em , ,

ONU pede proibição de mangás e hentais com teor pedófilo no Japão

Apesar de ser o país mais avançado do mundo em muitos aspectos, a cultura japonesa é bastante mal resolvida quando o assunto é sexualidade, tanto que um novo ministro foi assinalado especificamente para evitar a diminuição da população japonesa, fato bastante preocupante quando metade da população não pratica sexo.

Consequência de uma herança cultural bastante repressiva ou não, fato é que o governo japonês insiste em fazer vistas grossas para a exploração sexual infantil, que vêm disfarçada principalmente pelas cores floridas dos hentais e contínua crescendo em números com a internet.

Agora Maud de Boer-Buquicchio, relatora especial da ONU para o tráfico de menores e a prostituição e pornografia infantis solicitou que sejam proibidos mangás e quaisquer outras ilustrações de carácter sexual envolvendo menores no Japão. Por incrível que pareça apesar de alguns avanços recentes, esse tipo de conteúdo ainda não é considerado pedofilia e daí a crítica bem embasada da ONU, já que hoje com a internet metade do mundo também ganha acesso a todo esse material.

Em 2014 foram registrados no Japão 1.828 casos de pornografia infantil, afetando um total de 746 crianças, segundo as autoridades. Ainda assim a legislação japonesa permite absurdos, como o aluguel de estudantes como acompanhantes de adultos.

Deixe sua opinião

Jogadores de Xbox One poderão também jogar títulos de Xbox 360

Musica em formato digital de alta resolução possuí alguma relevância?