Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Quartas de Sangue e Riso #5 – Insanidade em meio à chuva no Pacífico

O artigo contém SPOILERS para quem não viu a parte IV de The Pacific.

“Se vires que a ordem reina nas fileiras inimigas, espera que a desordem irrompa. Se a demasiada proximidade das tropas inimigas te perturba ou te incomoda, afasta-te, a fim de recobrares a serenidade. Este é o controle do fator mental.”

A máxima acima enunciada, faz parte do conjunto de ensinamentos de Sun Tzu sobre a arte da guerra. Nestas quatro partes exibidas até agora em The Pacific, é possível perceber além do controle do fator mental citado acima, como a necessidade de controlar os fatores físicos e morais.

Após deixarem a Austrália os Marines rumam ao Cabo Gloucester, Nova Bretanha, com o objetivo de tomar dois campos de pouso do inimigo, na extremidade oeste do local. Antes dos 20 primeiros segundos do epiosódio, o narrador anuncia que este fora um dos ambientes físicos mais brutais que os fuzileiros enfrentaram em toda a guerra no pacífico. O local, a exemplo de Gualdalcanal, não trouxe combate imediato, deixando grande parte da ação para as patrulhas de território. O inimigo verdadeiro, e mais forte que nunca, era as condições de tempo e terreno. A chuva castigou os soldados, fazendo com que experimentassem a impossibilidade de se manterem secos e, consequentemente, sãos. Vimos suicídio em meio a chuva ininterrupta, doenças como malária, disenteria e enurese tomarem conta dos corpos americanos. Esta última praga, em especial, acompanhou Robert Leckie durante todo o capítulo. Desde o episódio anterior, Leckie teve o desprazer de ser remanejado para o Pelotão de Inteligência, talvez fora o acaso tentando contra-balancear a felicidade que ele havia encontrado nos braços de sua namorada local. Isso lhe implicou a obrigação de sair em patrulha em Gloucester. Em uma destas rondas, o soldado encontra um baú de um combatente japonês de alta patente, e toma para si tais pertences, entre eles uma pistola. Seu superior fica sabendo e saqueia o saque, no entanto, logo em seguida Leckie invade a tenda de seu superior e toma ao menos sua pistola de volta, o que faz com seu comandante se enfureça e o remaneje mais uma vez, agora para a cozinha. E é quando estava debaixo de chuva, lavando louça munido de sua vestimenta tomada por urina, que presenciamos o clímax do episódio: o suicídio de um combatente cuja mente não suporta mais a constante chuva, e decide por um fim àquilo, de qualquer maneira.

Em termos técnicos, o episódio só deixa a desejar ao utilizar de CGs para compor o cenário. Em uma das patrulhas, percebemos uma serpente na parte inferior direita do vídeo que não cabe à composição explicitamente crível que se tenta executar. Os demais efeitos de luz, sombras e o clima pesado e escuro foram passados com admirável competência, como de costume.

Leckie diante de sua doença, procura auxílio médico e acaba por conseguir um afastamento em uma espécie de centro de repouso em uma ilha perto dali. Isto acontece após passarem por Banika e Pavuvu, em alguns conflitos que não foram explorados a contento. A mensagem mais importante do episódio reside neste local, que tem por objetivo abrigar os soldados fisicamente, mentalmente e moralmente exaustos. Daí a importância de mais duas citações à obra de Sun Tzu:

“Se perceberes que os adversários estão animados, espera que o entusiasmo arrefaça e eles se verguem sob o peso do tédio ou do cansaço. Este é o controle do fator físico.”

O local mostra-se de obrigatoriedade estratégica a fim de recuperar os soldados que já estão tomados pelo tédio ou o cansaço, e evitar que, justamente o adversário explore esta fraqueza como manda a citação acima.

“Quando atacares o inimigo, escolhe, para fazê-lo com vantagem, o momento em que presumes que ele esteja fragilizado ou esgotado. Terás tomado antes todas as precauções e você, descansado e ágil, contará com a vantagem da força e do vigor. Este é o controle do fator moral.”

E para atacar o inimigo com vantagem é preciso primeiro, “contar com a força e o vigor”, mas para isso a tropa deverá estar “descansada”. Leckie não vê com bons olhos sua estadia, deseja voltar para a companhia de seus amigos, no campo de batalha. Ao longo de uma semana ele compreende que precisa daquele repouso, e percebe a importância de tal lugar. Encontra com Gibson, um colega que serviu na batalha de Gualdalcanal e Gloucester, e descobre em seus olhos, a loucura. Contam depois que ele tentara roubar uma aeronave com o intuito de fugir de volta para os EUA, quando foi impedido, tentou se matar. Leckie transmite à Gib, a ideia de que o lugar dele é no campo de batalha, e que a única coisa de que precisa é um pouco de repouso para recobrar suas forças. Robert Leckie, em companhia do vigor e da força, parte de volta à seu grupamento em última cena, finalizando sua estadia junto a idéia de a guerra não se ganha apenas na força bélica, e sim com um exército físicamente, mentalmente e moralmente preparado.

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

X-Men de Claremont e Milo Manara será lançada nos EUA

Próxima publicação

Quadrinhos da Panini no Brasil sofrem reforma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir