em

Relembrando o talentoso Bobby Keys, saxofonista dos Rolling Stones

Faleceu na noite de ontem o saxofonista Bobby Keys, que colaborou com vários artistas de peso, mas ficou conhecido mesmo como fiel músico de apoio dos Rolling Stones.
Nascido Robert Henry Keys em 18 de dezembro de 1943 em Slaton, Texas, foi criado pelos avós e começou a fazer turnês aos quinze anos com Bobby Vee e o conterrâneo texano Buddy Holly. Sua relação com os Stones deu início em 1964, na San Antonio Teen Fair, quando ficou muito amigo de Keith Richards. Os dois, inclusive, nasceram no mesmo dia. É ele quem ajuda Richards a atirar uma TV pela janela no proibido ‘Cocksucker Blues’, de 1972. Keys começou a gravar com a banda em 1969, no disco ‘Let It Bleed’, onde se destacou na faixa ‘Live With Me’. Também marcaram suas participações em Brown Sugar(aquele solo de tirar o fôlego foi gravado em apenas um take), ‘Bicth’, ‘Rocks Off’ e ‘Happy’.
 
BK1
Keys viahou com os Rolling Stones como músico de apoio fixo de 1970 até a primeira metade da turnê europeia de 1973, quando fora demitido por ter perdido alguns shows. Corre a lenda que Keys encheu uma banheira com champanhe Dom Perignon e bebeu quase tudo. Isso teria aborrecido profundamente Mick Jagger, e o músico fez apenas participações especiais nas turnês de 75 e 78 (a de 76 ele ficou inteiramente de fora).
Voltou na turnê de 1981 para tocar duas músicas (Ernie Watts era o saxofonista principal) e retornou em definitivo para shows inteiros da perna europeia daquela turnê no ano seguinte, junto com Gene Barge. Depois dali, integrou a equipe de músicos de apoio nas turnês dos Stones até a ainda corrente 14 On Fire.
 
Apesar de ter seu nome sempre associado aos Rolling Stones, Keys também trabalhou com John Lennon – é dele o sax arrepiante de ‘Whatever Gets You Thru the Night’ – além de integrar a Plastic Ono Band. Durante a gravação do álbum de 1974 ‘Walls and Bridges’, que contém a música supracitada, Lennon enviou a Bobby cartas escritas com todas as partes do saxofone. O problema era que Bobby simplesmente não sabia ler partitura. Lennon, com o violão na mão, levou Keys em uma escada de seu prédio e pacientemente ensinou-lhe as partes em cada canção, poupando-o de “morte certa por constrangimento”, quando ele apareceu no estúdio onde ele deveria supervisionar músicos jazzistas experts. “Uma das razões milhões para amar esse homem”, disse Keys em sua biografia.
Com George Harrison gravou no disco ‘All Things Must Pas’s. Na faixa ‘You’re So Vain’, de Carly Simon de 1972, Mick Jagger fez backing vocal, e foi Keys que fez com que ele chegasse no estúdio na hora. Outros com quem tocou foram Eric Clapton, Dr John, Lynyrd Skynyrd, Donovan e até com Keith Moon no disco solo do baterista do The Who ‘Two Sides of the Moon’. Isso além de discos solos de Stones, como Keith Richards (‘Talk is Cheap’ e ‘Live at the Hollywood Palladium’) e Ronnie Wood (‘1234’, ‘Gime Some Neck’, ‘Mahoney’s Last Stand‘). Bobby Keys também não se poupou de andar na montanha russa rock n’ roll com drogas, bebedeiras, mulheres e problemas com a policia, o de praxe.
O talento inegável de Keys deixará órfãos. O saxofonista morreu em casa , em Franklin,Tennessee, às vésperas de completar 71 anos em devido a uma cirrose.
tumblr_luzkw1fU0U1qav75co1_500

Participe com sua opinião!