em

Night Horrors: The Unbidden e o futuro da White Wolf

13975wodlgMais uma vez a Amazon dá uma passo a frente e nos presenteia com informações um pouco mais concretas sobre o terceiro livro de Mago do ano. Como já era de se esperar ele fará parte da coleção Night Horrors, inaugurada por Grim Fears (Changeling) e com a recente adição Immortal Sinners (Vampiro). Todos os livros desta linha são compostos por uma coleção de personagens únicos, no caso de Unbidden, podemos esperar por Magos, Criaturas Abissais, Demônios e outras coisas bizarras. O mais interessante, é que além de sempre serem muito bem escritos e desenvolvidos, muitas vezes estes personagens fogem as regras descritas nos próprios livros, possuindo poderes próprios e mecânicas diferentes. O pequeno resumo que acompanha a entrada do livro na Amazon não parece fugir muito das afirmações anteriores:

Uma hoste de seres, criaturas, antagonistas, aliados e personagens para atormentar a vida dos Despertos. Novos lugares Misteriosos, incluindo a assassina linha de Byebury (Byebury Henge) e o Computador dos Sonhos de Ashward Heights. Contêm personagens que servem como antagonistas para todas as linhas do World of Darkness, de Vampiro à Geist.

O livro deve ser lançado junto de Geist no dia 5 de agosto.

Aproveitando a novidade, gostaria de colocar como tema de discussão uma questão: Como a aproximação de uma nova linha da White Wolf, que rumos irão tomar as duas linhas “limitadas” ainda em aberto.

Changeling ainda tem previsto mais três livros para esse ano: Dancers in the Dusk, Swords at Dawn e Goblin Market. O livro foi capaz de superar muito sua espectativa inicial e já possui cinco suplementos a mais do que o previsto . O jogo é tão impressionante que em dois anos terão sido lançados dez livros, Lobisomen por sua vez, que é uma linha dita “principal” só teve doze livros em cinco anos, e falta muito pouco para que as fadas deixem os lobos comendo poeira. Por tudo isso, duvido que haja realmente um fim para a linha. Acredito que muito em breve teremos um décimo primeiro livro anunciado (para a aclamação dos numerosos fãs dos Cambiantes) e que mesmo com os dois livros de Forsaken anunciados para esse ano, eles roubem um lugar como linha principal.

Hunter se encontra nos seus últimos dias. Na semana passada foram lançados os últimos suplementos oficiais da linha, que apesar de ter agradado muito no livro básico, teve uma recepção aparentemente abaixo da esperada nos suplementos (exceto talvez por Slashers, que merecia um título próprio pela excelente idéia), não posso afirmar como isso resultou em termos de renda, mas tudo indica que a Vigília, assim como o über-fantástico Promethean vai ter um fim definitivo. No fórum de Hunter, Eddy Web, desenvolvedor de publicações alternativas anunciou que existe sim mais uma coisa que ele tem vontade de produzir para Hunter, e que eles não estão fechados a idéias sobre a linha ainda. O fato é: a continuação dos livros de caçadores é incerta, acredito que a White Wolf usou mal os suplementos, gastando muito tempo para falar sobre seres já publicados e praticamente todo mundo está tão ansioso por algo tão inovador como Geist, que a importância de humanos caçadores realmente diminui. Eu particularmente comprei apenas o básico, o Whitchfinders para antagonizar minha mesa de Mago e gostaria muito do Slasher, justamente por trazer algo diferente e interessante ao World of Darkness. Vale lembrar que Hunter ainda tem mais dois SAS (Storytelling Adventure System) programados para sair nos próximos meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 Comentários

  1. A única coisa chata de Hunter é que por mais que “Night stalkers” e “Witchfinders” trouxessem uma coisa ou outra interessantes, eles não eram o suficiente pra convencer que você, que tem o Vampire ou Mage, deveria os comprar pra poder utilizar essas criaturas nas suas campanhas.

    Acho que dava pra ter enxugado o conteúdo desses livros e ter lançado um só com as adaptações desses antagonistas e com as referências pros outros livros básicos, terminaria fazendo eles bem mais interessantes, além de abrir espaço pra o lançamento de suplementos realmente novos, como Slasher, que é um dos melhores suplementos já lançados pro WoD.

    É uma pena que Hunter esteja “subindo no telhado”, ele tinha tudo pra virar um livro “oficial”.

  2. Pois é, concordo com você, a politica de lançamento de suplementos me pareceu simplesmente errada. Talvez se eles lançassem apenas um livro de caça aos demais seres sobrenaturais seria melhor…

    Mas fico feliz que Changeling continue…. Lendo o fórum de Werewolf ontem, vi que os usuários estavam preocupados achando que depois de wolfsbane e signs of the moon a linha fosse posta na geladeira novamente… Acredito que as fadas vão sim deixar os lobos para trás…

    • Olha o que eu mais gosto de jogar mesmo, por todo o tom mais intelectualizante das mesas é Mage. Mas o meu conceito preferido é o de Promethean, seguido de perto por Changeling… Vampire seria um quarto jogo, depois hunter e só aí viria finalmente os uratha, que não me desagradam, mas também não me encantam em nada…

    • Ter um fim é ótimo, a questão é que eles vacilaram feio com esses suplementos, dava pra ter aproveitado bem mais as coisas de Hunter sem ter que ficar reciclando material das outras linhas. Eles poderiam ter trazido mais coisas novas como Slasher e um horror mais lovecraftiano pro jogo, mas preferiram ficar no feijão com arroz, o que foi provavelmente a estaca que faltava pra enterrar a série.

  3. Se estamos falando de preferências entre os Greater Templates, as minhas ficam com o Despertar e os Destituídos (gosto mais DESTES Lobisomens do que os “militantes peludos do Greenpeace”). Gostei do conceito do Promethean, apesar de ainda não tê-lo jogado, e Hunter vem em quarto. O Requiem veio em quinto lugar, mas pode ser que, quando eu tomar contato com Changeling, algumas posições tenham que ser revistas.

    Entretanto, se considerarmos a linha básica do WoD, em separado, e seus suplementos de Minor Templates, temos boas coisas que rivalizam com coisas das grandes linhas: Skinchangers, Inferno, alguns elementos abordados em Second Sight e o vindouro Immortals.

  4. Salve,

    Em relação ao Hunter, acho que o maior problema é a sua concorrência com livros previamente lançados pela White Wolf. Por exemplo, o Witch Finders apresenta uma versão diferente para muito que já havia sido dito em Mage e no Second Sight.

    Entretanto, os suplementos de Hunter (Witch Finders, Night Stalkers e Spirit Slayers) apresentam toda a informação que um narrador precisa, sem a necessidade de adquirir básicos de outras linhas e entrar em contato com muito conteúdo desnecessário.

    Particularmente, sou fã da linha. Com o básico, os suplementos citados e o Book of Spirits, meu livro preferido da linha “genérica”, há informação o suficiente para qualquer tipo de campanha com mortais.

    Gracias,