Resenha: DC Universe #00

24
7

Em primeira mão no Ambrosia, a Resenha da Edição mais esperada desse ano na DC Comics: DC Universe #00. Depois da confusa Crise Infinita, uma cansativa 52, uma mal recebida Contagem Regressiva, finalmente começa a CRISE FINAL!!!

Antes de mais nada: SPOILERRRRRRRRRRSSSSS!!!

A Edição começa com uma narração anônima sobre as 3 Crises da DC (Crise das Infinitas Terras, Crise Infinita e Crise Final), comentando sobre as conseqüências das duas primeiras e a maior de todas que está por vir.

A narração continua no longínquo Futuro do Século 31, onde o Superman junto com a Legião dos Super-Heróis enfrentam um exército de Sombras.

No Asilo Arkham, o Coringa num jogo de cartas, tenta avisar ao Batman, que seu maior desafio está por vir. Em apenas poucas páginas, vemos o tenso relacionamento entre ambos, genial.

Em três locais do mundo (Polônia, Croácia e Sudão), homens misteriosos conjuram forças mágicas contra a Mulher-Maravilha. E um Exército Espartano é convocado por dois Deuses do Olímpo.

Nos confins do Universo, as novas Tropas estão sendo formadas (somando Oito Tropas, uma para cada Espectro Emocional de Luz – Verde, Força de Vontade / Amarelo, Medo / Laranja, Cobiça / Vermelho, Raiva / Azul, Esperança / Indigo, Compaixão / Violeta, Amor / Preto, Morte).

Em um pântano, o novo Espectro pune um pecador cruelmente.

o Narrador, uma Figura Flamejante caindo do céu, divagando o fato de ser o único a saber que o Mal venceu e que o Multiverso pagará com isso.

Em um local abandonado, uma nova Galeria de Vilões é formada por um vilão esquecido do passado.

E finalmente, a identidade do nosso Narrador. Sim, ele voltou. Quer descobrir quem? Cliquem nas imagens para ampliá-las ao tamanho original:

[rating:95/100] (não foi 10, por causa dessa página do Ed Benes)

DC Universe #00 tem 24 páginas com roteiro de Grant Morrison e Geoff Jonns, arte de George Perez, Doug Mahnke, Tony S. Daniel, Ivan Reis, Aaron Lopresti, Philip Tan, Ed Benes, Carlos Pacheco e J.G. Jones.

O que eu acho? A Crise Final está começando, lendo essa edição podemos tirar algumas conclusões:

Os vilões finalmente vão se reunir para por um fim em seus obstáculos, os Super-Heróis. A Tropa dos Lanternas Verdes está prestes a enfrentar Forças Cósmicas que nunca lidaram antes. Um grande herói vai voltar, talvez a única esperança do Multiverso, gostei muito da narrativa dele, mostrando que conhece o Universo aonde viveu. Já o Batman vai enfrentar seu maior desafio, e todo seu conhecimento e treinamento não serão o bastante.

Enfim, a DC tem tudo pra consertar toda a bagunça que foi nos últimos anos e reformular personagens mal explorados e tornar outros muito interessantes, agora basta aguardar.

Quem quiser se situar nos acontecimentos anteriores, leiam o Resumo de Countdown e A Morte dos Novos Deuses do Site MultiversoDC, do meu amigo DCnauta Felipe Morcelli.
Lam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 thoughts on “Resenha: DC Universe #00

  1. Depois fala que a Marvel que é um lixo. Lixo é ter que fazer uma crise a cada 5 anos para poder arrumar as cagadas dos escritores.

  2. Concordo com o JR, não to defendendo a Marvel porém a DC faz a mesma palhaçada. Tanto faz se é uma crise Cósmica ou Skrull.
    Só que prefiro muito mais a criatividade da Marvel de criar novas histórias do que a DC que sempre faz a mesma coisa para arrumar os heróis.

  3. Realmente, transformar todo mundo em Skrull e fazer seu Heroi mais Popular fazer pacto com o Diabo é a melhor solução.
    Eu fico com as Crises, que pelo menos eu sei no que vai dar.

  4. Ah é, a Invasão Skrull é maior plagio da Invasão dos Caçadores Cosmica na Saga Milênio.

  5. cara já comentei no post da diana… nem me esquento com a continuidade da DC… ela é muito boa na vertigo e em miniséries…. agora de resto não dá…

  6. · 16 de julho de 2008 at 22:01

    EU JÁ ESCREVI UMA VEZ E REPITO O PRÓPRIO GRANT DISSE QUE NAO É MAIS UMA REFORMULAÇÃO NA DC E SIM UMA NOVA MAXI-SÉRIE. MAS VOLTANDO, A RESENHA DO LAM NOVAMENTE FANTÁSTICA E EXPLICANDO BEM. PESQUISANDO NA INTERNET DESCOBRI QUE QUEM ESTÁ VOLTANDO É O MELHOR FLASH DE TODOS OS TEMPOS. ELE MESMO BARRY ALLEN. NA MINHA OPINIÃO A DC AVACALHOU OS FLASHES E AGORA TINHA QUE CONSERTAR MESMO, INDICIOS DE QUE ESSA CRISE VAI SER MUITA BOA. INCLUSIVE JÁ ESTÁ EM PAUTA O DESENHISTA E ROTEIRISTA PARA BARRY ALLEN: REBIRTH OS MESMOS QUE TROUXERAM HAL JORDAN DE VOLTA

  7. Se mzoa Lam, diante das criticas do JR e do Camino, o sue argumento ao inves de ser defender a DC foi o de acusar novamente a Marvel? Iso fica pareendo aquela ” retórica do perdedor” , onde por nao se ter argumentos bons o suficientes pra se defender um ponto de vista vc ataca as fraquezas do outro !
    Ademais eu passe iam inha adolescencia inteira lendo Dc e Marvel, cansei-me justamente dessas atitudes que ambas tem de nunca ter uma linha historica bem- definida .
    Hj so consigo curtir memso os especiaisl graphic novels, enfim estorias fechadas ou de curtíssima duracao.