em

Anne Rice dá sua opinião sobre Crepúsculo e True Blood!

robert-pattinson-edward-twilightAnne Rice é sem dúvidas uma das maiores autoridades no que concerne a literatura sobre vampiros, suas crônicas (iniciadas por “Entrevista com o Vampiro”) deram novo fôlego e de certa maneira moldaram o gênero em sua concepção moderna. É importante lembrar que muito do que hoje temos como literatura vampírica, teve suas origens nos bestsellers de Anne Rice, seja em termos de características sobrenaturais ou seja em termos de clima.

A autora, em uma entrevista dada ao site Examiner, acaba por finalmente falar um pouco o que ela pensa sobre as duas novas produções sobre vampiros: True Blood e Crepúsculo. O repórter Aaron tellock pergunta: O que você pensa sobre os rumos que o mito do Vampiro tomou nos últimos anos?

Anne: Eu estou intrigada pela direção que este mito tomou. Eu acredito que o romance vampírico adolescente, Crepúsculo, foi um filme curioso em muitos aspectos, obviamente feito para meninas de 12 anos. Ele apresenta de forma muito presa a figura do vampiro de maneira que não parece fazer muito sentido. Nós temos que acreditar que um grupo de imortais escolheu uma pequena cidade no lugar de uma metrópole, e que eles tem que repetir o ensino médio (High School) para todo sempre, o que certamente soa horrível. Mas obviamente tem apelo para as crianças menores e o vampiro, Edward, é charmoso e forte, e representa de forma poderosa a metáfora do forasteiro e também o sonho de toda adolescente: um namorado que é realmente alguém profundo, carinhoso, poderoso e protetor. De certa forma, também é sobre o desejo das jovens meninas por um homem mais velho.

billTrue Blood, a série da HBO, é infinitamente mais complexa. O show é inteligente, satírico e profundamente envolvente. É cheio de humor e no entanto seus personagens possuem cenas tenras e emocionais. Eu acho que ele prende bastante e é muito divertido de assistir. Obviamente ele tem sexo e violência demais para os mais jovens, mas para a audiência adulta é um desenvolvimento fantástico da mitologia vampírica, colocando os vampiros bem no meio do mundo contemporâneo. Eu adoro a série. Penso que o vampiro Bill é a metáfora usual do forasteiro e do pária sensível em constante sofrimento. Ele é excelente.

True Blood estreiou sua segunda temporada agora, e vai ao ar todos os domingos à noite na HBO americana.

Já a série Crepúsculo de Stephanie Meyer, teve seu último volume Amanhecer lançado esta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

23 Comentários

  1. Agora, a Anne Rice é foda e fez um ótimo comentário, sem causar polêmica. Talvez os fãs de Crepúsculo não gostem muito do que ela falou, mas, recomendo a todos que leiam os livros de Anne Rice ou assistam, pelo menos, “Entrevista com o Vampiro” para depois verem porque a mulher é respeitada dessa forma quando se trata de vampiros.

  2. Só pelas fotos do artigo dá para ver a diferença de conceito de vampiro (e de homem…) nos 2 universos. Adorei o comentário da Rice, True Blood é realmente uma série maravilhosa que, apesar da protagonista do interior do Texas ser eventualmente bastante irritante, conseguiu desenvolver personagens e plots complexos, porém bem estruturados. Vale MUITO a pena.

  3. Cada qual dentro de seu contexto.
    Ainda não assisti a série,acredito que seja interessante.
    Posso falar dos livros da saga criada por Stephenie Meyer,li todos os exemplares e posso afirmar que a obra literária da autora é ótima,uma escrita retilínea que prende a atenção do leitor,possui começo ,meio e fim.
    Quanto ao filme,algumas cenas deixaram a desejar em comparação com o livro,espero que nos próximos filmes o brilhantismo da autora não seja ocultado e editado.É uma pena que a brutalidade ainda seja mais difundida que a racionalidade,ops…deixei um pouco de veneno escorrer,desculpe.

  4. Anne Rice >>>>>>>> Stephenie Meyer

    De um lado uma escritora que durante anos escreveu sobre vampiros na sua forma mais pura, clássica e humana, desenvolvendo-os de acordo com a época de cada um e os projetando para anos recentes. De outro, uma recente escritora, que fala em seus livros sobre vampiros adolescentes, ou nem tanto, e seus conflitos e amores proibidos e delirios e blablabla.

  5. Na verdade Crepúsculo não é sobre vampiro,é como o amigo de cima falou é sobre seres brilhantes.
    Aquilo está longe de ser um vampiro…
    Sobre True Blood, ela tem uma premissa muito boa e por enquanto ainda não degringolou.

  6. Bem, eu adoro Crepúculo e li toda a saga. Mas ninguém chega aos pés de Anne Rice. A mulher é LITERALMENTE “OCARA” (kkkk).
    Os vampíros dela são iniqualáveis!
    Stephenie Meyer é boa, ela tentou dar um ar de diferente em seus vampíros, mais o que acabou com eles foi que eles BRILHAM onde já se viu isso? vampiro brilhar no sol? pelo menos se eles fossem que nem os vampísros da Lisa J. Smith, tipo o Damon e o Stefan Salvatore de Vampire diaries (com o negócio do anel), seria menos bobo.
    Mas dou todo o apoio a Anne Rice, concordo com ela 100%. xD