em

[NYCC] Mulher-Aranha em “Digital Motion Comics”

spider-woman-alex-mallevDepois de aguardar quatro anos pela chegada de uma série própria, como muitos leitores já sabem, finalmente a Mulher-Aranha está ganhando sua revista solo em abril pelas competentes mãos de Brian Michael Bendis e Alex Maleev. Porém, antes de poder pegar em suas mãos a série em papel, a Marvel Comics também estará disponibilizando uma versão da Mulher-Aranha em “Digital Motion Comics“, disponível na iTunes Store.

Digital Motion Comics (ou somente Motion Comics) ainda é um conceito novo até mesmo para o mercado norte-americano, por este motivo vale uma explicação rápida. os DMCs nada mais são do que um arquivo digital que mistura quadrinhos com movimento e áudio, quase como se fosse um filme de recortes. A idéia inicialmente surgiu como uma forma de promoção de um determinado contexto, mas logo avançou e agora é possível encontrar diversas publicações totalmente “remasterizadas neste formato”, sendo o exemplo mais famoso o do Watchmen lançado em DVD e Blu-ray.

De volta a Mulher-Aranha… Bendis em entrevista ao CBR exaltou o fato deste quadrinho ter sido desde o início feito para o formato, dizendo que os fãs poderão conferir a real diferença entre uma obra adaptada para o DMC e um trabalho original para o formato. Bendis também alegou que neste momento Jessica é a personagem perfeita para adaptar para o formato, ela está “muito puta da vida” por ter sido feita cativa e substituída pelos Skrulls e toda essa raiva funciona muito bem com áudio e movimento.

“Nós dois sabíamos que faríamos esse quadrinho de qualquer maneira, mas ai a atitude passou a ser ‘É disso que estou falando!’, não é algo a se comparar positivamente ou negativamente com nossa jornada em Demolidor. É algo completamente diferente, uma tentativa de fazer algo grande.”, Bendis continuou, “Além disso, Alex é o cara perfeito para isso. Ele realizou ‘N’ do Stephen King em digital motion comics e, como muita gente não sabe, Demolidor foi totalmente produzido de digitalmente anos antes de qualquer pessoa trabalhar assim. Alex é o artista que pode fazer a ponte de onde estamos para onde iremos pelo seu conhecimento técnico e realizações artísticas.”

Bendis ressaltou que está escrevendo os episódios como se fosse um roteiro para uma série de televisão, algo muito parecido do que fez para o piloto de Powers, e que no momento já possui 10 contos fechados que no momento estão sendo trabalhados por Mallev, que também falou sobre o novo projeto:

“Os episódios são quebrados no formato storyboard format e desenhados em peças ou camadas. Os planos de fundo são feitos separados e alguns dele serão feitos em 3D. Mais ou menos como eu faço com os quadrinhos regulares, só que preciso pensar que tenho que anima-los e manter quem estiver vendo interessado.”

Maleev ainda declarou que o desafio é uma forte razão para se ver envolvido no projeto e que está apenas “sentindo o gostinho” por enquanto. Em sua visão “vivemos numa era digital e não levar os quadrinhos junto é um crime”.

Bendis também sabe que muitos fãs não aceitarão este novo formato como quadrinhos, para eles o cultuado roteirista explica:

“Existe algo diferente acontecendo por aqui. Está é uma linguagem diferente sendo produzida, não é animação e nem quadrinhos. É algo além disto. É uma versão digital do nosso trabalho e está sendo produzida de uma maneira diferente, teremos que descobrir juntos na jornada deste projeto ou então com algo diferente.”

“Isso possui a capacidade de ser um tipo de arte totalmente novo, e acredito que depende dos artistas descobrir como e o que isto significa. Nós estamos felizes por terem pessoas que já estão fazendo esse tipo de trabalho ou que estão tentando algo similar e nos mostrando o que fazer e o que não fazer. Não quero sair como se fosse pioneiro nisto, mas o que realmente conta é que está é a primeira série mensal e contínua da Marvel neste formato.”

Por fim, Bendis tranquilizou aos fãs da personagem e dos quadrinhos tradicionais dizendo que estarão no fundo lendo a mesma história nos dois formatos e que sem dúvida um formato será muito superior ao outro, porém que isto caberá aos leitores decidirem.

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Salvador Camino