em , ,

Steve Ditko ganha biografia reveladora pela editora Noir

Livro do escritor e jornalista Roberto Guedes destrincha “o outro” criador do Homem-Aranha

Steve Ditko criou o Homem-Aranha em parceria com o editor e roteirista Stan Lee, em 1962. Todavia, sua participação não de restringiu ao desenho, tampouco ao herói que se tornou símbolo da Marvel Comics. Uma série de características dos personagens, inclusive os vilões, são fruto de sua criatividade, nos 39 números que desenhou até 1965. Criaturas intrigantes como Doutor Estranho; bizarros, como o Rastejante; radicais, como Questão; e polêmicos, como Rapina e Columba são alguns exemplos de sua verve autoral. E o livro “O Incrível Steve Ditko” (Editora Noir) vem para fazer justiça a seu nome.

De Roberto Guedes, mesmo autor de Stan Lee – O reinventor de super-herois e Jack Kirby: O criador de deuses, o livro resgata desde a infância de Ditko em Johnstown, estado da Pensilvânia, até sua consagração como coautor Amigo da Vizinhança. Ele mostra a família pobre, as brincadeiras na rua, o serviço no exército americano, o tímido começo na área editorial em Nova York, e até mesmo o primeiro encontro com Stan Lee em uma escola de desenho.

Adepto do Objetivismo de Rand desde os anos 1960, Ditko acabou por se transmutar, dali em diante, em bem mais que apenas um artista da indústria dos comics. Se tornou também um criador compulsivo, um filósofo espontâneo e um crítico implacável da sociedade moderna.

Desagradou muita gente da indústria dos quadrinhos. Rompeu com Stan Lee, oportunidades de trabalho foram perdidas e portas se fecharam para sempre. Amizades de longa data – como a que mantinha com o editor Dick Giordano – foram desmanteladas. Apesar de recluso, inacessível a entrevistas e pouco afeito à premiações e convenções de quadrinhos, Ditko jamais se furtou a defender seus rígidos, mas inteligentes pontos de vista.

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Cesar Monteiro