em

“Apagão – Cidade Sem Lei/Luz” é outro projeto bacana de quadrinhos no Catarse

Após um misterioso blecaute, a cidade de São Paulo torna-se um território inóspito e perigoso dominado por violentas gangues: neonazistas, traficantes gananciosos, fanáticos religiosos e outros grupos agressivos. Em meio a todo este caos, um grupo conhecido como Macacos Urbanos tenta proteger a população.

Os Macacos são órfãos adotados pelo visionário Apoema, que treinou os garotos nas artes das ruas: le parkour, skate, capoeira, grafite, sobrevivência e agricultura. Eles lutam para continuar vivos em uma cidade sem eletricidade e estão em busca de um misterioso escolhido, que apareceu como a única salvação em uma visão de seu líder.

apagao-cidade-sem-lei-editora-draco

Apagão – Cidade Sem Lei/Luz” bem poderia passar nas páginas de alguma série bacanuda do selo Vertigo ou outra editora qualquer americana, mas é mais uma iniciativa brasileira de quadrinhos no Catarse. Criada por Raphael Fernandes, roterista conhecido também como editor da revista MAD, e pelo desenhista Camaleão (Imaginários em Quadrinhos), a série depende de nós para ser publicada, já que nem a Panini Comics investe nos comics nacionais, mais um motivo para apoiar este projeto no Catarse.

Além de poder adquirir a versão digital ou impressa em primeira mão, contribuições mais generosas no Catarse podem receber o single musical da banda Solomon Death, lanternas, capas de chuva com mapas de São Paulo, latas de spray stencil, miniaturas de resina, o colete de gangue ou ainda um shape de skate pintado pelo próprio Camaleão.

Aqui no Ambrosia estamos sempre de olho nos projetos independentes nacionais, apoiando e divulgando iniciativas legais como esta do Raphael e Camaleão 🙂

apagao-cidade-sem-lei-luz-sao-paulo

E mais uma vez o link para o Catarse de  “Apagão – Cidade Sem Lei/Luz”.

Participe com sua opinião!

Ímpar

Publicado por Salvador Camino

ModeradorVerificadoPromotor(a)EscritorGamerRepórterMusicistaFotógrafo

“Velozes e Furiosos 6” acelera nos exageros para conquistar o público

O prolongado sonho do Sr. T.