em ,

Exclusive os Cabides une alternativo, psicodélico e lo-fi para crônicas bem-humoradas em disco de estreia

“Roubaram Tudo” é o debut da banda catarinense

A banda catarinense Exclusive os Cabides lança seu disco de estreia “Roubaram Tudo”. Unindo música brasileira, alternativo, rock, psicodelia e lo-fi para gerar crônicas de observação sobre crescer, seja como pessoas ou como artistas.

O título do disco e o nome da própria banda vêm de uma notícia de jornal. O familiar de um dos integrantes teve sua loja roubada e aparece no recorte sintetizando o ocorrido: “roubaram tudo, ‘exclusive’ os cabides”. É esta naturalidade para buscar o surreal na realidade que marca o trabalho de estreia do projeto, antecipado pelos singles e clipes “Gato Preto” e “Save The Bees ou Deus Salve As Abelhas”.

A banda surgiu exatamente quando o guitarrista e vocalista João Paulo de Ávila Pretto decidiu dar vida a canções que anteriormente guardava para si. Ao compartilhar as composições com o amigo Mafra, que se tornaria o primeiro baterista da banda, ele foi convidado a participar de uma aula de prática em conjunto com o professor Marcio Bicaco, onde se uniu também ao baixista Kelmer Cunha. Foi naquela escola de música que os primeiros sons foram formados no que viria a se tornar o grupo, com a adição de Antônio de Ávila dos Anjos na percussão e vocais.

Com a realização dos primeiros shows, veio a necessidade de um espaço de criação sem restrições. Assim surgiu a Casa do Espanto, home studio montado na residência da avó dos primos João e Antônio. A partir daí, novas demandas sonoras levaram à adição de Eduardo Possa, inicialmente assumindo o posto de baterista e que transicionou para a guitarra com a entrada de Ana Nasário na bateria.

As primeiras amostras do som de Exclusive os Cabides foram entregues com os EPs “Para endoidar o cabeção” (2019) e “Demos Roubadas” (2020), explicitando o caráter do it yourself de um trabalho cheio de personalidade, da sonoridade às letras bem humoradas. A narrativa das faixas segue a história da própria banda e ganha novos contornos no álbum completo. João descreve o processo de criação do álbum como “uma descoberta de nós mesmos, como se a banda fosse o próprio adolescente espinhento”.

 

 

Ficha técnica

Antonio dos Anjos (voz, percussão, guitarra)

Ana Nasario (bateria)

Eduardo Possa (guitarra)

João Paulo Pretto (guitarra, voz)

Kelmer Martins da Cunha (baixo)

Gravado, mixado e masterizado no estúdio Ouié

Produção: Paulo Costa Franco

Assistente de gravação: Jerónimo Gonzales

Capa e identidade visual: Lorenzo (lowz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *