em

Data do lançamento do Arsenal do Aventureiro

Saiu no Recado Devir que é um excelente newsletter da editora com dicas culturais super interessantes que o livro Arsenal do Aventureiro, o primeiro livro de itens mágicos da quarta edição de D&D, sairá dia 18 de janeiro das gráficas sendo distribuido na mesma semana para as lojas especializadas. Segue o anuncio na integra:

O Arsenal do Aventureiro é o primeiro livro de itens mágicos para os personagens da 4ª Edição de Dungeons & Dragons.
Centenas de novas armas, ferramentas e itens mágicos para seu personagem.

Este suplemento de Dungeons & Dragons apresenta quase mil itens mágicos, armas, equipamentos e outros objetos úteis para seu personagem de D&D. Não importa se você é um jogador buscando o equipamento ideal para seu personagem, ou um Mestre preparando o tesouro de um dragão, este livro tem tudo o que você precisa saber.

O Arsenal do Aventureiro apresenta uma mistura de coisas inteiramente novas com itens clássicos, adaptados para a 4ª Edição de Dungeons & Dragons.

O livro tem 224 páginas em cores. A redação é de Logan Bonner, Eytan Bernstein, Chris Sims. A arte interna é de Drew Baker, Ryan Barger, Ed Cox, Randy Galegos, William O’Connor, Darrel Riche, Chris Seaman e James Zhang, entre outros. As ilustrações da capa são de David Graffith (frente) e William O’ Connor (4a capa).

A gráfica deve entregar o material no dia 18 de janeiro e ele deve ser distribuído para as lojas na mesma semana.

Lembrando que a previsão de lançamento era para Novembro / Dezembro. A Devir precisar repensar suas formas de prever a data de seus lançamentos e quem sabe aumentar um pouquinho essa margem. Errar as vezes acontece, mas sempre?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário

  1. A Devir tem um sério problema em administrar a sua imagem, qualquer dia escrevo um artigo sobre isto aqui ou no .20.

    Mas só para se ter uma idéia: se ela tivesse ficado calada na RPGCon quanto à data de lançamento dos próximos títulos, poderia ter colhido os louros de ter publicado 5 livros em seis meses. Mas ao indicar datas para os livros, eles acabaram sendo criticados pelos atrasos e a façanha da avalanche de publicações ficou em segundo plano.