Por trás da capa da Nova Liga da Justiça

3
20

[Daniel Braga é nosso ilustre autor convidado]

O artista argentino Mauro Cascioli foi abordado pela Wizard Magazine para compor uma capa especial para o número que anuncia a nova formação da maior equipe de Super-Heróis da DC. Sob a batuta do roteirista James Robinson (Era de Ouro, Starman e Superman: Nova Krypton), Cascioli será o novo artista desta série vindoura. Aclamado pelo seu trabalho Os Desafios de Shazam, o ilustrador recebeu da revista especializada americana a encomenda de uma capa com uma abordagem direta, apresentando os personagens que estarão no título, todos enfileirados.

Nova Liga na Wizard.
Nova Liga na Wizard.

Dentre eles, o desenhista se mostrou especialmente interessado por dois: “Lanterna Verde é meu personagem favorito desde que era um garoto.” admitiu. “Gosto de seu visual e de sua origem. Também gosto do Capitão Marvel Junior… Quando criança passei algum tempo copiando o trabalho de Mac Raboy (famoso artista que desenhava as aventuras do personagem nos anos 40, responsável pelas revistas e principalmente pelas tiras de jornal de Flash Gordon até o final da década de 60 por ocasião de seu falecimento). Não vamos esquecer, Cap. Marvel Jr. era o personagem favorito do Elvis”. Presley copiou o corte de cabelo do personagem e fez dele referencia em diversos programas e shows seus.

Rascunhos
Rascunhos.

No primeiro rascunho da esquerda para direita estavam o Arqueiro Verde, Supergirl, Eléktron no ombro direito do Lanterna Verde, Batwoman, Capitão Marvel e Congorila. Sem a aparição de Starman, o esquete sugeria todos em uma posição de ação eminente. Expandindo o conceito original da encomenda, o artista espalhou mais o time e mudou alguns de posição, além de optar por um ângulo inferior de visão, fazendo com que apenas o Lanterna parecesse olhar para frente. Starman começava a fila da esquerda, seguido pelo Arqueiro, a mulher morcego, Lanterna, Eléktron agora no ombro esquerdo, a Garota de Aço e Marvel. O Gorilão passou para trás do grupo. A idéia do artista era alargar a perspectiva, contrastando as cores dos uniformes e sugerindo um sentido de detalhismo e profundidade “Gosto de sentir a atmosfera na ilustração, dá mais credibilidade à cena”.

Por fim, Starman passou para trás da cena flutuando no canto superior esquerdo, com seus longos cabelos para cima (dando-lhe um certo “distanciamento alienígena”) e o ângulo de visão foi corrigido para um pouco mais frontal e com que todos os personagens passem a olhar para o leitor. Batwoman olha projetando o queixo para baixo , como se encarasse o leitor e Supergirl olha com o queixo levemente para cima, num limítrofe entre a realeza e a soberba. Hal Jordan quase não mudou nada do tratamento anterior, no primeiro plano da ilustração, agora que ele assume a liderança do grupo, com Eléktron numa posição de foto de zagueiro de futebol americano. Ali ao pé do ouvido de Jordan, Ray Palmer parece bancar a consciência do novo líder quase como um grilo falante da Disney. Porém o que mais impressiona é a intensidade do olhar de Congorilla, você realmente acredita que ele é um daqueles fascinantes símios gigantes dos documentários sobre animais que parecem estar se comunicando algo primitivo que nossa razão não nos deixa mais entender, mas nossa sensibilidade ainda alcança.

Entretanto, a pedido da DC Comics um pequeno detalhe sofreu correção: A cor do uniforme de Freddy Freeman como Capitão Marvel deixou de ser vermelha e passou para o azul dos seus tempos de Júnior, alias o único dos Marvels a usar uma cor diferente (Capitão, Mary, Tio Dudley e os Tenentes eram todos rubros). Cacioli só comentou que tanto ele quanto Robison concordaram com o pedido da editora. Feita a modificação em sua arte final, o desenhista completou a obra em lápis para a colorização sozinho, um processo que lhe deu muito mais liberdade criativa. O argentino acha que utilizar um assistente limitaria o processo natural de sua criação, “Dependendo do caso, utilizo diferentes técnicas para obter resultados diferentes. Penso nas páginas como a representação visual de uma composição musical. O que mais me diverte é ser capaz de dar vida as ilustrações faço em minha mente.”

Ilustração interna.

No interior da revista há também outra ilustração de Mario Cascioli, só que recortada pela editoração. Dessa vez, em vez de pousar, as personagens estão em plena ação: De forma livre e sem comprometimento com o “real”, eles emergem de uma explosão branca, azul-avermelhada sobre a órbita terrestre. No primeiro plano estão à esquerda o Arqueiro e à direita o Lanterna, numa possível referencia das suas opiniões políticas na era de bronze.

As duas versões femininas dos mais famosos heróis da DC seguem logo atrás, em posições com referência claras as encarnações cinematográficas do Cavaleiro das Trevas e do Homem de Aço: Kathy Kane de perfil olhando para baixo segura sua capa como se saltasse entre bandidos de rua e Kara ereta de punhos fechados que Chistropher Reever compôs para voar nos filmes. Ao lado de Kara está Ray Palmer invadindo a editoração do artigo e atrás de todos estão Staman, voando com as mãos abertas, uma delas bem para o alto como se quisesse tocar as estrelas, e Congorilla de bocarra e braços abertos em ataque, expressando toda fúria bestial de sua espécie. Estranhamente, Freeman não aparece na imagem, há um erro na colorização: a pedra dourada incrustada no peito de do Homem Estelar Mikaal Tomas está branca como a camisa em volta.

Por outro lado há uma novidade: vemos alguns vilões em plano americano ou closes recortados no infinito em posições estáticas: Podemos reconhecer na esquerda Hera Venenosa, Bizarro, Capitão Frio e na direita Grood, Sinestro, Solomon Grundy. Há outro, bem magro, que alem de estar atrás da luz e completamente azulado pelo espaço sideral a sua volta, está cortado pela paginação da revista, o que impede de ser reconhecido. Seria uma prévia do ilustrador do que nova formação vai enfrentar? Da forma com que Cascioli está “antenado” com Robison, sim, devem ser esses os desafios que a Liga da Justiça desses dois fãs e artistas tem em 2009.

Daniel Braga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 thoughts on “Por trás da capa da Nova Liga da Justiça

  1. To falando que vai ser a melhor Liga.

  2. Juntos na torcida, Lam!

  3. Sem o Azulão original eu não sei…

  4. Pôxa, essa porcaria de formação vai enfrentar outra inutilidade que é a tal Liga da Injustiça que estreou esse dias aqui no Brasil… Lixo contra lixo, isso tem TUDO para ser a mãe de todas as lambanças! Tô apostando nisso!

  5. E não tem torcida que dê jeito nisso, essas aventuras com conotação retrô ainda vão causar um enfarte em muito leitor!

  6. Tem James Robison , tem mudanças, tem arte, tem torcida.
    É DC, sempre clássico, sempre inovando com referências sólidas no passado.
    Os escritores e ilustradores são fãs da história da editora, e se mesmo conhecendo-a ainda se é passivel de repeti-la, pois é muito recente (menos de 80 anos, estilos literários duraram séculos!) ignora-la não me parece uma decisão pior.
    As lendas dos heróis gregos na mitologia foram contadas e recontadas. Edipo Rei de Sófocles é a mais conhecida tragédia de todas as que foram escritas e encenadas. Shakespeare recontava , resgatava, recriava. Nada se cria, tudo se transforma.
    Fico curioso de saber que vc sugere no lugar, alem da velha “cultura da reclamação” sem crítica construtiva.
    Mas é óbvio que não vai responder, só reclamar mais ainda. 🙂

  7. Pro Valmer tudo é Retrô, hahaha!

  8. Retro ou não retro é o de menos. vai depender da qualidade de cada artista.
    só acho que a Liga não é a Liga sem a Triade, principalmente sem o Super.
    mas ai pode até ser só coisa de fanboy chorão.

  9. Tem a Trindade, mas no sexo oposto, hehehe! Batwoman (Batman), Supergirl (Superman), Shazam (Marvel também significa Maravilha – Wonder -, e ambos tem poderes dos Deuses Gregos, hehehee!).

  10. Concordo Anderson, mas a Liga passou quase todos os anos 90 sem o Super,na famosa era cômica. E funcionou muito bem.
    É que desde tanto a Liga do Morrison e os desenhos parece realmente que ela´só funciona com o Kal-El no comando.,
    Alias, especialmente do Homem de Aço do desenho.
    Porém é um momento de optar por isso, senão a formula se esgota. Acho que com a ultima crise a Tríade saiu em boa hora.
    Como o Lam disse, ele tábem representado. E eu tô apostando na sinergia que o Robison vai criar entre as personagens, especialmente o enfoque que ele vai dar para o lance deles se chamarem informalmente pelo nome e principalmente como ele pensa o perfil psicológico de Hal, Ollie, Ray, Kara, Kathy, Mikaal e especialmente de Freedy Freeman. Acho que a torcida é válida, sim!
    E vamos torcer pro Congorilla ter sido uma boa idéia. Essa é aparte mais dificil pra mim, mas depois do que o cara fez com Starman
    E já que temos que aguentar o retorno do Barry, torço pra que ele venha preencher a equipe no futuro.
    Quem não quer, não gosta ou acha lixo, não lê a fase. Simples, né?

  11. A ideia principal é legal. Não ter a triade é algo interesante, ter mudado os sexos foi bem bolado. porem eu acho que as escolhas de personagens, particularmente não me agradaram.
    Eu gosto do Oliver. Hal deveria ter continuado morto, logo eu não consigo aceitar ele. O elektron é legal e o Starman tambem, são personagens que podem ir muito bem. Não sou um grande fã da Kara e torço o nariz para a Batwoman por algum motivo não gosto dela, fico com a sensação de que poderiam ter escolhido alguem melhor. Eu gosto do Shazam acho um cara legal mas não entendi o da roupa Azul, não acho que ele fica legal, podia ter sido amarelo ou qualquer outra cor, so não gostei do azul. e por fim o Gorila me faz ter a impressão de que isso não sera algo serio, eu tenho preconceito com o gorila, não me perguntem porque, eu simplesmente tenho.
    Quanto as possiveis mudanças, como a entrada do Barry, segue a mesma ideia do Hal, deveria estar morto.
    Pode ser bom? Claro que pode. Porem isso não me cheira bem, na verdade apesar da boa ideia isso fede. Mas pode ser que rode e seja legal.

  12. Shazam é Azul, porque é o Fred Freeman, estou suspeitando que o Billy Batson vai voltar a usar o uniforme Vermelho.

  13. A trindade invertida não existe. A verdadeira versão feminina do Batman é a Batgirl e não a Batwoman, já o Marvel não têm nada a ver com a Diana…
    No mais, apesar de no começo achar a idéia boa, agora sou obrigado a mudar de opinião e concordar que as escolhas foram muito ruins no olhar global. Em primeiro lugar, para mim o Lanterna é sem graça e não vejo sentido em colocarem ele em destaque, melhor se continuasse como sempre na sombra dos melhores heróis. O comando poderia ser muito bem do Arqueiro, que é um personagem bem mais interessante que Hal Jordan. Mas eu concordo com a escolha da Supergirl já que a trindade não vai estar presente. Starman é outro que me agrada. Já o Congorila eu fico na dúvida, apesar de gostar da idéia pois me lembra algo de “A Liga Estraordinária”, acho que a DC vai fazer histórias bestas ridicula cidade dos macacos e estregar o potêncial do personagem.
    Quem falta na liga? Boa pergunta, vou pensar no assunto.

  14. Lam eu sei disso mas mesmo assim não me parece bom. preferia que fosse de outra cor
    Camino. Concordo que o Shazam não tem haver com a MM. porem não da para não concordar com a Kara e a Batwoman, ainda que voce prefira a batgirl. Por mim podeia ate ser outro personagem do Batuniverso, como asa noturna ou ate mesmo o Robin. Gosto deles.
    No mais eu continuo com as minhas opniões

  15. Batwoman (personagem inconsistente, sem lastro ou uma história anterior convincente, sem nada de carisma, que caiu de páraquedas no quintal da DC), usar ela na Liga só se for para apressar a sua ida para a terra dos pés juntos, enquanto o Bruce não retorna o lugar deveria estar preenchido pela batgirl, que é uma escolha mais do que óbvia, mas já tinham enfiado ela nos renegados, uma idéia muito infeliz na minha humilde opinião! Hal Jordan (mega-hiper-ultra-egocêntrico-que morreu-voltou-e não aprendeu nada com isso) liderando a equipe?????????? Tem dó… Nem o Parreira convocava tão mal a seleção brasileira, esse “elenco” tem toda cara de elementos empurrados goela abaixo do James Robinson, e aí sobra para o tal argentino tentar deixar tudo com um visual aceitável, pior para ele HA HA HA HA!
    Gostaria que os colegas compreendessem certas coisas… Primeiro: não é função dos leitores sugerir nada para as editoras que publicam o nossos ídolos, afinal nem ganhamos para isso! Segundo: se sugeríssemos seria total perda de tempo, afinal os profissionais envolvidos nessa indústria tem um ego extratosférico e jamais acatariam sugestões de terceiros! Terceiro: Já que vocês viciaram em dizer o que eu deveria fazer, então vou dizer o que vocês devem fazer, vocês que vivem para babar encima de praticamente tudo que se produz a cerca de seus prediletos, vocês bem que poderiam pegar suas opiniões parciais e xiitas, e levar para um site de variedades da rede globo (o da ana maria braga, por exemplo), ao invés de ficar pentelhando constantemente quem tem opiniões divergentes

  16. Batwoman (personagem inconsistente, sem lastro ou uma história anterior convincente, sem nada de carisma, que caiu de páraquedas no quintal da DC), usar ela na Liga só se for para apressar a sua ida para a terra dos pés juntos, enquanto o Bruce não retorna o lugar deveria estar preenchido pela batgirl, que é uma escolha mais do que óbvia, mas já tinham enfiado ela nos renegados, uma idéia muito infeliz na minha humilde opinião! Hal Jordan (mega-hiper-ultra-egocêntrico-que morreu-voltou-e não aprendeu nada com isso) liderando a equipe?????????? Tem dó… Nem o Parreira convocava tão mal a seleção brasileira, esse “elenco” tem toda cara de elementos empurrados goela abaixo do James Robinson, e aí sobra para o tal argentino tentar deixar tudo com um visual aceitável, pior para ele HA HA HA HA!
    CÓPIA DE SEGURANÇA

  17. Hahaha, não acredito que levaram a série o que eu disse da Trindade Invertida, hahaha!
    O Valmer está ficando esperto, hehehe!
    E Hal Jordan vai chutar a bunda de todos!

  18. E depois de um longo tempo eu volto a comentar.
    Primeiro, Daniel, vc esta certo em lembrar da LIga anos 90, mas era outra epoca , outros herois, não sei se da p/ comparar com a situação atual.
    Eu não digo que essa Liga não funcionaria, como equipe sem a Triade, se o escritor for bom, com certeza.
    Mas minha visão da LJA é como a elite da elite. Os melhores entre os melhores. e acho dificil ser isso sem o Icone que deu origem a propria DC.
    Sem o escoteiro, o detetive e a amzona, a Liga poderia ser qualquer outro grupo.
    E quanto aos integrantes anunciados: A Batwoman eu não vi em nenhuma historia fora o especial 52 Semanas ,então não posso falar nada. A Kara nem se integrou direito ao Universo DC, ela esta por ai, enfrentando varios herois, fazendo parte da Legião, dos Titas e agora da Liga sem nunca ter se tornado uma personagem relevante no cenario.
    E Hall Jordan, Arqueiro Verde e Barry Allen ???
    Caramba, oq acabou com a ideia de renovação?
    O Wally era um Flash muito melhor, o Arqueiro Vermelho e o Kyle ja tinham provado seu valor e faziam muito mais sentido do que as versões femininas e o garoto Marvel. Alias concordo com quem disse que deveriam ter trazido o Asa Noturna no lugar da morcega.
    Ele merece ser formalizado entre os Melhores do Mundo e faz é tempo.
    Mas vamos ver como as coisas se desenrolam, e principalmente quanto tempo isso dura, afinal a Liga que esta saindo aqui no Brasil tem muito pouco tempo de existência mesmo, então nada indica que essa proxima formação va durar muito.

  19. Vamos ver e torcer.

  20. Lanterna e Arqueiro líderes? Vai faltar cérebro para essa equipe…