em ,

Os melhores quadrinhos de 2011

Entra ano, sai ano e o Ambrosia continua participando da escolha dos melhores quadrinhos publicados no país através do Gibizada, blog do jornal O Globo, comandado pelo jornalista Télio Navega, que conta com a opinião dos principais veículos e profissionais do páis. E neste ano além da minha participação, o Henrique Amud, também autor do Ambrosia, participou da escolha através do excelente site Pula Pirata (vale a visita). Sem mais, os dez melhores do ano segundo os votos de 18 especialistas em quadrinhos:

  1. Asterios Polyp” (Companhia das Letras), de David Mazzucchelli;
  2. Daytripper” (Panini), de Fábio Moon e Gabriel Bá;
  3. Três Sombras” (Companhia das Letras), de Cyril Pedrosa;
  4. A Chegada” (Edições SM), de Shaun Tan;
  5. Quando Meu Pai Se Encontrou Com o ET Fazia Um Dia Quente” (Companhia das Letras), de Lourenço Mutarelli;
  6. Quando Eu Cresci” (Editora Ática), de Pierre Paquet e Tony Sandoval;
  7. Morro da Favela” (Barba Negra/Leya), de André Diniz;
  8. Mundo Fantasma” (Gal Editora), de Daniel Clowes;
  9. Achados e Perdidos” (Quadrinhos Rasos), de Eduardo Damasceno, Luís Felipe Garrocho e Bruno Ito;
  10. 676 aparições de Killoffer” (Barba Negra, Leya), de Patrice Killoffer;

Asterios Polyp, de David Mazzucchelli, é sem dúvidas merecedor do prêmio de melhor do ano, e mesmo que o livro não tenha sido lançado pela Companhia das Letras com a mesma qualidade lançada pela Pantheon Books no original, é um trabalho no mínimo espetacular que merece a leitura de qualquer pessoa que se interesse por arte sequencial.

Também fiquei bastante contente com Daytripper, dos brasileiros Bá e Moon, ganharem destaque entre os lançamentos de 2011. Concorco plenamente com a resenha do quadrinho publicada pelo  tempos atrás, em Daytripper os autores mesclaram perfeitamente o que temos de melhor na cultura brasileira com o estilo de narrativa dos quadrinhos norte-americanos.

E é muito bom também ver diversas editoras aparecendo e se destacando no mercado, mesmo com o destaque merecido dos editores André Conti (Companhia das Letras), Lobo (Barba Negra) e Cláudio Martini (Zarabatana Books), novas editoras tem pipocado com sucesso no mercado nacional e mesmo lançamentos independentes possuem destaque. Um futuro bastante promissor para os quadrinhos no Brasil.

A lista de melhores do ano do Henrique Amud:

  1. Asterios Polyp” (Companhia das Letras), de David Mazzucchelli
  2. A Chegada” (Edições SM), de Shaun Tan
  3. A Celebração” (A Bolha Editora), de Rui Tenreiro
  4. Aparecida Blues” (Beleléu/Edições Facada), de Stêvz e Biu
  5. Três Sombras” (Companhia das Letras), de Cyril Pedrosa
  6. Pequeno Pirata” (Leya/Barba Negra), de de Joann Sfar
  7. Ultralafa” (Leya/Barba Negra), de Daniel Lafayette
  8. Castro” (8INVERSO Graphics), de Reinhard Kleist
  9. Daytripper” (Panini), de Fábio Moon e Gabriel Bá
  10. Desvio” (Barba Negra/Selo Cachalote), de Daniel Gisé

E agora minha lista (Salvador Camino):

  1. Asterios Polyp” (Companhia das Letras), de David Mazzucchelli
  2. Três Sombras” (Companhia das Letras), de Cyril Pedrosa
  3. Quando Eu Cresci” (Editora Ática), de Pierre Paquet e Tony Sandoval
  4. Daytripper” (Panini), de Fábio Moon e Gabriel Bá
  5. Ultralafa” (Leya/Barba Negra), de Daniel Lafayette
  6. Morro da Favela” (Barba Negra/Leya), de André Diniz
  7. A Balada de Johnny Furacão” (Flaneur), Sama
  8. Noturno” (Zarabatana Books), de Salvador Sanz
  9. Achados e Perdidos” (Quadrinhos Rasos), de de Eduardo Damasceno, Luís Felipe Garrocho e Bruno Ito
  10. A Chegada” (Edições SM), de Shaun Tan

Novamente, nossos parabéns a todos os eleitos e também a todos que publicaram e trabalharam com quadrinhos neste ano, e votos para que 2012 tenhamos uma disputa ainda mais acirrada – se o mundo não acabar antes.

Deixe sua opinião