Evento marca a Semana Nacional de Luta da População em Situação de Rua

27
0

Idealizado pelo Instituto LAR, “Cultura de Rua” acontece no dia 18 de agosto no Centro de Teatro do Oprimido, na Lapa, com diversas atividades artísticas, culturais e sociais

As pessoas em situação de rua sofrem com dilemas e problemas seríssimos e imediatos, contudo, os mais graves são a indiferença e a falta de oportunidades, pois estes fatores inviabilizam toda uma vida. No dia 18 de agosto, sexta-feira, a partir das 10h, o Instituto LAR e seus parceiros realizam uma série de ações em alusão ao Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua (19). Trata-se da segunda edição do “Cultura de Rua”, no Centro de Teatro do Oprimido, na Lapa. Será um dia de atividades artísticas, culturais e sociais para as pessoas em situação de rua, com alimentação, vacinação, massagem, oficinas de música, poesia, saúde, geração de renda, brincos e tranças

Luta e memória

O dia 19 de agosto é o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua em memória ao “Massacre da Sé”, em 2004, quando sete pessoas foram assassinadas e oito ficaram gravemente feridas enquanto dormiam na região da Praça da Sé, capital paulista. Este fato deu início à mobilização de grupos da população em situação de rua para construir o Movimento Nacional da População de Rua, em uma contínua luta pela garantia de direitos.

Por cidadania e direitos

No dia 06 de julho, a presidente do Instituto LAR, Ana Paula Rios, esteve presente no lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua, que aconteceu em Brasília com a presença do ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida. Na ocasião, ele defendeu a concentração de esforços para a promoção, garantia e defesa de direitos a essa população, e ressaltou que se uma pessoa está em situação de rua, ela não tem cidadania nem direitos.

Em uma década, de 2012 a 2022, o crescimento desse segmento da população foi de 211%. Trata-se de uma expansão muito superior à da população brasileira na última década, de apenas 11% entre 2011 e 2021, na comparação com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

– Estar em situação de rua é estar em uma situação permanente de violação de direitos humanos, esse é o ponto que nós temos que estabelecer aqui. Trata-se de uma situação que precisa mudar, não pode continuar. Nossa luta é para que não haja pessoas nessa situação – disse o ministro.

Programação:

Cultura de Rua – 18 de agosto de 2023

10h00 – Chegada com café da manhã.

10h00 às 12h00 – Oficinas simultâneas de música, brincos, tranças e poesia; massagem para os assistidos; participação da revista Traços com orientações e possibilidades para geração de renda; participação da Equipe da Saúde RJ com aplicação de vacinas e orientações.

12h30 às 13h30 – Almoço coletivo. 

14h00 – Apresentação de performance/Instituto Lar.

14h30 – Apresentação Grupo CTO.

Endereço do Centro de Teatro do Oprimido: Av. Mem de Sá, 31, Lapa, Centro, Rio de Janeiro – RJ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *