em , ,

EitaEita

Filme proibido de Xuxa é liberado e terá exibição no Canal Brasil

Longa caçado pela apresentadora por anos estará na grade do canal fechado a partir desta quinta-feira

O filme “Amor, Estranho Amor” dirigido por Walter Hugo Khouri, mais conhecido como “o filme proibido da Xuxa”, passou anos com sua exibição na televisão impedida, além de venda e locação em home vídeo. Agora, finalmente o longa de 1982 está liberado e será exibido nesta quinta-feira (11/02) no Canal Brasil.

“Amor, Estranho Amor” não se difere das produções nacionais do período em que foi produzido, que apostavam no erotismo e na nudez de atrizes famosas, no caso aqui, a de Vera Fischer, ou não tão conhecidas como atrativo para audiência. Xuxa era ainda uma semi-desconhecida, mais famosa como a “lourinha do Pelé”.

Sua participação, inclusive, é pequena. Um ano depois da estreia, ela ganhou seu programa na Rede Manchete, o Clube da Criança, que a lançou para a fama, que ganharia proporções ainda maiores com sua estreia na Globo em 1986.

Entenda a polêmica

A polêmica toda gira em torno não apenas da nudez da então jovem Xuxa (tinha 18 anos na época das filmagens) mas da cena em que sua personagem, uma menina prostituída que será dada “de presente” a um figurão, inicia sexualmente um menino de 12 anos. Apesar de proibido, o filme foi pirateado em VHS e mais tarde amplamente compartilhado na internet (sobretudo a cena em questão).

Por mais que se trate de sexo simulado (não é um pornô, contrariando o que muitos insinuavam sem terem assistido), é uma sequência forte, por envolver uma quase adulta praticando ato libidinoso com um pré-adolescente. Ciente disso, Xuxa em meados dos anos 1980, já uma estrela da TV, empreendeu uma verdadeira cruzada contra o longa impedindo a veiculação e comercialização do título. Sempre afirmando que se arrependia ter ter participado da produção, barrou até seu relançamento em 2013, mas já em 2018 desistiu do bloqueio.

Hoje a apresentadora demonstra que enxerga a trama sob ou outro ângulo. “Quem não viu, por favor, veja. Fala de uma coisa atual, exploração infantil, realidade de muita gente. Essa é uma ficção, mas a realidade existe com o nome de exploração infantil”, declarou ao Fantástico em novembro de 2020.

Filme de arte

Polêmicas à parte, “Amor, Estranho Amor” tem um elenco de peso – além de Vera Fischer estão ali Tarcísio Meira, Mauro Mendonça, Otávio Augusto e até uma participação do crítico de cinema Rubens Ewald Filho. Embora o erotismo seja o chamariz, Khouri se propôs a realizar um filme de arte, trazendo ali influências de Antonioni e Bergman.

Há também um pano de fundo político, já que a história se passa momentos antes do golpe que instituiu o Estado Novo (contexto que alguns cineastas usavam para criticar de forma escamoteada a Ditadura Militar vigente na época). Khouri foi elogiado internacionalmente pelo trabalho, comparado por um crítico do Los Angeles Times ao francês Louis Malle.

Portanto, os curiosos que sintonizarão no Canal Brasil nesta quinta-feira à 00h30, saibam de antemão que o filme apresenta, por assim dizer, pouca “ação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *