em

“Piteco – Ingá” a última Graphic MSP do ano é formidável

Ao anunciar que os personagens da querida Turma da Mônica, além de um novo estilo, ganhariam também novas histórias desenhadas e criadas por renomados artistas, os fãs de Mauricio de Sousa e elenco foram a loucura. A nós, só restava esperar e aguardar quais seriam os títulos lançados, quem iria ser responsável por qual graphic, qual personagem chegaria primeiro as lojas e assim por diante.
Quando “Astronauta – Magnetar” chegou as maiores livrarias do país, foi uma loucura. Em pouco tempo o exemplar estava esgotado e a editora Panini já começava um processo de reedição, deixando a todos ainda mais ansiosos, pois se o primeiro volume tinha aquela qualidade incrível, podíamos esperar outros grandes sucessos e assim foi. A graciosidade de “Turma da Mônica – Laços” e a singularidade caipira de “Chico Bento – Pavor Espaciar” solidificou a ideia criada por Sidney Gusman, lançando assim a turminha em longos vôos e abrindo portas para que artistas não tão conhecidos do público, deixem sua marca.

blog-thuga

Para encerrar o ciclo de Graphics de 2013 temos “Piteco – Ingá” do artista Shiko, responsável pelo roteiro, arte e cores desta formidável história. Nela Piteco, Tuga, Ogra e Beleléu estão mais maduros e terão que enfrentar grandes perigos, quando o lago próximo a Aldeia de Lem seca e eles precisarão se mudar para outro lugar. Horas antes da jornada, Tuga é sequestrada e Piteco decide ir atrás dela com Beleleu como parceiro. Mas ao entrarem em território inimigo, os dois bravos caçadores irão contar com uma surpresa e também com a ajuda de entidades folclóricas que protegem a floresta e os seres que nela habitam.

Através da visão de Shiko, que buscou inspiração em suas origens nordestinas e na Pedra de Ingá, famoso patrimônio histórico que contém dezenas de imagens rupestres datadas de mais de dois mil anos, temos uma história ricamente ilustrada com um estilo rebuscado e muita aquarela. Todos os elementos nela retratados são de uma delicadeza e ao mesmo tempo exprimem a força que o artista quis passar ao contá-la dessa forma. O Piteco de Shiko e os demais habitantes da mata receberam estilos e feições que remetem a povos antigos com um pouco de modernidade com seus dreadlocks e barbichas. As entidades folclóricas como o Curupira por exemplo, são excepcionais, principalmente na forma que ele optou por representá-los, fugindo do habitual. E não só isso, ele também nos apresentou um enredo incrível, até ouso dizer um tanto inesperado pois personagens antes lineares como a Thuga, ganharam uma profundidade e personalidade tão marcantes que impressionam.
PitecoInga_capa

E com “Piteco – Ingá” a Graphic MSP fecha o ano de 2013 com louvor e que venham mais graphics para o ano que chega e a lista de futuros lançamentos você pode conferir aqui.

AUTOR
shiko

Francisco José Souto Leite ou simplesmente Shiko é natural de Patos, no interior da Bahia e viveu lá até seus 18 anos, hoje em dia ele mora na Itália, onde já afirmou em entrevistas “ser mais tranquilo para trabalhar.” Ele é cartunista, grafiteiro, ilustrador e roteirista, múltiplos talentos em um só. Você pode conferir mais sobre o trabalho dele aqui neste link.

Participe com sua opinião!

Ativista

Publicado por Melissa Andrade

ColecionadorNarutoRepórterFanáticos por SériesSuper-fãsFotógrafo

Um fenômeno cultural tratado pela primeira vez na literatura

“A Vida Secreta de Walter Mitty” e o lugar de cada um no mundo