em , ,

“Duas de Mim”: apesar de Thalita Carauta, mais uma comédia esquecível

Semana passada chegou aos cinemas Divórcio, de Pedro Amorim, uma comédia que se destaca simplesmente por não banalizar o gênero como seus pares. Nessa semana estreia Duas de Mim que esvazia todo esse pequeno entusiasmo. Suryellen (Thalita Carauta) é uma talentosa cozinheira que sempre sonhou em ser chef. Mãe solteira de Maxsuel (Gabriel Lima), vive no subúrbio carioca com o filho, a mãe aposentada, Sonja (Maria Gladys) e Sarelly (Letícia Lima), uma irmã um tanto abusada. Seu cotidiano ordinário e pesaroso é surpreendido por uma senhora misteriosa que vende um tal bolo dos desejos, onde lhe é concedido a chance de realizar um desejo. Seja ele qualquer. Ao morder o bolo, durante um desabafo, Suryellen diz que precisaria de duas dela para dar conta de tudo. Assim, surge ao seu lado uma cópia idêntica de si, desbocada e determinada, que permitirá que a cozinheira participe do GranGourmet, uma paródia do MasterChef.

A diretora Cininha de Paula trabalha em cima de um roteiro já muito mal estruturado e sua condução ainda se carece de apuro cinematográfico, resumindo tudo a uma típica linguagem televisiva (reiteração desses tipos de filme). O problema fica mais evidente dada a montagem um tanto atrapalhada, expondo problemas até numa simples cena de plano e contra-plano.

Mesmo contando com o talento de Carauta, uma atriz e humorista excelente, e com uma piada boa envolvendo a figura do cantor Latino, a diretora lança mão da caricatura para reforçar a comicidade de seu filme e isso deixa tudo mais histriônico que propriamente engraçado.

Filme: Duas de Mim 
Direção: Cininha de Paula
Elenco: Thalita Carauta, Letícia Lima, Maria Gladys
Gênero: Comédia
País: Brasil
Ano de produção: 2017
Distribuidora: Paris Filmes
Duração: 1h 22min
Classificação: 12 anos

Deixe uma resposta

Publicado por Renan de Andrade

Renan de Andrade

A paixão pelo audiovisual me pegou de assalto desde o berço. Assim como a necessidade de desbravar o alcance da comunicação. Formado em Jornalismo e atuando nas áreas de roteiro e direção na TV, sinto-me cada vez mais imerso nos matizes da arte (audiovisual) e da vida (comunicação).

Black Sabbath joga para torcida em registro da turnê de despedida

“Estilhaço” propõe no calor do verso toda uma poética de fluidez da métrica