em ,

Os melhores filmes baseados em livros de Elmore Leonard

O escritor e roteirista Elmore Leonard, que faleceu em agosto de 2013 após sofrer um acidente vascular cerebral, aos 87 anos, conseguiu fazer uma carreira muito bem sucedida com seus romances policiais, que ficaram ainda mais conhecidos com as adaptações feitas para o cinema e para a TV. Leonard também foi o autor de roteiros que se tornaram filmes marcantes, como “Desafiando o assassino” (‘Mr. Majestyck’, de 1972, com Charles Bronson) e “Hombre”, de 1967, com Paul Newman.

Mas suas obras chamaram cada vez mais a atenção de Hollywood a partir da década de 1990, quando começaram a serem produzidas mais adaptações, contando com grandes atores e cineastas, que se tornaram sucessos de bilheteria. Confira alguns destes filmes:

O Nome do Jogo (Get Shorty, 1995)

nome do jogo

Após a morte de seu chefe, o gângster Chili Palmer (John Travolta) é obrigado a fazer serviços para pessoas que não gosta. Como primeira missão, ele vai à Los Angeles cobrar uma dívida do diretor picareta Harry Zimm (Gene Hackman) e acaba seduzido pelo mundo do cinema. Decidido a mudar de vida, ele resolve criar um projeto para um filme em Hollywood e percebe que terá que usar sua experiência como contraventor para se dar bem contra seus novos (e antigos) inimigos. O filme, dirigido por Barry Sonnelfeld (‘A Família Addams’ e a trilogia ‘Homens de Preto’), é uma comédia meio inconvencional, mas que diverte pelos interessantes personagens, a começar pelo protagonista, bem defendido por Travolta, que estava de volta ao estrelato na época graças ao sucesso de “Pulp Fiction – Tempo de Violência”. Além disso, o ótimo elenco, que também contava com Rene Russo, Danny DeVito, Delroy Lindo, Dennis Farina, entre outros, também se destaca. Segundo Leonard, essa foi uma das melhores adaptações de um de seus livros.

Jackie Brown  (‘Jackie Brown’, 1997)

Jackie_Brown_vale

A comissária de bordo Jackie Brown (Pam Grier) usa o seu serviço para traficar dinheiro para o contrabandista de armas Ordell Robbie (Samuel L. Jackson). Mas acaba sendo pega por dois policiais, que fazem um acordo para que ela entregue o criminoso. O que ninguém esperava é que a aeromoça tinha seus próprios planos para se livrar de todos e conseguir sair livre e com uma maleta cheia de dólares. Após a consagração mundial com “Pulp Fiction”, o diretor Quentin Tarantino resolveu adaptar o livro “Ponche de Rum”, fazendo uma homenagem ao Blacksploitation, gênero de filmes estreladas por atores negros nos anos 70. Com um elenco que também contava com Robert De Niro, Bridget Fonda, Michael Keaton e Robert Foster (que foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por esse filme), “Jackie Brown” é um policial mais calcado nos diálogos e menos na ação, mas mostrou que Tarantino é capaz de envolver o espectador, mesmo com um ritmo diferente para contar a sua história. A trilha sonora, com várias músicas da cultura negra americana que estavam até então esquecidas, também são um destaque, assim como o visual esquisito do personagem de Jackson.

‘Irresistível Paixão’ (‘Out of Sight’, 1998)

irresistivel_paixao

Jack Foley (George Clooneyconfia tanto no seu charme que se arrisca até a roubar bancos sem disparar um tiro e usando apenas o seu sorriso para seduzir as funcionárias. Mas acaba se dando mal e vai preso. Junto com o parceiro Buddy Bragg (Ving Rhames), o ladrão consegue fugir no carro da agente do FBI Karen Sisco (Jennifer Lopez), sem saber quem é a dona do veículo. Os dois acabam se envolvendo, mas Jack precisa tomar cuidado para que ela não o prenda enquanto planeja um grande golpe. O ponto alto deste filme está na química que Clooney e Lopez têm quando estão juntos em cena. Pena que o diretor Steven Soderbergh não crie uma narrativa mais empolgante com o material que tinha em mãos, tornando a trama um pouco arrastada, que pode irritar algumas pessoas. Uma curiosidade: Michael Keaton volta a viver o personagem Ray Nicolette, de “Jackie Brown”, neste filme. Ele aparece como um dos pretendentes de Karen Sisco.

‘Be Cool – O Outro Nome do Jogo’ (‘Be Cool’, 2005)

be-cool

Depois de um fracasso de bilheteria, Chili Palmer (novamente vivido por John Travolta) decide deixar o ramo do cinema e se volta para a música. Ele decide ajudar uma jovem cantora chamada Linda Moon (Christina Milian) após a indicação de um amigo (numa rápida aparição de James Woods) que é assassinado diante de seus olhos por mafiosos russos. Assim, Chili se une à Edie (Uma Thurman) para gravar um CD de sua nova protegida. O problema é que ele terá que enfrentar, além dos russos, Raji (Vince Vaughn), o empresário de Linda que é branco, mas age como se fosse negro, e o produtor de rap Sin LaSalle (Cederic The Entertainer) que sempre anda com sua gangue de pistoleiros. Uma grata surpresa deste filme é a interpretação de Dwayne Johnson (que na época se assinava como The Rock) como Elliot Wilhem, o guarda-costas de Raji que é gay e quer se tornar um ator de sucesso. Outro destaque está na participação especial de Steven Tyler, cantor do grupo Aerosmith. A trama, baseada no livro “Nada a Perder”, é bem mais simples do que a de “O Nome do Jogo” e tem até seus momentos divertidos. Mas o diretor F. Gary Gray não conseguiu tornar o filme uma obra marcante. Nem mesmo a volta da dupla Travolta-Thurman, depois de Pulp Fiction, chamou a atenção. E olha que, assim como no filme de Tarantino, os dois protagonizam um número musical, ao som do Black Eyed Peas.

‘Os Indomáveis’ (‘3:10 To Yuna’, 2008)

indomaveis

O rancheiro Dan Evans (Christian Bale) passava por dificuldades financeiras e estava prestes a perder as suas terras. Mas tudo muda quando o ladrão Ben Wade (Russell Crowe) vai para uma pequena cidade e acaba preso. De olho numa recompensa, Dan aceita fazer parte de um grupo para escoltar o bandido até um local de onde será enviado à prisão de Yuna de trem. Só que levá-lo não será fácil, principalmente porque os comparsas de Wade estão vindo para libertá-lo. O filme é um remake de “Galante e Sanguinário” (‘3:10 To Yuma’, de 1957), estrelado por Glenn Ford. O diretor James Mangold (“Johnny e June”,  “Wolverine: Imortal”) mostra sua versatilidade e faz um bom western, amparado pelos ótimos Christian Bale e Russell Crowe, que fazem um bom duelo de interpretações.

Em setembro de 2013, Elmore Leonard será homenageado com um tributo póstumo no Festival de Toronto, onde será exibido o filme “Life of Crime”, baseado no seu livro ‘The Switch’, estrelado por Jennifer Anniston e dirigido por Daniel Schechter. Isso mostra que ainda teremos mais adaptações das obras deste brilhante escritor.

Participe com sua opinião!