em

Um pouco mais sobre Gênesis, de R. Crumb

crumbgenesis1A próxima obra do maior nome dos quadrinhos undergrounds americanos dos anos 60, Robert Crumb, será lançada agora em outubro e por enquanto temos ouvido diversas críticas muito positivas, mas o que de fato podemos esperar deste produto?

A revista Piauí deste mês lançou uma prévia com os dois primeiros capítulos da história, que basicamente transporta a narrativa do primeiro livro do Antigo Testamento, o Gênesis, para o formato de hq. O livro, como talvez fosse de se esperar ao levarmos em conta as antigas produções de Crumb (criador de Mr. Natural e Fritz, the Cat), não conta uma sátira baseada nos dogmas cristãos ou sequer é uma adaptação, limita-se unicamente a uma transliteração. Ainda que com um trabalho artístico maravilhoso.

Segundo o autor, que teve uma criação cristã, o projeto original consistia em escrever uma obra satírica, porém ele acabou optando por realizar uma versão literal do Gênesis, enfocando-se na ilustração. Essa escolha de fato pode não agradar a todos, que buscam sempre por críticas explicitas, porém ela se diferencia em grande medida das costumeiras adaptações da Bíblia, comumente feitas em quadrinhos religiosos, que procuram apresentar uma interpretação parcial dos textos canônicos. E devo admitir que concordo com as palavras de Rogério de Campos, diretor editorial da Conrad:

“Imagino que causará alguma confusão na cabeça dos obscurantistas. Porque é o texto bíblico sem nenhum acréscimo, mas também sem censura, ao contrário do que acontece em várias das edições existentes no mercado brasileiro”

“No final a questão se resume ao seguinte: estão os crentes preparados para ler a Bíblia com atenção e sem preconceitos? Talvez não estejam. Mas certamente a obra chamará atenção dos leitores mais tolerantes.”

Como afirmei anteriormente, o lançamento da obra no Brasil está nas mãos da Conrad, que prometera lançar o quadrinho ainda este ano. A princípio esta afirmação poderia ser vista com um pouco de desconfiança, afinal muitas promessas da editora acabaram atrasando, porém surgiu recentemente a possibilidade do livro sair já em outubro, em conjunto com seu lançamento mundial. Essa informação, por sua vez, possui duas vantagens: a primeira é que podemos estar caminhando para uma diminuição da diferença de tempo entre os lançamentos internacional e nacional, a segunda é que caso o prazo não seja cumprido, o livro ainda pode ir para as livrarias antes do final do ano. Mas infelizmente não podemos ter certeza de nada.

2 opinaram!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião