em

John Byrne fala a real sobre Flash: Rebirth

flash-rebirthJohn Byrne é conhecido por 3 coisas diferentes em todos os seus 40 anos de carreira nos quadrinhos:

  • Ter revolucionado personagens como Superman, Quarteto Fantástico e Vingadores de uma forma que entrou para memória de todos os fãs como as melhores fases que esses personagens tiveram;
  • Ter, aparentemente, caducado em meados dos anos 1990 e não ter feito nada de muita relevância desde então;
  • Não ter papas na língua na hora de ser sincero.

Estamos falando da terceira opção, aqui. A polêmica volta de Barry Allen ao panteão de heróis vivos da DC não deixou apenas muitos fãs, digamos, intrigados, mas também deu alvoroço no meio criativo também. E Byrne não economizou sinceridade na hora de falar sua opinião pessoal sobre a primeira edição da minissérie, lançada há 15 dias nos EUA.

“O quê ##$%@ aconteceu com Geoff Johns? Havia um tempo em que ele parecia saber o que estava fazendo.”

E o polêmico escritor/desenhista continua:

“Sinceramente, é simples, sério. É muito, muito, muito difícil “matar” um personagem que pode viajar no tempo. Quantos anos Barry tinha quando “morreu” na Crise [nas Infinitas Terras]? Dá pra chutar que ele tinha, sei lá, 106 anos.

Minha idéia era de que Barry simplesmente entraria para a existência do “atual” UDC, voltando de uma de suas viagens no tempo para descobrir que ele havia “perdido seu alvo”, devido às desconexões causadas pela Crise. Ele então viveria uma vida longa (de natureza e duração), o tanto quanto sua existência permitisse.

(Ah, também imagino que, já que Wally tem sido o Flash, Barry teria outra identidade por enquanto, sabendo que mais cedo ou mais tarde, ele teria que voltar para morrer na Crise. Mas quando esse momento chegasse, Wally tomaria seu lugar e, então, ele sim acabaria morrendo desta vez.)”

Pessoalmente, fiquei muito desacreditado dos últimos trabalhos de Byrne, mas o que esse cidadão já fez pelos quadrinhos permite que ele, no mínimo, tenha crédito para falar o que quiser. E de quem quiser.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 Comentários

  1. Eu ja cantei essa bola. O Barry que lutou na Crise foi um recolhido do havia se mudado pro século 30. Esse Barry agora poderia ser algo entre o que partiu para o século 30 , antes de salvar o universo. As historias seriam super interessantes, como se comporta um heroi , mesmo que mega poderoso, com uma fortissima moral, um sentimento incrivel de trabalho em equipe e uma lenda viva sabendo que está destinado a morrer ?
    Eu sinceramente se fosse me dar ao luxo de ressucita-lo seria usando esse “mote”, e não passando por cima, o sacrificio de Barry precisa ser valorisado e utilizado nas historias do UDC.

    Ainda é cedo pra falar algo sobre Falsh:Rebirth , só saiu o numero 1, mas enfim,,,

    Lam, Morrison e Dildio! Lembra que o editor geral é que dá a carta branca!

  2. E eu digo, de novo?Toda vez que Barry Allen aparecia nas revistas do Flash com Wally com astro era sempre a mesma coisa, o Barry do passado antes de morrer.Parecia que nunca teria fim essas coisas,esse “jeitinhos” de trazer ele de volta por pouco tem,lembro pelomenos uns 3 historias do Flash q usaram esse recurso do Barry do passado ajudando.

    Uma coisa que pelomenos vi em Rebith que vai ser trabalhada é justifica a volta do Barry e se o seu sacrifício do passado ainda é valido.

  3. Mesmo caducando, Byrne ainda fez coisas memoráveis, como Gerações e Novos Deuses. E coisas legalzinhas, como os crossovers Batman e Capitão América e Darkseid e Galactus, bastante criativos quando comparados a outros caça-níqueis do tipo. Diferente de Frank Miller, de vez em quando ainda sai algo que preste do velho inglês (sim, ele é inglês – e eu passei anos acreditando que ele era canadense).

    Quanto ao Flash, não sei a versão do Johns, mas a do Morrison conseguiu superar a do Jason Todd em tosquice. A volta do Bart foi bem melhor (e olhe que ainda nem se explicou nada, mas a cena com o Prime tendo chiliques foi sensacional…).

    A DC tem ainda muita coisa boa (sem contar a Vertigo), mas com os medalhões em histórias cada vez piores e outras coisas fodidias, eu estou deixando de lado a editora toda…

  4. A volta do Bart foi muito mais legal q a do Barry so por ver o Prime se borrando e mais uma vez a dc mete um tiro no sendo q em Flahs rebith 1 o Bart ja volto pros novos titas e a Legiao dos 3 mundos ainda faltam duas revistas