em

O Ladrão de raios – Graphic novel

Como já era esperado para uma série tão popular quanto Percy Jackson, uma adaptação em quadrinhos logo seria lançada. Recentemente a Intrínseca lançou a versão gráfica deste sucesso. De certa forma, estava ansioso para tê-la em mãos, em parte para apagar de minha memória a desastrosa adaptação cinematográfica e seus atropelos, por outra por ser um aficionado pela nona arte.

Graphic Novel de O Ladrão de Raios, a primeira aventura da série Percy Jackson & e Os Olimpianos criada pelo então professor Rick Riordan, tem um ritmo narrativo que segue a mesma linha do livro, me prendeu numa noite e rapidinho devorei as 128 páginas. Fiel ao enredo, Robert Venditti (de Os Substitutos) escreve seguindo o mesmo roteiro que Riordan desenvolveu no livro: muita ação, personagens mitológicos e adolescentes. Contudo, condensa em poucas páginas uma história de quatrocentas e tantas. Mas é na arte que quero me concentrar: as ilustrações de Attila Futaki encantam pelo estilo realístico despretensioso, ainda mais com o jogo de cores que José Villarrubia cria em saturação baixa revelando uma sutileza necessária a muitas das cenas.

Para aqueles que não conhecem a história ainda, é um bom aperitivo, a narrativa conta como um garoto problema de 12 anos, disléxico e hiperativo, que fora expulso de mais cinco escolas  e de repente descobre ser filho de um deus do Olimpo e se mete no roubo dos raios de Zeus.

Esperava um pouco mais, pois a graphic não acrescentou nada de novo ao universo de Percy Jackson. Visualmente, o cenário é o mesmo, com uma dessemelhança nos personagens, o trio de adolescentes de doze anos Percy, Grover e Annabeth, foram concebidos pelo ilustrador como mais velhos, design que não me agradou em virtude já da imagem do filme e do livro. Outro pormenor é o uso de muletas por parte do sátiro, não se lembrava deste detalhe no livro.

Por fim, é uma boa transposição, Vendetti e companhia conseguem converter aos quadrinhos o melhor do livro. Leitores fãs de Rick Riordan, de fantasia, de graphic novels e de mitologia irão desfrutar essa adaptação. Recomendo, com mais uma ressalva é bem melhor que o filme.

[xrr rating=3/5]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ativista

Publicado por Cadorno Teles

VerificadoEscritorGamerColecionadorPromotor(a)NarutoGibizeiroRepórterSuper-fãs

Quadrinhos: Revista Peixe Fora d’Água

Queremos Miles, uma exposição imperdível!