Ambrosia Destaques Jaspion - Conversamos com o produtor e o diretor do longa brasileiro

Jaspion – Conversamos com o produtor e o diretor do longa brasileiro

Durante a Rio 2C, evento de inovação e criatividade realizado no Rio de Janeiro no final de abril, A Sato Company (dona do canal do YouTube Tokusatsu TV), junto com a Toei Company, realizou um painel para falar sobre o filme brasileiro de Jaspion, e anunciar o diretor. escolhido, Rodrigo Bernardo, que estreou nas telonas com uma comédia romântica, “Talvez uma História de Amor”. A Toei, produtora das franquias Metal Hero (na qual se inclui o Jaspion, Jiraya, Jiban) e Super Sentai, concedeu o aval e dará suporte como no sentai coreano Kyoryuger Brave.
Jaspion quando exibido no Japão em 1985, três anos antes do Brasil, teve uma recepção moderada – mas não chegou a ser o fracasso que muitos alegaram durante um tempo, apenas não teve o sucesso dos Metal Heroes anteriores. Teve uma pequena aparição recente no filme Space Squad, que deixou os fãs brasileiros animados para um longa do herói, mas não houve interesse do mercado japonês. Daí a oportunidade de se fazer um filme no Brasil com a chancela da Toei deu novo ânimo aos fãs. Ainda não há data de lançamento, mas a produção está em andamento.
A Revista Ambrosia conversou com o diretor, o dono da Sato Company, Nelson Akira Sato, e o produtor executivo da Toei, Shinichiro Shirakura (com tradução de Ricardo Cruz), que afirma ter sido bom não usar o herói no recente Space Squad, para ser explorado na produção brasileira.
Ambrosia: Muita gente diz que o Jaspion é “brasileiro”. Foi justamente por esse amor que o Brasil tem pelo personagem que veio o projeto dessa produção nacional?
Nelson Sato: Foi uma conjunção de fatores. Em 2018 completam 110 anos da imigração japonesa e estava pensando em alguma coisa para a gente participar mais da cultura e descobrimos que Jaspion está fazendo trinta anos de sua exibição inicial. Coincidência boa, 110, 30 anos. Vendo os remakes acontecendo, e é referência brasileira. Em uma pesquisa da própria NHK filmes sobre a primeira coisa da qual se lembra a respeito de Japão por aqui, vem logo o Jaspion.
Rodrigo Bernardo: Antes do Sushi (risos).
Sato: E aí, na realidade, a gente foi conversar com o pessoal que já é parceiro nosso há algum tempo, gostaram da ideia, e agora vem o desafio que é fazer. A primeira produção do gênero no Brasil, com qualidade “top”.
Rodrigo: Com todo esse carinho preexistente dos fãs, tem que ficar no mínimo incrível.
A: Essa é a pergunta que todo mundo quer saber. É para quando?
Rodrigo: Olha, veja bem. A preocupação principal agora é fechar a história, fechar o roteiro certo. Então, tem uma ansiedade de todo mundo, nossa também. A gente estava conversando, imagina, está todo mundo no set entrou Daileon “oh!” Imagina quando chegar essa hora? Então, a trama está em desenvolvimento. Acho que esse é o foco, tem que ter uma história sólida, forte, que represente e respeite a produção e a cultura brasileira, quanto os fãs. Esse é o projeto em que a gente está focado. Mas claro que assim que estiver feito, começa o casting de elenco, a pré-produção.
A: Sobre a história, qual a linha que o longa vai seguir? Vai ser uma continuação do que aconteceu no seriado ou será um reboot?
Rodrigo: A história do longa começa onde a série parou. E o depois não posso mais falar (risos). E tem outros pontos aqui.  Assim que acaba o último episódio do Jaspion, eles voltando para o planeta de Edin, parte daí.
A: Vocês chegaram a mencionar os filmes da Marvel e da DC no painel. Eu gostaria de saber se, a partir do sucesso do filme, vocês pretendem fazer algum crossover, como Jaspion e Kamen Rider, por exemplo, na linha do Space Squad?
Sato: Se o Jaspion acontecer do jeito que a gente gostaria que acontecesse, a ideia é dar continuidade. Não parar só no Jaspion. Mas o foco é o Jaspion.
Rodrigo: Mas como fã acho que seria bem legal se o Jaspion, Jiraya se juntassem lado a lado. Joguei pro universo (risos).

Jaspion em Space Squad

A: Vai haver um cameo de algum nome do elenco original?
Rodrigo: Já temos conversas avançadas sobre isso. Tem que ter, porque, de novo, os fãs né?
A: Como a Toei Company vai dar as mãos à Sato Company
Shinichiro Shirakura: Ainda bem que no Space Squad a gente não chegou a fazer um remake de Jaspion porque abriu espaço. A gente viu o argumento que o Rodrigo nos apresentou e eu pensei logo “ainda bem que a gente não desperdiçou o Jaspion no Space Squad”, porque o personagem não precisa ser um japonês, ele é um ser do espaço. Pode ser perfeitamente um brasileiro. Então a gente está dando toda a força à produção e eu estou muito curioso para ver esse projeto acontecer no Brasil.
A: O que mais a Sato Company deve lançar em breve?
Sato: O projeto agora é lançar “My Hero Academia” nos cinemas. Um franquia que vai muito bem em termos de anime e vamos levar ao cinema logo em breve. Conteúdos de ação, outras séries, parceria com a Toei e coisas que em breve você vai saber (risos) e muito mais novidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação