Inscrições abertas para o Tato Literário

Premiação publicará obras inéditas de autores independentes e distribuirá cerca de R$21 mil em prêmios

9
0

Com o objetivo de viabilizar a publicação e distribuição de obras inéditas de autores e autoras independentes, a empresa de comunicação com.tato lança o Tato Literário – 1º Prêmio com.tato de Literatura Independente. A premiação é dividida em duas categorias: Conto e Poesia.

“Hoje trabalhamos exclusivamente no mercado literário e somos referência em comunicação para autores, autoras e editoras independentes. Nosso objetivo agora é expandir a nossa atuação. Sabemos dos desafios de publicar e divulgar um livro no Brasil. Com o Tato Literário, buscamos oferecer essa experiência para quem ainda não encontrou uma casa editorial para o seu original”, explica Karoline Lopes, jornalista e fundadora da com.tato.

Cada autor poderá inscrever quantas obras desejar, desde que sigam os critérios descritos no edital: os livros precisam ser inéditos e não podem estar disponíveis em plataformas digitais. Além disso, as obras deverão ter entre 100 e 140 laudas. Os textos dos arquivos deverão ser digitados em fonte Times New Roman, tamanho 12, estilo normal, na cor preta, parágrafo de alinhamento justificado e espaço entre linhas duplo. O arquivo deverá estar no formato Word 2007 em diante (.docx) ou em PDF. 

“Os textos precisarão estar em português do Brasil e não será necessário o envio de paratextos como orelha, prefácio etc. Nossa equipe ficará responsável pela edição desses materiais. É importante que os candidatos fiquem atentos também à seguinte regra: os arquivos deverão ser enviados apenas com o título da obra inscrita, sem mencionar o nome do autor ou pseudônimo”, conta Karoline. Dúvidas sobre o processo de inscrição podem ser enviadas para karol@comtato.co.

O que os vencedores ganham?

A obra vencedora de cada categoria será contemplada com cerca de R$21 mil em prêmios, como a edição e publicação do livro pelo selo independente Tato Literário, que será lançado pela com.tato  a partir da premiação. Cada vencedor também receberá 50 exemplares dos livros para venda ou distribuição própria. Haverá um evento de lançamento presencial nas cidades das pessoas selecionadas. Os vencedores também ganharão uma bolsa de 100% para qualquer curso livre do Núcleo de Estratégias e Políticas Editoriais (NESPE). 

“Além disso, a nossa equipe fará toda a estratégia de comunicação das obras nas redes sociais e junto à imprensa, por um período de três meses. Sabemos que muitos autores conseguem publicar seus livros, mas enfrentam muitas dificuldades com esse processo de divulgação. Assim como fazemos com os nossos assessorados, queremos que os vencedores do Tato Literário alcancem um público maior de leitores”, afirma Marcela Güther, jornalista e sócia da empresa, atualmente responsável pela coordenação do serviço de assessoria de imprensa

A leitura crítica do livro vencedor da categoria Conto será realizada pela escritora Dia Nobre, ganhadora do Prêmio Capes de Teses e autora de dois livros de não-ficção e do livro de contos “No útero não existe gravidade” (editora Penalux). Já na categoria Poesia, a leitura crítica será feita pela escritora Carla Guerson, autora dos livros “O som do tapa” (contos, editora Patuá) e “Fogo de Palha” (poesia, editora Pedregulho).

Pensando na distribuição e circulação das obras, o clube de leitura Cidade Solitária incluiu em seu calendário de 2024 o livro selecionado de Conto. O livro de Poesia fará parte do calendário do próximo ano do grupo Casa de Poetas. 

“As obras que ficarem em segundo lugar também serão premiadas. Na categoria Conto, a autora Dia Nobre fará a preparação de texto para publicação. E na categoria Poesia, o autor ou autora receberá uma bolsa integral para a próxima oficina de escrita da autora Carla Guerson”, diz Marcela.

Jurados que são referência no cenário nacional de literatura independente

Para avaliar as obras, o Tato Literário contará com subcomissões julgadoras compostas por profissionais da literatura definidos pela com.tato. As obras finalistas serão analisadas por um júri formado por autores e autoras que são referência no cenário literário nacional.

Os livros de contos serão avaliados por Monique Malcher, escritora e artista plástica nascida em Santarém, interior do Pará, que hoje reside em São Paulo. Monique é Mestre em Antropologia (UFPA) e doutoranda interdisciplinar em ciências humanas (UFSC). Tem um livro publicado pela editora Jandaíra chamado “Flor de gume” com edição de Jarid Arraes, ganhador do Prêmio Jabuti 2021 na categoria contos. Em 2023 o livro foi homenageado em Boston em eventos das bibliotecas Cambridge Public Library e Boston Public Library, além de ser tema de turmas de estudos de gênero em Harvard.

Wesley Barbosa é o segundo jurado da categoria Conto. Natural de Itapecerica da Serra, São Paulo, completou apenas o Ensino Médio. Desde a adolescência, trabalhou em diversas atividades, chegando a se tornar vendedor ambulante. Dessa época tirou o material para o livro “O diabo na mesa dos fundos”, publicado em 2015. Desde então lançou”Parágrafos Fúnebres” (2020), “Relato de um desgraçado sem endereço fixo” (2021) e “O rebento do ódio” (Revista piauí). “Viela Ensanguentada”, seu romance de estreia, foi publicado em 2022. 

Na categoria Poesia, os finalistas serão analisados por Alex Zani, escritor, poeta, editor e produtor editorial. Zani nasceu em Torrinha, São Paulo. Em 2016, fundou a Fazia Poesia, portal independente de poesia contemporânea, no qual é editor-chefe e lidera a equipe de poetas. Desde 2021, divide os serviços editoriais do NADA∴Studio Criativo, um híbrido de ateliê de criação multimídia com editora independente, em que editou e produziu mais de 10 livros – incluindo obras contempladas pelo ProAc, pela Lei Aldir Blanc e pela blockchain Near Protocol. Participou enquanto poeta-expositor na I Jornada Internacional de Poesia Visual, integrou a turma de 2022 do curso Poesia Expandida pela Casa das Rosas e, atualmente, é pesquisador do mercado editorial e da cadeia produtiva do livro. 

Thaís Campolina completa o júri de poesia. Nascida em Divinópolis, Minas Gerais, ela é autora do livro de poemas “eu investigo qualquer coisa sem registro” (Crivo Editorial, 2021, selecionado pelo Prêmio Poesia InCrível 2021) e do conto independente “Maria Eduarda não precisa de uma tábua ouija” lançado em formato ebook na Amazon (2020). Tem textos publicados em portais e revistas como Fazia Poesia, Mormaço, Ruído Manifesto, Diversos Afins, Totem e Pagu, Aboio, Desvario, A Casa Inventada, entre outros. Bacharel em Direito e pós-graduada em Escrita e Criação, atualmente é aluna do CLIPE – Poesia, curso de formação de escritores oferecido pela Casa das Rosas e escreve resenhas em seu blog. Além disso, é mediadora e organizadora do Leia Mulheres Divinópolis e é a criadora do clube de leitura online Cidade Solitária.

Para participar, basta fazer a inscrição até o dia 29 de setembro através deste link. A taxa de inscrição é de R$ 100. O resultado será divulgado no dia 5 de dezembro. 

Com.tato comunicacao
WRITTEN BY

Com.tato comunicacao

Somos uma agência de curadoria de comunicação que fortalece a imagem de pessoas e empresas que trabalham com cultura por meio de uma comunicação humanizada e autêntica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *