[NYCC] The Marvels Project, a comemoração de 70 anos da Marvel Comics

4
1

Avengers/Invaders #8
Avengers/Invaders #8

Uma das melhores novidades da New York Comic Con foi o anúncio da minissérie “The Marvels Project” por Ed Brubaker e Steve Epting, a série sem dúvida marca o ponto alto comemoração da Casa das Idéias pelos seus 70 anos de existência.

A idéia da série, que terá oito edições com início em junho, é ‘simplesmente’ contar a origem do universo Marvel, mas quem acha que será uma linha do tempo cósmica como fez a DC Comics está redondamente enganado. A história apresentada terá início na “Grande Depressão” e irá correr até a formação dos Invasores pouco depois do ataque a Pearl Harbor, os personagens principais serão Capitão América, Tocha Humana (original) e Namor, o Príncipe Submarino.

Brubaker disse durante o evento que há muitos pedaços soltos das origens do universo Marvel por aí, desde a série Os Invasores (The Invaders), passando pelos flashbacks nas edições dos Vingadores e Capitão América, até a incrível minissérie Marvels, mas que não há algo onde uma pessoa possa buscar realmente a origem de tudo e está – é a proposta aqui. Outro detalhe importante revelado por Brubaker é o fato da série não tentar alterar o passado de ninguém para parecer “mais legal” e, apesar da proposta poder ser comparada com a série “Ultimate Origins”, de maneira alguma a Marvel vai adicionar novos fatos que destruam o que se sabe até o momento.

“Acho legal que todo mundo conhece a história. Todos sabem que Steve Rogers foi um garoto magrelo que se juntou ao exército e não podia se tornar o Capitão América. Todos sabemos que o Príncipe Namor era um Atlante que detestava o mundo da superfície. Todos sabem que o Tocha Humana foi um robô que pegou fogo. Pegar todos estas diferentes histórias,  junto de outros personagens, e colocá-los num mundo de espionagem realmente deixa a sensação de algo como um projeto militar. Esse era o tipo de coisa que acontecia pelo mundo, e foi por isso que decidimos chamar a série de “The Marvels Project”*, como algo na linha de “O Projeto Manhattan”**. Muito da trama irá envolver o governo tendo uma ‘guerra fria secreta’, antes da América se envolver na Segunda Guerra Mundial, para criar os super soldados. Esta é  a chave do Universo Marvel, no lugar de tentar criar uma bomba atômica, eles estavam tentando criar pessoas atômicas.”

Capitão América #48
Capitão América #48

Brubaker caiu de cabeça nos arquivos Marvel para descobrir o que havia sido mostrado até agora e o que poderia ser melhor explorado, o escritor prometeu utilizar personagens que estavam no limbo da editora e novos nuances sobre alguns dos principais aspectos do período.

Quanto a escolha de Steve Epting, sem dúvida alguma o ilustrador era a escolha óbvia não só pela dupla já trabalhar na série do Capitão América, mas também pela qualidade e estilo único que Epting consegue dar ao trabalho. Brubaker disse durante a NYCC que Epting adora desenhar o passado do Capitão, porém devido ao prazo apertado nunca pode deixar seu potêncial fluir solto e está será a oportunidade de ver tudo que o ilustrador pode fazer!

“The Marvels Project” chega em junho aportando como o grande projeto das comemorações dos 70 anos de Marvel Comics, como a Panini já estampou nas capas nacionais o selo de aniversário aposto que fará de tudo para lançar a minissérie por aqui o mais rápido possível. Minha única queixa é ser obrigado a comprar o material solto e depois em formato de luxo :p

* Decidi manter o nome original, pois a tradução literal no caso seria “O Projeto das Maravilhas”, porém a palavra Marvel possui dupla identidade por ser o nome da editora.

** O Projeto Manhattan foi a iniciativa norte-americana para desenvolver armas nucleares após a descoberta da real possibilidade de fissão nuclear.

Sal
WRITTEN BY

Sal

on drums

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “[NYCC] The Marvels Project, a comemoração de 70 anos da Marvel Comics

  1. lembra um pouco a “New Frontier” do Darwyn Cooke… mas parece bacana