em

Axel Alonso é o novo Editor-Chefe da Marvel – o que isso muda?

Muitos leitores podem não saber exatamente quem é Alex Alonso mas a importância dele para o lado editorial do mercado de quadrinhos americano é muto relevante, em especial nesta última década em que ele serviu tanto o selo adulto da Distinta Concorrência como o da Casa das Ideias ao ser transferido pra lá. Joe Quesada continua como chefe de criação das franquias do selo Marvel – quadrinhos, animações, filmes etc, o mesmo papel que Geoff Johns tem na DC Entertainment – e agora Alonso assume o lugar deixado por ele.

Até então, Alonso tinha atuado dentro da Marvel como vice-presidente e editor executivo de alguns títulos da editora, estando por trás de decisões como o rompimento da Casa com o Código de Conduta dos Quadrinhos e na revigorada gay do clássico faroeste Rawhide Kid, servindo ainda como editor da linha Marvel Knights que foi, curiosamente, fundada por Joe Quesada (e Jimmy Palmiotti) em 1998.

Joe tem uma ligação bastante próxima com Alex e, no anúncio oficial da Marvel Worldwide, fez questão de frisar que o novo editor-chefe tem a dinâmica necessária para elevar o selo a pontos ainda mais altos. Tal parceria é bastante saudável para o desenvolvimento de novos títulos, linhas editoriais mais criativas e um melhor estudo e aprovação de projetos diferenciados. Tendo dito isto, o que podemos levantar de fatos e boatos desta promoção de Alonso? O Bleeding Cool destacou tópicos bastante interessantes e que devem mesmo tornar-se realidade nos próximos meses.

Novo crossover DC/Marvel?
O chefe de vendas da DC Comics, o senhor Bob Wayne, alertou várias vezes os leitores em convenções – e até em entrevistas – que uma nova parceria entre as duas maiores editoras americanas só aconteceria quando Joe Quesada deixasse o cargo de editor-chefe. Com a ascensão de alguns personagens como Homem de Ferro e Lanterna Verde em cada um dos lados, novos encontros parecem ficar bastante próximos. Aliás esta dupla de heróis é uma ideia muito pertinente pois tanto Matt Fraction como Geoff Johns, já mostraram interesse em fazer tal duelo numa história via Twitter.

Mark Millar finalmente assumindo o Superman?
Não é segredo pra ninguém que o escritor escocês é louco para um projeto grande com o Superman. Tendo um apoio muito grande de Joe Quesada dentro da Marvel – e tendo sido limado diversas vezes por Paul Levitz quando este presidia a DC Comics na Casa do Homem de Aço – ele preferiu ficar por lá até se tornar um grande nome e poder fazer projetos autorais tranquilamente.

Agora, os cargos mudaram em ambas as empresas e uma abertura a ele enfim apareceu. Mais que isso, J. Michael Straczynski deixou a mensal do Superman e as diretrizes para o herói parecem ainda não estar muito definidas nos corredores da Warner. Será que agora vai? A expectativa é altíssima.

Vale lembrar que Mark Millar participou da concepção de Superman 2000 (projeto liderado por seu grande amigo Grant Morrison e que envolveu ainda Mark Waid e Tom Peyer em 1998/1999 – leia mais aqui) que acabou se tornando mais tarde Grandes Astros Superman (Morrison e Frank Quitely), mas de uma forma mais enxuta e mais pessoal. Com Morrison por lá e com a liberdade que ele tem é uma ótima chance de revitalizar o projeto dentro da cronologia sem medo de amarras editoriais.

Darwyn Cooke vai continuar bem longe da Marvel
Cooke é um dos artistas mais aclamados da última década dentro do mercado americano. Sendo a grande mente por trás de DC: A Nova Fronteira o escritor e desenhista tem publicado de forma independente algumas das melhores graphic novels dos últimos anos e muitos fãs gostariam de vê-lo com alguns personagens da Marvel. No entanto ele tem birras pessoais com Alex Alonso, que anunciou um projeto praticamente idêntico ao que o autor tinha criado numa convenção de quadrinhos e acabou jogando uma caneca de cerveja no agora editor-chefe da Casa das Ideias.

Homem-Aranha vai continuar na mesma
Tendo uma mente muito semelhante a de Joe Quesada no que diz respeito ao Cabeça de Teia os fãs mais saudosistas e que odiaram a nova direção do super-herói mais famoso do mundo vão continuar na mesma pois Alonso não pretende, de forma alguma fazer o casamento de Peter Parker e Mary Jane voltar a ser um elemento cronológico. Pelo menos ele adora heróis mais inovadores e calcados no mundo real, o que se tornou o grande diferencial da Marvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários