em

De Volta Para o Futuro – A franquia que todos querem de volta (apesar de não ser boa ideia)

Pesquisa aponta a série iniciada em 1985 como a mais cotada pelo público para voltar às telonas

“De Volta Para o Futuro” parece ter sido a única das franquias mais amadas do cinema a escapar da atual febre de continuações/remakes/reboots.
O diretor Robert Zemeckis e o roteirista Bob Gale já se posicionaram declarando que um novo filme está completamente descartado (leia mais aqui). No entanto, parece que o público quer ver mais viagens no tempo de Doc Brown e Marty McFly.
Segundo consulta popular realizada pelo The Hollywood Reporter nos EUA, 71% dos adultos americanos gostariam do retorno de “De Volta Para o Futuro”. A trilogia encerrada há 28 anos superou gigantes como “Toy Story” da Disney/Pixar (69%), “Indiana Jones” da Lucasfilm (68%) e “Jurassic Park” da Universal (67%). Mas vale lembrar que trata-se de três franquias ainda vivas. “Toy Story” ganhará seu quarto filme em 2019; os dinos de Steven Spielberg acabaram de sair dos cinemas e em breve ganharão novo episódio. Já o arqueólogo do chapéu Fedora e chicote deve retornar em 2020.
Isso indica que a demanda por nostalgia está bem longe de se esgotar. “Há tantas criações de mídia por aí, e os espectadores se sentem mais confortáveis gastando dinheiro em algo que já conhecem, em vez de algo completamente desconhecido para eles”, analisa Jill Pantozzi (via THR), editora do blog io9. “Muitos dos reboots, remakes e revivals não parecem captar a mágica do original, mas também podem ter o efeito de reunir uma audiência totalmente nova que não era fãs do original”, observa.
“Há uma forte demanda dos consumidores por reinicializações e sequências de filmes, o que é uma boa notícia para os estúdios de cinema que buscam capitalizar esse sentimento nostálgico”, reconhece Tyler Sinclair, vice-presidente da Morning Consult, empresa que realizou a pesquisa.

“De Volta Para o Futuro” também ficou bem ranqueado no que diz respeito a qual franquia foi mais acompanhada pelo público. Enquanto 54% dos entrevistados relataram ter assistido aos três filmes da série, apenas 36% o fizeram em “Star Wars”. O resultado foi melhor com “Toy Story” e “Indiana Jones” que tiveram 47% dos entrevistados respondendo ter seguindo integralmente. Outras franquias foram lembradas como “Jogos Vorazes”, “Matrix” e “Avatar”. Tiveram respectivamente 55, 54 e 53% de resposta positivas quanto ao desejo de assistir a um novo título. Vale lembrar que Avatar retornará aos cinemas, Jogos Vorazes pode ganhar um novo capítulo e especula-se que o universo Matrix também possa ser explorado em breve.
O que se observa é que todas as franquias citadas não têm tanto problema em se esticar a história. O máximo que pode acontecer é saturar o público. Isso se resolve dando uma trégua e retornando com um novo reboot. No caso de “De Volta Para o Futuro”, a graça dos filmes reside no ótimo elenco, sobretudo na perfeita química entre Michael J. Fox e Christopher Lloyd.
Um novo filme com eles não seria possível e sem a dupla não faria nenhum sentido. Trata-se de uma história que já se exauriu, e até foi esticada com uma série animada do início dos anos 90. Mas se os fãs querem tanto ver o DeLorean na telona mais uma vez, há possibilidades como adaptar a trama do game de 2010 (com outros atores) ou contar as viagens no tempo de Doc Brown e seus dois filhos Julio e Verne adolescentes na locomotiva máquina do tempo vista no final do terceiro filme.
Ainda assim, valeria a pena? Todo fã, no fundo, concorda que não. A trilogia original é perfeita, para quê maculá-la? Mas a imagem do veículo da DMC voltando a deixar seu rastro de chamas ao atingir 88 milhas por hora parece irresistível. E certamente essa pesquisa já fez com que a Universal Pictures convoque uma reunião. Aguardemos o desenrolar dessa trama.

Deixe sua opinião