em ,

"Se Joga, Charlie" funciona graças ao carisma de Idris Elba

Despretensiosa, a sitcom se baseia numa paixão de Idris Elba, que está muito confortável em cena

A Netflix estreia, em média, uma temporada de série por semana, entre séries novas e antigas. Por isso, é comum que boas séries passem despercebidas no catálogo com milhares de opções – como a maravilhosa One Day at a Time – e outras dependam do bom e velho star power para que sejam vistas. Se Joga, Charlie entra na segunda categoria: se não fosse a presença de Idris Elba como protagonista, com certeza eu e muitos outros espectadores teríamos passado batido pela série. E foi por ele que, apesar dos defeitos, continuei a série até o final.

Charlie Ayo (Idris Elba) é um DJ de origem nigeriana que vive com sua tia Lydia (Jocelyn Jee Esien) em Londres. Charlie teve um único grande sucesso há vinte anos, e depois desperdiçou todo o dinheiro que ganhou com drogas, mulheres e más escolhas profissionais. Agora, ele quer dar a volta por cima – embora diga para seus pais, que moram em outro país, que ainda é um DJ bem sucedido, dono de sua própria gravadora, e namorado da bela Alicia (Ashley Bannerman) que, na verdade, já o largou e está noiva de outro homem.

A grande oportunidade para voltar ao TOP 10 da música eletrônica parece bater à porta de Charlie quando seu melhor amigo David (JJ Feild) volta de Los Angeles. David é ator em crise, sua esposa, Sara Caine (Piper Perabo) é uma DJ famosa e a filha deles, Gabrielle (Frankie Hervey), é uma garota de 11 anos que precisa de um choque de realidade – que é o que seus pais buscam na capital britânica. Charlie pensa que, se reaproximando de David, poderá ter a chance de colaborar com Sara, mas antes disso ele terá de servir de babá para Gabrielle.

"Se Joga, Charlie" funciona graças ao carisma de Idris Elba | Críticas | Revista Ambrosia

Crianças têm relativamente poucas opções de desenvolvimento como personagens de ficção, em geral caindo em estereótipos. Gabrielle faz o tipo pestinha, mimada, que sempre teve tudo que quis e que não sabe ouvir não – e que também é mais esperta que o esperado para sua idade. Charlie, com sua sabedoria que não é ensinada em nenhum livro, mas sim no dia a dia, precisa colocar rédeas em Gabrielle. Felizmente, a menina não se mostra mimada o tempo todo, amadurecendo bem rápido e desenvolvendo uma dinâmica com Charlie que é doce e divertida de se ver.

Idris Elba é também criador e produtor executivo de Se Joga, Charlie. A grande paixão do ator é a música, e em muitas oportunidades ele fez as vezes de DJ – como no casamento do príncipe Harry com Meghan Markle e no festival Coachella. Na série, Idris mostra sua versatilidade como ator cômico, sem necessidade de ser exagerado.

"Se Joga, Charlie" funciona graças ao carisma de Idris Elba | Críticas | Revista Ambrosia

As paisagens são fantásticas. A série teve gravações em Londres e em Ibiza, onde estão algumas das melhores boates do mundo. Por isso, temos a oportunidade de passar por muitos ambientes em apenas oito episódios, de galerias urbanas e suburbanas até praias e parques, e até um festival muito parecido com qualquer um da vida real.

Despretensiosa e gostosinha de assistir para passar o tempo, Se Joga, Charlie já tem uma segunda temporada confirmada. E, por favor, Netflix, que esta temporada tenha mais da ótima e sub-aproveitada tia Lydia.

[rwp_box id=”0″]

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Letícia Magalhães