Encontros e desencontros contam a história de ‘O Amor passou por aqui’

Com direção de Stella Maria Rodrigues, peça estreia no Teatro UOL com Letícia Augustin e André Luiz Frambach
Encontros e desencontros contam a história de 'O Amor passou por aqui' – Ambrosia

“Quem nunca conheceu uma pessoa em um momento que não era o ideal, em que um estava casado e o outro, solteiro”, desafia Stella. “

Pode acontecer com qualquer um de conhecer alguém ao acaso, alimentar expectativas de construir uma relação e a coisa não rolar porque as duas pessoas estão em momentos distintos de vida. É sobre histórias de amor assim, costuradas em encontros e desencontros, que trata O AMOR PASSOU POR AQUI. Texto de Victor Frad, direção de Stella Maria Rodrigues, a peça estreia dia 5 de julho no TEATRO UOL  para temporada até 30 de agosto, em sessões às quartas e quintas, às 21 horas. No elenco, dois jovens, carismáticos e talentosos atores, Letícia Augustin e André Luiz Frambach dividem a cena.

Quase num plano-sequência, eles praticamente não saem de cena e realizam as passagens de tempo e evolução das personagens bem ali na frente do público.

Espetáculo teatral sensível e ao mesmo tempo divertido, dinâmico e cheio de reviravoltas, conta a história de Tiago e Sofia, duas pessoas que buscam o amor, cada um a sua maneira e com suas esperanças e angústias. Com iluminação de Paulo César Medeiros, direção de movimento de Suely Guerra, cenografia de Nello Marlesse, figurinos de Rhelden, músicas e trilha de Marcelo Neves, a  peça traça uma linha do tempo na vida do casal e seus encontros e desencontros mantém a atenção do público até o final.

Sofia é uma daquelas meninas que cresceram colocando nas relações amorosas o peso de sua própria felicidade. Prestes a casar, agora questiona as escolhas que fez pelo caminho. Tiago conhece o amor só na teoria e através dos livros. É escritor, cético, jamais se deixou apaixonar, não acredita que possa haver alguém compatível com seu humor e pensamentos. Eles se conhecem, se conectam, mas o destino é traiçoeiro e até uma pandemia surge alargando ainda mais o espaço entre eles.

Quatro anos em uma hora

“Quem nunca conheceu uma pessoa em um momento que não era o ideal, em que um estava casado e o outro, solteiro”, desafia Stella. “Ou em que o outro estava numa fase de sua história em que não cabia uma relação. É isso que acontece com eles.” A diretora repete o título da peça e questiona: “O amor passou por aqui. Ele passa e o que a gente faz o que com esta passagem, em que momento a gente se encontra para poder viver uma relação?”

A indagação é a proposta da encenação de Stella Maria Rodrigues. Passam-se quatro anos durante uma hora de espetáculo e o casal de jovens Sofia e Tiago se encontra e se desencontra durante esse tempo e a cada vez que se encontram estão em momentos de vida diferentes. O autor, conta Stella, escreveu o texto ainda muito jovem para pedir a namorada em casamento, segundo ele próprio. Detalhe, em cena. Entusiasmada ao encenar a história, a diretora afirma que o amor ainda é incrível. “Temos uma história de amor entre dois jovens. Quis colocar isso em cena de forma suave e delicada, tanto pela trilha como figurino e cenário.”

Encenação em planos e personagens românticos

Para falar sobre encontros e desencontros, Stella Maria Rodrigues imaginou uma encenação com planos e ruas e não um cenário realista para sugerir as diferenças nas fases de vida dos personagens. “Aquele momento em que você passa por uma pessoa na rua….. e, se tivesse olhado para trás, você a veria. “Você não enxerga a pessoa porque não está na mesma energia, e sim em outro momento”, elabora a diretora, de forma metafórica. Segura do que desejava para a montagem, Stella solicitou a Nello Marlesse um cenário com planos diferenciados para os personagens subirem e desceram escadas, “revelando o cansaço da vida de você andar e andar e se desencontrar de si e do outro”. Nesse ambiente não realista, os personagens podem estar em qualquer lugar.

“Eles dois estão no teatro porque a própria peça é um jogo dentro de um jogo – é um jovem escritor, um jovem roteirista que sonha em escrever mas que ainda não é muito bom no que faz e uma noite encontra esta menina. Tem a brincadeira do jogo do amor. A Sofia hoje é uma mulher mais empoderada. Ao longo da história, eles vão se misturando em seus temperamentos ao longo de seus encontros e desencontros.

Em cena, dirigindo os atores, Stella comenta com eles sobre a estrutura de construção dos personagens Tiago e da Sofia “ter muito” de Romeu e Julieta. Como o casal de Shakespeare, “Julieta é solar e Romeu é lunar e romântico. Julieta tem o poder da ação, e aqui também Sofia é mais pragmática, tem o coração mais dolorido mesmo sendo mais jovem. Ele, ao contrário, fala que está apaixonado. Eu estou completamente apaixonado por você! Não consigo esquecer você. É tão bonito ouvir isso”. Ressaltando a delicadeza da trilha sonora, Stella conclui: “É tudo muito amoroso. Tenho o desejo que os jovens venham assistir. Temos dois jovens incríveis no palco”.

O casal de atores

Goiana, 25 anos, Letícia Augustin formou-se em artes cênicas pela Escola de Atores Wolf Maya. Além da atuar, dança, prática vários esportes e tem paixão pela música. “Toco piano, violão e canto. Enfim, sou uma exploradora da arte e estou em busca de aperfeiçoar mais os meus talentos.” Sobre sua personagem, diz que Sofia é uma jovem já bem calejada por frustrações nos relacionamentos. “Ela tem muitas camadas e acabou criando uma barreira de resistência e frieza no campo do amor,  porém isso também fez com que ela se tornasse uma mulher mais forte, imponderada e dona da sua própria vida”.

Para André Luiz Frambach, “todo personagem, antes de ser uma persona, é humano, e como todo humano, tem questões, erros e acertos. Acho que o Tiago é um homem com muita luz, vontade de viver e de conhecer a vida. Talvez a vida que ele queira conhecer não necessariamente é a vida que ele quer vivenciar. Mas ele tem vontade de viver, imaginar, criar, sonhar e transcrever isso tudo para um livro”. Assim como seu personagem, André se considera um homem muito solar, sonhador e com muitas vontades. “Acima de tudo, tem vontade de ser feliz, de construir uma família, de amar e ser amado profundamente. O restante é consequência disso tudo. De ter uma base sólida feita com muito amor, união, respeito! Graças a Deus, minha carreira tem cada vez mais me trazido desafios, e quanto mais desafios, mais fora da zona de conforto; e quanto mais fora da zona, mais evolução profissional e pessoal. Eu tenho feito projetos incríveis, densos, fortes e intensos, cada um a sua maneira.”

Ficha Técnica

Texto: Victor Frad. Direção: Stella Maria Rodrigues.
Elenco: Letícia Augustin e André Luiz Frambach.
Diretora Assistente: Renata Ghelli.
Iluminação: Paulo César Medeiros.
Direção de Movimento: Suely Guerra.
Cenografia: Nello Marlesse. 
Figurinos: Rhelden. 
Músicas e Trilha: Marcelo Neves.
Assessoria de Imprensa – M Fernanda Teixeira e Macida Joachim – Arteplural. Design Gráfico/ Campanha : AlmaLab. Fotos: Tatto Belline. Direção de Produção – Joaquim Vidal.

Serviço

O AMOR PASSOU POR AQUI.
Estreia dia 5 de julho, quarta-feira, às 21 horas.
Teatro UOL – Av. Higienópolis, 618 – Higienópolis, São Paulo.
Temporada: 5 de julho a  31 de agosto.
Horário: Quartas e quintas 21h.
Ingresso: R$ 80,00 (Inteira) R$ 40,00 (Meia).
Duração: 60 minutos.
Classificação indicativa: 14 anos.
Telefone: 11 3823-2323

Total
0
Links
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ant
Morre Alan Arkin, ator de O Que é Isso Companheiro e Pequena Miss Sunshine
Morre Alan Arkin, ator de O Que é Isso Companheiro e Pequena Miss Sunshine – Ambrosia

Morre Alan Arkin, ator de O Que é Isso Companheiro e Pequena Miss Sunshine

Faleceu o ator Alan Arkin, conhecido por seus papéis em Pequena Miss

Prox
Clarice Falcão revela “Ar da Sua Graça”
Clarice Falcão revela “Ar da Sua Graça" – Ambrosia

Clarice Falcão revela “Ar da Sua Graça”

Faixa antecipa álbum “Truque”

Sugestões para você: