em

Primeiros quadrinhos da Quadrinhos na Cia.

A grande Companhia das Letras havia informado a criação de um selo próprio para quadrinhos, o Quadrinhos na Cia, e agora foram divulgados os títulos das primeiras publicações deste, em um total de quatro hqs diferentes que estão previstas para este mês de maio.

Uma delas é o lançamento de clássicos do Will Eisner na coletânea Nova York, que engloba os títulos O Edifício, Nova York: A Vida na Grande Cidade (ambos já com edições brasileiras), Cadernos de Tipos Urbanos e Pessoas Invisíveis (ainda inéditos). A coletânea fez uma seleção de histórias do Eisner que enfocam suas análises acerca de como é a vida nas grandes cidades.

O livro tem 440 páginas em preto e branco, formato 20 x 27 cm e uma introdução do Neil Gaiman, custará 55 reais.

A seguir temos O Chinês Americano, de Gene Luen Yang, que a Companhia havia prometido desde o ano passado. O quadrinho trata de um menino de ascendência chinesa que tenta contornar os problemas do preconceito e racismo americanos em sua escola, porém, Luan Yang desenvolve sua narrativa ao longo de três histórias interligadas entre si.

O quadrinho, que já foi o primeiro a ser indicado ao National Book Award, possui 240 páginas coloridas e custará 47,50 reais.

Por sua vez, Jubiabá é uma adaptação do livro homônimo de Jorge Amado, feita pelo quadrinista Spacca. O romance trata da vida de um garoto do morro Capa-Negro de Salvador, que vai crescendo e se virando neste mundo da metade dos anos trinta.

Esta obra tem 96 páginas coloridas, custando 33 reais.

Por fim, temos Retalhos, de Craig Thompson, um quadrinho de renome que consiste basicamente em uma auto-biografia focando o crescimento do escritor e seu relacionamento com seu irmão e com uma garota que muda sua vida, Raina.

O livro possui 592 páginas em preto e branco e custará 49 reais.

Por fim, a Companhia adiantou as obras que estão em sua lista de próximos lançamentos e entre elas temos: Jimmy Corrigan: The Smartest Kid on Earth, de Chris Ware, Bottomless Belly Button, de Dash Shaw; Breakdowns: Portrait of the Artist as Young %@&*!, de Art Spiegelman; e Cachalote, de Daniel Galera (roteiro) e Rafael Coutinho (arte).

5 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. É parece que vem coisa boa por aí… Temos as melhores obras do Eisner, o quadrinho do chinês e retalhos estao sendo muito bem resenhados. E é uma opinião muito forte que o Chris Ware é o maior quadrinista independente americano nos últimos tempos…

    Esperamos que apareçam logo esses títulos por aqui.

    • Tenho que concordar nesse ponto, mas não estava esperando que a Cia colocasse preços baratos… Na verdade acho bastante plausível que ela siga uma linha mais Devir: $ acima de tudo 🙂

  2. Na verdade não tá caro não. Ve o número de páginas.

    Nunca vi no Brasil (msm em pb) quadrinho com 450 páginas por 50 reais. O que se vê são quadrinhos com 200 páginas no máximo pelo mesmo preço.

Participe com sua opinião!