em ,

Quem é Jessica Jones, cacilda?

coluna-falando-em-baloes

Neste dia 20 estreia no Netflix a segunda série vindoura da parceria com a Marvel, Jessica Jones. Diferente do Demolidor (e até mesmo dos dois seguintes, Luke Cage e Punho de Ferro), a personagem é praticamente desconhecida do grande público. Então a pergunta que faço neste primeiro parágrafo é: você sabe quem é Jessica Jones?

Jessica Jones foi criada na HQ Alias, em 2001. Ela é uma misteriosa ex-super-heroína que trabalha como uma decadente investigadora particular. O seu criador e roteirista, Brian Michael Bendis, originalmente queria fazer a história com Jessica Drew, a primeira Mulher Aranha, mas a ideia foi vetada porque eles juraram de pé juntos que já tinham planos para ela… E a gente finge que acredita!

alias

Na realidade o gibi, o primeiro pelo selo Marvel Max (a Vertigo da Marvel), coloca a protagonista em um número de cenas que qualquer editor ficaria de cabelos em pé ao imaginar uma super-heroína com quase 30 anos de história fazendo. Como falar palavrão (a primeira edição começa com um “Caralho” sendo dito), fumando, sofrendo de depressão, bebendo e até fazendo sexo anal para “sentir algo diferente”. Tudo isso nas primeiras 17 páginas da primeira edição. EITA!

Mas não era só de putaria que vivia a história. Ela tinha sido pioneira por apresentar, em uma trama instigante, uma personagem feminina forte, humana, sem nenhum dos esteriótipos comuns das HQs de super-herói (sabe como é, né? Roupa colada, peitão, bundão, cintura fina… Voadora de perna aberta… Essas coisas que quem leu uma história do X-Men que fosse sabe muito bem). Além de mostrar uma versão mais crua do mundo dos super-heróis, coisa que o Bendis fez antes com Powers, mas não conseguiu atingir esse nível de excelência.

A série durou até a edição 28, sendo duas vezes nomeada ao Eisner e ganhando o Comics Buyer’s Guide Award e Harvey Award, quando a personagem, já popular, foi transferida para a HQ The Pulse, já no universo tradicional, que é… Nhé! No Brasil, Alias foi toda publicada na extinta revista Marvel MAX, de setembro de 2003 a julho de 2005, pela Panini Comics. Em 2010, a editora relançou as 10 primeiras edições num encadernado em capa dura.

alias1

Nela vemos suas primeiras investigações, como uma envolvendo o Capitão America e outra em que aparentemente o Rick Jones, o ex-sidekick do Hulk / ex-Bucky / ex-Capitão Marvel, falou pra patroa que ia comprar cigarro e ralou peito. Além do primeiro e hilário encontro com JJ Jamenson. Infelizmente se passaram cinco anos e nada de um segundo volume!

Só que… Em todo trailer e divulgação da série do Netflix já é revelado que o grande vilão da personagem é o Homem Púrpura e seu controle mental.

E ele só surge no último arco, nas quatro últimas edições! Então a Panini tem aí uma chance de ouro em trazer o(s) novo(s) encadernado(s) de Alias para os nerds que querem ter a série completa na coleção e os bazzingueiros que vão sair babando querer ler sobre a Jessica Jones e não vão fazer ideia onde achar.

Queremos o volume 2 de Alias, Panini! Por favor, nunca te pedi nada.

Mentira, já pedi sim! Mais de uma vez até…

alias2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Aprendiz

Publicado por Bernardo Cury

Radiofonias Brasileiras em temporada na Biblioteca Parque

Pearl Jam leva fãs ao delírio em show memorável no Rio