em

60 anos de Madonna – 10 momentos marcantes (e polêmicos) da rainha do Pop

Madonna Louise Veronica Ciccone, mais conhecida simplesmente como Madonna, não é apenas o maior ícone da música pop mundial. Também ficou marcada pela incessante busca pela quebra de tabus, sua ousadia, a forma como trabalhou o erotismo como embalagem de suas músicas. Na verdade, tudo isso constituía a sua visão do que deve ser a arte: contestadora, provocativa, e por que não vendável? Sexo vende, e pode ser elemento catalisador artístico. Mas sobretudo como instrumento para mensagens de liberação da mulher, liberdade de expressão e de luta contra todo tipo de repressão da sociedade ainda careta.
Assim como Michael Jackson, Madonna se apropriou como ninguém da linguagem do videoclipe. MTV e Madonna formaram uma imbatível parceria nos anos 80 e 90. Seus shows, elaboradíssimos, mesclam arte de rua, espetáculos da Broadway, cabaré e vaudeville com uma roupagem pop tão bem engendrada que virou modelo para todas as cantoras das gerações seguintes. Basta olhar os shows de Britney Spears, Lady Gaga e Kate Perry para notar nitidamente a influência da Material Girl.
Comemorando os 60 anos da rainha do pop nesse dia 16 de agosto, lembramos aqui alguns de seus momentos mais icônicos (e polêmicos).
Like a Virgin VMA 1984
A apresentação ao vivo com a música ‘Like a Virgin’, no Video Music Award da MTV em 1984 entrou para a história, com a cantora vestida de noiva e uma plaquinha onde se lê “boy toy” e ao longo da apresentação a roupa vai se desfazendo e a coreografia vai ficando cada vez mais sensual. Nascia o fenômeno.

Material Girl
A música composta por Peter Brown e Robert Rans e produzida pelo papa Nile Rodgers é um autêntico hit e seu título passou a ser uma das alcunhas da cantora. O clipe faz uma homenagem ao número de Marilyn Monroe Diamonds are the Girls Best Friends.

Like a Prayer
A faixa-título do álbum de 1989 causou polêmica por mostrar Madonna beijando um santo negro e dançando em frente a crucifixos em chamas. A ousadia custou à cantora a desistência de algumas marcas em patrocinar sua turnê, entre eles a Pepsi.

Express Your Self
É considerado um grande hino do feminismo da música pop. A música exalta o direito da mulher ao seu prazer.

Justify My Love
Inicia-se aí a fase em que Madonna investe pesado no erotismo. Da música muita gente sequer se lembra. A MTV a princípio baniu o vídeo, mas depois o exibiu eventualmente tarde da noite para não ofender a moral e os bons costumes tão caros à sociedade americana.

Like a Virgin (Na Cama Com Madonna)
A polêmica estava longe de acabar. Madonna lançara o documentário “Na Cama com Madonna”, que mostrava o dia a dia de sua turnê Blondie Ambition, com bastidores e apresentações ao vivo. Seis anos depois do VMA, a cantora apresentou a música ‘Like a Virgin’ de uma forma ainda mais ousada com simulação de masturbação em uma cama no meio do palco.

Erotica
A faixa-título do álbum de 1992 só podia ganhar um videoclipe com teor sexual carregadíssimo. O clipe trazia uma mostra do que podia ser visto no livro “Sex”, em que a cantora protagonizava fotos de conteúdo erótico com participação até de algumas modelos famosas da época, como Naomi Campbell.

Frozen
No ano em que chegou aos 40, Madonna quis mostrar que com a maturidade veio também uma guinada em sua carreira artística por um outro caminho, com menos polêmica e mais demonstração de talento. E daí veio seu melhor disco, “Ray of Light”, que trazia como primeiro single uma verve completamente desconhecida da cantora. O clima etéreo de ‘Frozen’ tinha forte influência da prática da meditação e do estudo da Cabala.

Like a Virgin/Hollywood (VMA 2002)
Mais uma no VMA. A apresentação em que Madonna divide o palco com suas “herdeiras” Britney Spears e Christina Aguilera vai ser sempre lembrada pelo beijaço que tascou em Britney e Christina. Só que o segundo a câmera mal pegou. O foco era a reação das pessoas em ver a então maior estrela do novo pop beijada pela rainha. E a reação do namorado na época, Justin Timberlake vendo tudo da plateia.

Superbowl 2012
A suntuosa apresentação da Material Girl no intervalo do Superbowl em 2012 ficou na História. Na época ela divulgava seu single ‘Give Me All Your Luvin”. Dos três grandes do pop dos anos 80, faltava ela a se apresentar no halftime show. Michael Jackson inaugurou a era das grandes estrelas da música no Superbowl e Prince foi a atração em 2007.

Participe com sua opinião!