em

Movie Tunes: O Natal de Tim Burton

Chega esta época do ano, todos os grandes sites do Brasil que tratam sobre cinema resolvem fazer sua lista de filmes de Natal. Bem, eu, como sou um “Maria Vai com as Outras” resolvi também fazer minha lista, mas só dos filmes de Natal de Tim Burton.

nightmarebeforechristmas

Poucos se tocaram que Burton tem uma relação especial com o Natal, usando este como ambiente de fundo em diversos de seus filmes. Hoje, eu cito apenas 3, mas que todos tem trilhas e histórias muito legais… preciso dizer que todas foram feitas por Danny Elfman?

Começo por um dos filmes mais belos já feitos: Edward Mãos de Tesoura.

Em 1990, Burton ainda era um diretor deveras desconhecido que acabara de fazer o primeiro filme do Batman em uma versão mais sombria e mórbida. Anos antes, seu Beetlejuice havia arrancado risadas de platéias e agora, no primeiro filme de sua longa parceria com Johnny Depp, Burton criou uma história de amor entre um rapaz, criado como uma espécie de Frankenstein bonzinho, só que incompleto, faltando a si suas mãos, substituídas por tesouras.

Seu pai, vivido por Vincent Price (em seu último papel no cinema), morre sem completar Edward, que é acolhido por uma vendedora de cosméticos e acaba se apaixonando por uma das jovens da comunidade, mas como toda história de Frankenstein, Edward é visto como um monstro e tem de fugir.

Burton adora este tipo de filme, mostrando o pária da sociedade que acaba se adaptando e vivendo todos os dramas que a vida pode lhe dar.

No elenco, temos Johnny Depp, Winona Ryder, Vincent Price e Dianne Wiest. A trilha é inteira, e repito, inteiramente fantástica. Linda de uma forma que apenas a parceria entre Burton e Elfman poderia ser. A visão de Burton com a inventividade de Elfman fazem de todas suas trilhas algo totalmente especial e único.

A cena que melhor traduz a beleza deste filme se resume abaixo:

Quem quiser ouvir a música por inteiro, basta clicar aqui.

A trilha inteira é recheada de corais e cordas, ressoando para um lado mais intimista e menos épico.

A seguir, uma trilha que poderia muito bem ser a continuação desta trilha de tão similar que são os temas e enredos:

“Batman: O Retorno”.

No elenco de Batman: O Retorno temos Michael Keaton, Michelle Pfeifer, Danny DeVito e Christopher Walken.

Seguindo-se a parceria, Elfman cria uma trilha mais profunda do a do primeiro filme (que tinha um toque pop dado pelo cantor Prince). A cena de abertura sob o som da música “Birth of a Penguin” dá a temática do filme.

Mas, ao contrário de Edward Mãos de Tesoura, Batman teve diversos aspectos psicológicos analisados profundamente, desde a sociopatia do Pingüim à fúria esquizofrênica da Mulher-Gato, que trazia em si um desejo por algo novo enquanto fugia de seu eu sem graça encarnado por Selina Kyle para a Femme Fatale de roupa de couro e chicote. A cena da transformação de Selina, desde sua queda ao surto em seu apartamento é acompanhada por esta música a seguir:

Tais músicas se tornam temas recorrentes durante o filme e acabam criando toda a atmosfera, mas mesmo assim, nos trazem o lado natalino, especialmente em se analisando o uso de sinos e cravo na composição, instrumentos facilmente localizados em músicas usadas em cultos católicos e de natal.

Por fim, o mais natalino dos filmes de Burton. “O Estranho Mundo de Jack”. Obviamente que como é uma animação, não foi Burton seu diretor, mas sim Henry Selick (que está fazendo Coraline). Porém, a história foi escrita por Burton e Danny Elfman além de fazer as músicas, cantou todas as músicas de Jack.

O filme mostra o que aconteceria se os moradores da terra do Halloween resolvessem substituir o Natal e usar suas técnicas para presentear as crianças.

Abaixo vai o momento em que Jack Skellington descobre a terra do Natal. Até então a trilha era bem mórbida e no melhor estilo Elfman. De repente, o tema de natal toma conta do filme:

É divertido de ver até onde vai a doideira de Burton. Quando o povo da terra do Halloween resolve criar o Natal fora de época, usando de suas técnicas de susto, é algo digno de nota verificar o que aconteceria se um dia Tim Burton resolvesse fazer um filme com censura mais alta. Seria um banho de sangue!

Por fim, para fechar com chave de ouro, a canção do Bicho Papão (Oogie Boogie Man’s Song).

Divertido, rápido e prático, com um toque de arte e divertimento. É assim que o Natal tem que ser e é assim que Tim Burton o fez.

J.R. Dib

alguém opinou!

Deixe sua opinião!
  1. Realmente muito bom esse movie tunes, JR. O Elfman é realmente um dos melhores compositores de trilhas da atualidade (apesar de rolar uma rixa entre os fãs dele e do John Williams). E eu gosto particularmente das músicas d’O estranho mundo de Jack, quando eu era mais nova sabia todas elas de cabeça.

Deixe sua opinião

Publicado por J.R. Dib

Após Invasão Secreta, mais mudanças na vida de Hank Pym

Novas imagens da animação The Wonder Woman