The Event tem folêgo para toda a temporada

7
0

Cuidado! Esse post pode conter spoilers!

Um acidente de avião, um cruzeiro no Caribe, conspirações do governo, perseguições e um toque de mistério. Se esses elementos te agradam em um seriado, você deveria assistir The Event. Esqueça as comparações com Lost, o programa está muito mais para Arquivo X.

Imagine que você e sua namorada resolvem fazer um cruzeiro no Caribe e de repente ela desaparece sem deixar pistas. Assim começa a confusão na vida de Sean Walker. Em outro lugar, o presidente dos Estados Unidos, Eli Martinez descobre que o governo mantém prisioneiros em uma instalação no Alasca (Monte Inestranka). Dessa maneira, o presidente entra em contato com a líder dos prisioneiros, Sophia, com o intuito de libertá-los. Mas ao convocar uma coletiva de imprensa para anunciar a existencia dos prisioneiros e sua libertação, Eli Martinez quase sofre um atentado, mas escapa, pois o avião que vinha em sua direção some misteriosamente no ar – ok, nesse ponto parece um pouco com Lost, mas só isso. O avião some do céu de Miami e vai cair no deserto do Arizona. E quem estava dentro dele? Sean Walker. Até esse momento, o tal “Event” (evento) que dá nome a série ainda não aconteceu. A partir daí Sean passa a ser procurado pelo FBI e se “torna” terrorista. Do avião que caiu no Arizona, no qual todos os passageiros sobreviveram, a gente descobre que o piloto era Michael Buchanan, o pai de Leila (namorada de Sean). Daí vários acontecimentos vão se interligando e percebemos que o evento que estar por vir será algo grande.

Agora vem um dos mistérios do seriado – se você ainda não viu até o episódio 4 e não quer saber, pule para o próximo paragrafo. Logo no início descobrimos que os prisioneiros do Monte Inestranka na verdade são alienígenas. Rá! Isso tudo porque os prisioneiros mantém a mesma aparência que tinham quando foram capturados em 1944, 66 anos antes. Confesso que fiquei meio incomodada com essa informação ser liberada tão cedo, mas isso serve de base para todos os outros acontecimentos do programa. Acho que não estamos acostumados com esse tipo de resposta tão rápido, logo no início da série. Mas assim você já pode filtrar, se gosta de programas com aliens (mesmo com aparência humana) continua assistindo, se não gosta já pode ir procurando outra série para acompanhar.

O interessante do programa é como ele nos apresenta fatos e situações que serão importantes no futuro. Nada de inserções forçadas e sem sentido do tipo Sean tentar hackear um computador e você pensar: “onde ele aprendeu isso?”, já que teve um episódio em que mostra o jovem conhecendo Leila e falando que estuda Ciências da Computação. Ou quando o casal ainda está no cruzeiro e, bêbados, tentam entrar no quarto, mas não conseguem abrir a porta com a chave e Sean comenta que a luz do corredor está com mau contato. Isso serve em outro episódio, quando Leila some e ele volta ao quarto e não a encontra. Sabemos que é o quarto correto por causa da luz piscando. Outra coisa é quando Sophia esbarra em um cara que reclama para ela em chinês e ela responde na mesma língua, isso mostra que ela fala outras línguas. Outro ponto legal são os flashbacks que vão desde 66 anos atrás até alguns dias ou horas, tudo isso nos mostrando em um único episódio vários acontecimentos na vida de Sean, do presidente, dos prisioneiros e outros personagens do programa.

No Brasi, The Event é transmitido pelo canal Universal, toda segunda-feira, às 22h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *