em

Um Sonho Possível – Uma história realmente bonita

Sempre fui fã de filmes biográficos. Não importando de quem fosse, ficava com muita vontade de assistir. E no final das contas, todos se mostraram bons filmes a sua maneira.

Com Um Sonho Possível não poderia ser diferente. A primeira coisa que chamou minha atenção foi o poster. Não sabia ainda do que se tratava, mas aquela imagem chamou minha atenção. Um céu azul, gramado verdinho, uma mulher conduzindo um jogador.
O filme é um drama sim. Mas daqueles que te fazem refletir e sorrir o tempo inteiro. Nada de choradeira, cenas tristes ou tragédias. Não. Ele foi feito para emocionar.

Michael Oher (Quinton Aaron) é um garoto sem família, sem casa e muito muito grande. A sorte lhe sorri quando ele consegue entrar para um prestigiado colégio católico de Memphis. Os professores não sabem o que fazer, pois ele não fala, não copia as matérias e nem responde aos questionários. Logo surgem as perguntas: será ele retardado, deficiente, alfabetizado? Ninguém sabe. Mas uma professora encontra um poema no lixo, escrito por Michael. Nele, o garoto narra seu sentimento de diferença por ser praticamente o único negro na escola e tudo a sua volta ser branco. Das paredes ao piso. Logo a mesma professora nota que Michael absorve tudo apenas ouvindo aos professores, o que começa a facilitar suas notas.Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock) é uma mulher loira, rica, bem casada e mãe de dois filhos. Collins e S.J estudam no mesmo colégio que “Big Mike” como é chamado por todos. A primeira vez em que Leigh Anne põe os olhos em Mike é quando ela o vê conversando com seu filho. E aquele menino a deixa intrigada. Uma noite voltando de uma peça teatral ela vê que Big Mike está vagando pela rua, e estava fazendo muito frio. Então ela convida o menino a entra no carro com eles e o leva até a sua casa. Michael não acredita no que vê quando chega. Uma mansão enorme e uma família que o acolhe.A partir daqui só coisas boas acontecem. Leigh Anne realmente se encanta com o garoto, assim como sua família e deseja fazer mais por ele. Quando as notas de Michael finalmente melhoram, graças a ajuda de uma tutora muito especial, Sra. Sue (vivida por Kathy Bates) ele é escalado para o time de futebol americano do colégio e é aí que as coisas mudam completamente. A princípio ele não faz idéia de como jogar, mas com uma ajudinha especial de Leigh Anne acaba se tornando um astro e logo muitos olheiros de universidades vem visita-lo e tentam ganha-lo para suas equipes. Michael tem o incondicional apoio de sua família e consegue entrar na Universidade de Ole Miss. E acaba se tornando um grande astro do futebol americano.

É um filme emocionante, que te faz torcer o tempo todo. É um drama feliz, onde você vê que cada um é aquilo que almeja. Não é só porque você nasceu num bairro pobre que precisa se tornar um bandido. Ninguém pode te culpar por querer ser melhor, ter tudo do melhor. Ninguém pode te culpar por querer ser alguém de verdade e não figurar a parte policial do jornal. Michael Oher nasceu num lar desfeito, perdeu contato com a mãe e vagava pelas ruas até alguém lhe estender a mão. Ele podia ter escolhido o caminho mais fácil, porque foi o que seus irmãos fizeram, mas não o fez. Porque no final tudo do que ele precisou foi alguém que acreditasse nele. E não é o que nós queremos também?

Acho realmente que a indicação da Sandra Bullock ao Globo de Ouro foi merecida, pois é um belíssimo papel e ela o executa muito bem. Até me surpreendi quando peguei o jornal hoje para ler e quem estava na capa do Segundo Caderno!? Ela mesma. A matéria falava dela e de seus dois filmes de sucesso em 2009, A Proposta e Um Sonho Possível.

Quando escrevo uma resenha não gosto muito de contar detalhes do filme, porque tem pessoas que por conta disso não vão assistir e obviamente não é isso que eu desejo. Escrevo o que sinto quando vejo o filme. E espero realmente que vocês tenham a mesma vontade que eu tive. Assistam ao filme, garanto que vale a pena.

Melissa.

11 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. Não é por nada, mas sua rezenha deu a entender:

    "Não é porque você nasceu num bairro pobre que precisa ser um bandido. Veja o Big Mike, por exemplo: caiu uma ricassa na frente dele oferecendo uma mansão para ele viver. Já os irmãos dele, escolheram o caminho mais fácil: o da pobreza. Basta você perambular pelas ruas que logo algum rico emocionado vem te adotar."

    A falta de perspectiva, algumas vezes, faz o bandido.

    Sem querer ofender: a rezenha poderia se concentrar nos detalhes crucias para fazer entender o enredo. Mete a faca nesse texto quele melhora.

    • Você embaralhou o que eu escrevi. Só disse que ele pode escolher viver ali com os irmãos ou viver sozinho, e foi isso que ele escolheu. A sorte de aparecer alguém rico, como a mulher que apareceu, aconteceu somente 17 anos depois. Esse tempo todo ele viveu sozinho. Ela podia não o ter acolhido e apenas ajudado. Ainda assim ela acreditou nele. O ponto principal é que ele não trilhou um caminho fácil, tendo os irmãos de exemplo. Ainda assim ele preferiu ficar sozinho durante muito tempo.

    • Sim, eu entendi o sentido total da coisa. Quis dizer que, lendo com pouca atenção dá pra entender a mensagem errônea que pintei acima.

      Sim, devemos ler tudo com atenção, mas já está prevalecendo como natural o fato triste de que a maioria dos internautas fazem a leitura rápida, “scanneando” abitoladamente os textos.

  2. Esse filme parece com a Preciosa, só que bem mais leve.

    Ah, eu entendi perfeitamente a resenha. Na boa boa, nenhum autor é responsável pelo que seu texto parece e sim pelo que ele é. Escrever algo especialmente pra quem não vai prestar atenção, além de uma falta de respeito com quem está prestando atenção, é um caminho certo pra mediocridade.

  3. Eu sou uma pessoal que sempre gostou da Sandra Bullock, mas infelizmente não tinha visto " Um Sonho Possível" até agora. Achei o filme brilhante em sua simplicidade. Quando você diz no texto que é um filme sempre alto astral é isso mesmo, você fica o tempo todo esperando algo dar errado como na maioria dos filmes mas no final dá tudo certo e o melhor de tudo é que é uma história real. Esse filme fez meu dia.

    E fiquei novamente apaixonado pela Sadra Bullock 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *