O Sombra reaparece no Brasil!

Ambrosia Quadrinhos O Sombra reaparece no Brasil!

Personagens criados há muitas décadas têm necessidade de se reinventar para ir se adaptando às várias gerações de fãs. Alguns, apesar de não estarem no ostracismo completo, ainda buscam a melhor forma para voltar ao imaginário coletivo. É o caso de “O Sombra”.

A promessa para este mês é o lançamento pela Mythos do álbum “O Sombra – Volume 1: O Fogo da Criação”, com preço indicado de R$ 39,90, e cuja distribuição já foi confirmado pela Editora. Trata-se de uma edição encadernada em formato americano (17 x 26 cm), 212 páginas, que traz fortes credenciais, pois conta com roteiro de Garth Ennis, arte de Aaron Campbell e uma capa impactante do Alex Ross.

A Mythos conseguiu a licença para publicar aqui a série que vem sendo desenvolvida pela Dynamite Entertainment, num projeto ambicioso com personagens clássicos; “… apreciando novas aventuras e experiências que a Dynamite irá nos proporcionar”, como colocou Jerry Birenz, o advogado da licença.

Pelos planos apresentados pelo presidente da Dynamite, Nick Barrucci, acho que podemos levar a sério as perspectivas de retomada em grande estilo do personagem uma vez que o lançamento do Sombra prevê alguns dos maiores nomes da indústria dos quadrinhos, como John Cassaday, Alex Ross, Ryan Sook e Jae Lee, entre outros a serem anunciados.

Nesta edição, o Sombra se envolve numa conspiração que prenuncia a guerra. Agentes do serviço de inteligência militar americano têm um encontro com Lamont Cranston, determinados a derrotar a horda de espiões e assassinos em busca do maior de todos os prêmios… Mas qual sua verdadeira natureza, somente o Sombra sabe.

o-sombra-1941-editora-abril

Desde os anos 80, quando a Abril lançou uma versão atualizada, não tínhamos uma nova verdadeira versão em HQs. (houve versões da Dark Horse e da DC na série Crime e Castigo, mas que fugiam da versão do Sombra, descaracterizando o personagem).

O Sombra originou-se no rádio na década de 30, com estrondoso sucesso. Uma das vozes do protagonista foi nada mais nada menos que Orson Welles (a voz de “Guerra dos Mundos” no rádio e o protagonista de “Cidadão Kane”). Sua noiva foi interpretada numa época por Agnes Moorehead (entre outras coisas a Endora de “A Feiticeira”). Imagine o impacto e o imaginário que poderia advir de um diálogo entre eles no rádio!

Talvez por isso o personagem não tenha tido uma tradução de mesma dimensão em outras mídias. E foram muitas… Cinema, TV, Série de Cinema, Literatura, Tiras, Quadrinhos…
o-sombra-alec-baldwin

No Cinema

  • Em 1937, a Grand National produziu um longa metragem, “The Shadow Strikes” sob a direção de Lynn Shares e estrelando Rod La Rocque.
  • Em 1938, o mesmo ator voltou a interpretar o personagem em “International Crime”, sob direção de Charles Lamont.
  • A Monogram lançou três filmes sobre o Sombra em 1946, com o ator Kane Richmond no papel principal: “The Shadows Return” (“O Sombra Retorna”), sob direção de Phil Rosen; “Behind the Mask” (“A Máscara do Sombra”), sob direção de Phil Karlson, e “The Missing Lady” (“A Deusa de Jade”), também de Phil Karlson.
  • Em 1958, a Republic Pictures lançou o filme “Bourbon Street Shadows”, com Richard Derr no papel principal.
  • Mas foi em 1994 que houve a última tentativa de retomar o personagem em The Shadow, com Alec Baldwin e dirigido por Russell Mulcahy numa produção da Universal Pictures. O enredo fraco desagradou à maioria e o personagem não se firmou.
  • Em 2010, era dada como certa a refilmagem do personagem, mas que ainda não se confirmou, especulando-se até que a direção seria do Tarantino.

Na televisão (e cinemas também)

  • Foi produzido em 1940 um seriado,  sob direção de James H. Horne, estrelado por Victor Jory, como o justiceiro que enfrenta o vilão Black Tiger.

Um pouco de história…

Um ano após os programas radiofônicos o herói foi publicado nas Pulps.

Em 1938, as tiras apareceram, mas os quadrinhos só em 1960 na Archie Comics, e de lá para cá nunca tiveram uma casa fixa, passando  na década seguinte pela DC Comics com histórias de Dennis O’Neil, além de aparições mais ou menos fiéis na revista Batman. Mais tarde na Marvel Comics e Dark Horse, mas agora volta com a promessa da Dynamite Entertainment de valorizar o personagem e a perspectiva da Mythos manter a sequência no Brasil.

E afinal não é pouco. Se um vingador mascarado, com capa negra que atua à noite combatendo o mal, e que é o alter ego de um milionário e que mantém uma rede de comunicação invejável, te lembre de alguém, saiba que o Sombra é antecessor do Batman, e não o contrário.

A própria origem de seu treinamento, suas técnicas de luta e os poderes hipnóticos a ele atribuídos, que o permite até desaparecer diante de seus adversários, foram obtidos no tempo passado no oriente com uma seita que o tirou da cadeia, talvez o lembre de Batman Begins, mas é do filme de 1994.

Como a série é passada nos anos 30 e 40, as comunicações eram feitas pelo máximo da tecnologia da época: por correio pneumático!

“Dono de um característico nariz aquilino e ameaçadores olhos negros, ele sempre usava chapéu, casaco e capa pretos, com a boca coberta por um lenço vermelho e um anel com um rubi enorme chamado Girassol” e inseparável de suas duas pistolas 45 que ele portava e usava com uma pontaria incrível.

O Sombra salvou diversas pessoas e, a partir daquele momento “a vida deles pertencia a ele”. Com isso,  as transformou em seus agentes que lhe deviam uma submissão total e sem questionamentos.

Ou seja, o personagem tem muito potencial, além de andar de taxi (mas tem um aparelho voador sobre medida) e ter uma namorada / noiva – Margo Lane, que é um belo contraponto.

“Quem sabe o mal que se esconde nos corações humanos? O Sombra sabe… Pois ele tem o mal em seu próprio coração.”

#Novidades