segunda questão adicional: a nacionalidade atribuída a ela, na série.

Realmente, parece que ficou feio para a Netflix.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *