em

Bistcópio: Megaman X4 – Um dos 2D da Capcom


Fio da meada

Dr. Cain, um paleontólogo no futuro, em meio a uma escavação, encontra uma capsula tamanho família escondida no laboratório subterrâneo de um cara chamado Thomas Light que contém um robô humanoide chamado Megaman X. Construído caso precisássemos de uma nova arma, a partir do projeto de X, Dr. Cain desenvolve seus próprios androides intitulados Reploids.

Pra variar, deu merda, alguns, volta e meia arrumavam um jeito de odiar a humanidade, e passavam a ser classificados como Mavericks. Em reação não mais do que humana criam-se os Mavericks Hunters, Reploids exterminadores de seus defeituosos e desajustados semelhantes. Na época, o andróide Sigma era líder dos Mavericks Hunters até desistir de ser camarada e mudar de lado.

No final de Megaman X3 Sigma é mais uma vez derrotado e afim de evitar outros possíveis apertos uma organização auxiliar é criada, a Repliforce. Outro erro dos laboratórios Cain, com os robôs General liderando e Colonel como seu segundo em comando. Em um vídeo no jogo General aparece conversando com uma figura ate aqui desconhecida. Era Sigma argumentando que destruir seus semelhantes e não os humanos era errado e sugerindo, pra começar, tirar os Mavericks Hunters logo da jogada. Em conversa, General ao ser endagado, não nega que tem poder suficiente para tais confrontos e revoluções e se mostra tentado a ceder à ideologia de Sigma.

Megaman X4 começa com um atentado a uma cidade flutuantes que cai sobre a que outra, chega perto de dizimar toda a população de humanos e robôs das duas. Megaman X e Zero são então enviados pra averiguar o acontecido e não demora muito pra levantarem suas suspeitas.

 

Jogando

O vídeo de apresentação já diz bastante coisa, é envolvente e de certa forma um pouco motivador. Na versão japonesa (Rockman X4) ainda toca uma musiquinha bem sacana, mas que casa bacana com o enredo.

Os gráficos não são grande coisa mais fica sempre melhor em qualquer TV de tubo, e quanto mais redonda melhor.

Foram lançadas versões para Playstation e Sega Saturn em 97, para PC em 98, na coletânea Megaman X em 2006 para Playstation 2 e Game Cube e uma versão japonesa mobile no final de 2011.

Escolher Zero ou X é o primeiro passo.

Variando pouco no cenário e muito na dinâmica e jogabilidade, a cada chefe vencido aprende-se uma habilidade diferente e referente a característica do próprio – são oito principais e bem diferentes. Um bom exemplo é um Maverick programado com técnicas ancestrais chamado Magmar Dragoon, vestido com um colar parecido com o do Akuma, e dentre seus golpes estaão Hadouken e Shoryuken com direito a grito e tudo. Slash Beast, Jet Stingray, Web Spider, Split Mushroom, o grande e gelado Frost Walrus, Storm Owl, e o excêntrico Cyber Peacock compoem todo o bando. Também são oito o numero de corações que aumentam o limite de HP escondidos pelos cenários, juntamente com três baterias auto recarregáveis – duas que recuperam seu HP e a outra que logicamente recupera MP.

Com X, existem partes de uma armadura perdida que lhe da certas outras habilidades como flutuar por alguns instantes e aumentar a potência do X-Buster carregado. Por fim, a cada chefe um novo golpe e suas respectivas alterações de cor da armadura.

Zero, no lugar de um canhão, usa um Z-Saber que serve de base para a maioria dos golpes aprendidos, com exceção do pulo duplo com dash no ar e um ataque para lá de inútil – que se aprende vencendo Cyber Peacock e só serve para vencer Storm Owl.

Tanto com Zero quanto com X, é necessário seguir uma certa ordem de chefes a encarar, pois todos possuem um ponto fraco que só pode ser atingido eficazmente pela habilidade correlacionada. Não só às características dos ataques mas também, claro, à toda temática do tal vilão e seu respectivo cenário.

No início do final ambos precisam enfrentar General, mas só Zero enfrentara Colonel, nesta parte diferente de X que previamente já o havia liquidado. Em seguida Zero é obrigado a derrotar Iris, irmã de Colonel, infectada e controlada por Sigma. Já X, um novato chamado Double na mesma situação.

Finalmente após vencer Sigma e todas as verdades terem sido ditas e esclarecidas, o gigante recém arrependido ouve tais confissões General e decide sacrifica sua própria vida para destruir a base espacial de Sigma – o ultimo mapa do jogo. No dia seguinte ao término dos acontecimentos, tudo volta ao normal e as o mundo só voltara a se complicar na versão seguinte.

Adendo

O jogo é mesmo difícil de várias maneiras e se complicar muito, antes de me odiar, publique suas dúvidas aqui nos comentários que eu prometo tentar, sempre que puder, ajudar a resolver os percalços da longa jornada que é terminar Megaman X4.

alguém opinou!

Deixe sua opinião!
  1. Sempre me questionei sobre um vídeo onde o zero parece ser dominado pelo Dr. Willy numa animação onde ele enfrenta Sigma. Sabem do que se trata?

Participe com sua opinião!

Navegante

Publicado por Rodrigo

VerificadoEscritorGamerColecionadorRepórterMusicistaFotógrafo

Vimeo Festival Awards – Os melhores vídeos de 2012

Michael Haneke sagra-se novamente vencedor do Festival de Cannes