Ambrosia Filmes "Curvas da Vida" é espetacular em sua simplicidade

“Curvas da Vida” é espetacular em sua simplicidade

Com os muitos avanços tecnológicos, os filmes estão cheios de efeitos especiais, gráficos fantásticos e cenários mirabolantes. Assim ficou difícil impressionar com uma ideia mais simples. O que não acontece em “Curvas da Vida”.

Gus (Clint Eastwood) é um famoso olheiro do baseball, que vem enfrentando algum tempo problemas com a idade. Seus olhos não estão funcionando como deveriam e ele corre o risco de perder uma ótima chance de encontrar uma nova promessa, além de poder perder seu emprego. Preocupado com o amigo, Pete (John Goodman) resolve ligar para a filha de Gus, Mickey (Amy Adams) uma astuta advogada que tem uma relação muito estremecida com o pai.

trouble-with-the-curve-featured-photo

A beira de conseguir se tornar sócia de uma importante firma de advocacia, Mickey decide tirar alguns dias de férias para ajudar o pai e tentar convencê-lo a se tratar. Os dois viajam juntos atrás de um time pequeno, pois seu pai está de olho num jovem rebatedor, que poderá se tornar a nova promessa do baseball.
Numa noite num bar, Mickey segue o pai e os dois acabam se metendo em confusão. Quem os ajuda é Johnny (Justin Timberlake) um jogador aposentado que trabalha para a concorrência e conhecido de Gus.

Aos poucos a distância que havia entre Mickey e Gus começa a diminuir e ela passa a reavaliar sua vida e o que aconteceu com a relação que eles costumavam ter.
Trouble-with-the-Curve

É certo afirmar que Clint Eastwood não aposta para perder. Encarregado da Produção ele soube escolher exatamente com quem gostaria de trabalhar e não errou.

Com o belíssimo roteiro de Randy Brown, a escolha do elenco foi sem dúvida a peça que faltava. Laços familiares pode ser uma história recorrente no cinema, mas sendo bem contada é sempre interessante.

Adams e Eastwood conseguem explorar a fundo essa conturbada relação pai e filha em meio a lindos cenários campestres e muitas partidas de baseball. Os diálogos são sensacionais e mesmo com um ritmo mais lento, a história continua interessante.

Adams consegue se mostrar mais versátil e que se sai tão bem em papéis mais dramáticos do que o de donzelas em apuros. Timberlake está sempre se esforçando bastante e isso conta ao seu favor.

E Clint Eastwood não precisa mais mostrar nada no auge dos seus 81 anos. Apenas de que continua sendo um excelente ator, mesmo com todas as suas caras e bocas e voz arrastada.

“Curvas da Vida” é um daqueles filmes que fica difícil falar sobre sem se tornar redundante. É preciso assisti-lo.

Participe com sua opinião

Por favor preencha o comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação