em

Rio, de Carlos Saldanha

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ZZ81_Q0lYAM[/youtube]

Capturado por caçadores após cair de seu ninho, a arararinha azul Blu (Jesse Eisenberg) está sendo contrabandeada para algum lugar inóspito dos EUA quando sua gaiola sofre um pequeno acidente na gélida Minnesota e é resgatada por Linda (Leslie Mann). Vemos em seguida Blu muitos anos depois vivendo numa pequena livraria de Linda, tão imerso em sua criação urbana que até mesmo possui medo de voar.

Mas as coisas mudam quando o ornitologista brasileiro Tulio (Rodrigo Santoro) aparece dizendo que Blu pode ser o último de sua espécie e que possuem uma fêmea no Brasil para cruzamento. Mesmo relutantes, Blu e Linda partem então para o Rio de Janeiro sem imaginar que o destino lhe aguarda. O trio chega na cidade maravilhosa em pleno carnaval, e contagiado pela beleza de Jade (Anne Hathaway) Blu parte para o “ataque”…

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=LQG2DRZrAcc[/youtube]

Infelizmente a noite não foi agitada como Blue esperava, pois as duas últimas araras azuis são capturadas e vendidas para contrabandistas ilegais sob o comando do temível Nigel (Jemaine Clement), uma velha cacatua que já teve seus dias de sucesso na televisão e agora é a ave mais temida do Rio de Janeiro.

Acorrentados juntos, Blu e Jade conseguem fugir e em meio a perseguição são ajudados por novas amizades, como o tucano Rafael (George Lopez), a dupla de passarinhos Nico (Jamie Foxx) e Pedro (will.i.am), e o bulldog Luiz (Tracy Morgan). Claro que ao longo da aventura Blu e Jade começam a se apaixonar, o que não é nada simples para um pássaro nerd criado na América do Norte…

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=WlWOhCMg4Hw[/youtube]

Como já tratei em artigo artigo anterior, a principal qualidade do filme Rio é a homenagem do diretor Carlos Saldanha à cidade, pois como o Henrique ressaltou seu roteiro possui diversos problemas e é bastante previsível. Comparar Rio com os filmes da Pixar funciona tão mal quanto comparar os filmes da Pixar com as elaboradas produções Hayao Miyazaki, que sem dúvidas estão anos luz à frente de qualquer estúdio ocidental. Rio é uma produção da Fox para divertir os baixinhos, e nesse ponto o filme possui grande potencial de sucesso.

Minha principal crítica ao filme é o tratamento dado aos personagens brasileiros, enquanto Tulio é interpretado por Rodrido Santoro, a arara Jade recebe a voz nada sensual de Anne Hathaway, descaracterizando completamente a personagem carioca. A mesma crítica se impõe sobre a dupla musical Nico e Pedro, que interpretados respectivamente por Jamie Foxx e will.i.am não se encaixam à música brasileira. Em determinado momento do filme parecia mais um show do Black Eyed Peas que uma festa brasileira. Por outro lado é claro que esta medida visa internacionalizar o filme, resta saber se será efetiva ou não, já que Rio ainda não foi lançado na América do Norte. Estou com os dedos cruzados, que Rio faça bastante sucesso e gere novas e mais divertidas continuações por estas terras.

[xrr rating=3/5]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário