em

3 HQs indie que valem a pena serem importadas

O mercado de quadrinhos vive hoje em um cenário único. Nunca antes na história existiu tanta adaptação de HQs para o cinema, o que acaba provocando um crescimento – muito bem vindo, aliás – ao número de publicações de arte sequencial, principalmente em se tratando da já desgastada temática de super-heróis. O cenário de quadrinhos indie – considerando a semântica cultural que tal vocábulo adquiriu recentemente e não sua etimologia, que outrora expressava seu significado meramente como “independente” – surge como uma alternativa aos fãs que já não possuem tanto vigor mental para acompanhar uma infinidade de publicações sobre aqueles heróis populares da Marvel e DC, bem como pode servir para apresentar esse lado “mais artístico” das HQs aos recém iniciados.

Como o mercado brasileiro de quadrinhos ainda é peremptoriamente pueril, o número de títulos indie disponíveis no catálogo das editoras ainda é bastante limitado; em nosso território, chegam basicamente os “best-sellers” do gênero, o que acaba configurando uma curiosa ironia em se tratando de quadrinhos indie, provocando, infelizmente, a importação de algumas obras. A lista a seguir tem o objetivo de justamente sugerir quais obras, diante de uma lista quilométrica de publicações, valem a pena de serem importadas.

 

The Li’l Depressed Boy

Se distanciando da maioria dos títulos da Image no que concerne à temática, The Li’l Depressed Boy é uma obra que encanta logo a primeira vista3 HQs indie que valem a pena serem importadas | Quadrinhos | Revista Ambrosia muito por causa do discurso psicológico de seu argumento. Escrito e colorido por S. Steven Struble e com artes de Sina Grace, o álbum conta a história de um rapaz que tenta se libertar das amarras da timidez e se rebelar do sedentarismo. Tudo realmente parece mudar quando ele encontra uma estranha garota chamada Jazz; eles então começam a passar mais tempo juntos em uma tentativa de se conhecerem melhor.

A escolha do design de Li’l, estampado na capa ao lado, fora pensado para servir como uma bela metáfora visual, responsável por expressar a angústia do protagonista em se esconder do mundo, traço marcante de uma personalidade exageradamente tímida. Ao contrário do que essa curta sinopse permite inferir, a trama não é sobre depressão e não mantém esse tema em seu cerne; a obra, na verdade, coloca ideias bastante otimistas em um contundente contraste ao próprio título do álbum, cujo argumento serviria muito bem a um livro qualquer de autoajuda. Struble consegue fazer com que um rapaz extremamente deprimido e tímido em um primeiro momento, consiga ao longo do tempo ser alguém carismático aos olhos do leitor. É uma HQ recomendada para aqueles que querem experimentar algo mais profundo, muito embora não constitua uma obra difícil de consumir. Publicado em junho de 2011 pela Image Comics.

 

Anya’s Ghost

Um álbum que traz no topo de sua capa os dizeres “A masterpiece!”, escrito por ninguém menos que Neil Gaiman não pode ser qualquer coisa. 3 HQs indie que valem a pena serem importadas | Quadrinhos | Revista AmbrosiaAnya’s Ghost conta a história de Anya, uma adolescente normal que certa vez, ao adormecer em uma floresta local, conhece uma fantasma chamada Emily, e resolve que seria uma boa ideia abrigar a entidade em sua própria casa. Primeiramente, a nova companhia representa uma ajuda bem vinda; Emily faz seus deveres de casa e auxilia Anya a entender melhor a mente dos garotos – nada que noventa anos de observação não ensine. A trama traz uma reviravolta quando Emily começa a mudar seu comportamento repentinamente, e é então que Anya decide que precisa descobrir um pouco mais sobre o passado da amiga fantasma.

O álbum cuja trama se atém a uma perspectiva feminina extremamente forte é de autoria de Vera Brosgol, e constitui uma das poucas obras em quadrinhos que representam muito bem os anseios femininos, principalmente desta fase adolescente. A protagonista exibe aqueles típicos medos de uma menina desta idade; como a sensação de estar mais gorda em determinadas peças de roupa, o receio de pronunciar seu sobrenome em público por ter certeza que ele é mais esquisito que qualquer outro, a insegurança que o convívio com amores platônicos traz, entre muitos outros. Tudo isso é feito sem cair em clichês que talvez um escritor masculino cometeria. É uma bela HQ, de trama envolvente e extremamente inteligente. Publicado em junho de 2011 pela editora First Second.

 

Rex Libris

Deixando um pouco a atmosfera densa de lado, temos uma HQ deveras despretensiosa que conta as aventuras de um bibliotecário bad-ass que é capaz de ir a outras dimensões e galáxias para buscar um livro que alguém se esquecera de devolver, literalmente. O argumento parece um tanto quanto3 HQs indie que valem a pena serem importadas | Quadrinhos | Revista Ambrosia simplista a primeira vista, mas a narrativa consegue ser extremamente divertida, interagindo muito bem com o universo literário ao esboçar um forte elo metalinguístico. No primeiro volume, Rex tem de resgatar uma edição de Principia Mathematica das mãos do terrível Space Warlord Vaglox e ainda salvar a sua biblioteca de um ataque de vândalos!

A obra é de autoria de James Turner, e possui uma arte bem particular, sendo toda trabalhada em tons de cinza. A narrativa reserva balões de diálogo e descrições bem cheios, contrariando um pouco os “manuais de narrativas de arte sequencial”, mas não é algo que chega a atrapalhar o bom andamento da leitura e a apreciação do álbum por inteiro. Os argumentos de cada arco são extremamente densos e fazem várias referências às obras citadas na HQ, reservando um humor inteligente sem precisar do auxílio de piadas prontas. Apesar de ser um título que esbanja despretensão, a recomendação é válida principalmente para os amantes de literatura. Foi lançado em meados de 2007 pela SLG Publishing.

 

Todas as obras podem ser encontradas na Amazon e em livrarias especializadas que importam por encomenda. Infelizmente esse constitui o único meio de adquirir tais títulos, já que muito provavelmente edições nacionais nunca serão publicadas. As resenhas das obras estarão disponíveis em breve aqui no Ambrosia. Aguarde!

alguém opinou!

Deixe sua opinião!
  1. São três HQ de se tirar o fôlego !!
    Principalmente Anya´s Ghost e The Li´l depressed boy que fazem mais meu estilo.
    Pena saber que vai demorar um bom tempo ou pior talvez nunca chegue aqui em nosso indioma… A única alternativa é importar mesmo !!

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Rafaell Reboredo