em

Resultados da Promoção “Taumaturgia Criativa”

A seleção dos melhores feitiços para a promoção “Taumaturgia Criativa” se encerrou. Foi uma ótima fonte de conhecimento para saber que tipos de magia as pessoas tem usado em suas mesas, e expressarem sua curiosidade em relação a este excelente jogo. Mais uma vez agadeço a Devir que gentilmente nos cedeu um exemplar de seu grande lançamento “Mago: o Despertar” para nossa Taumaturgia Criativa.

Em primeiro lugar ficou Daniel Lobatto:

Fora de Alcance (Espaço)

O taumaturgo lança mão de seu domínio sobre espaço para evitar que o inimigo se aproxime. O feitiço basicamente estende o espaço imediato em volta do alvo tornando todos os seus movimentos mais lentos (já que a distância é drasticamente aumentada a sua volta). O atacante também fica debilitado em suas habilidades senso-motoras, já que seus sentidos são incapazes de medir a real distância entre objetos próximos. O alvo tem sua velocidade dividida pelo número de sucessos do mago.

Este feitiço foi escolhido por ser simples, bem explicado e tem até o funcionamento mecânico do mesmo, e sem dúvida o que mais se parece um feitiço útil para um Mago.

De toda forma, achamos importante mencionar também o feitiço enviado por Tiago Carvalho, que pelo seu bom humor também conquistou admiradores:

A Caneta Mágica das 250 Palavras (Forças, Mente, Matéria, Primórdio, Tempo e Sorte)

Um certo mago atrapalhado criou uma caneta inteligente encantada a fim de escrever sozinha coisas criativas para promoções de revistas e de sites online. O mago vive discordando das idéias da caneta, mas ela sempre convence ele que está certa escrevendo longos textos no papel. Ela também adora se gabar, irritando ainda mais o dono – isso quando não sai voando na direção dele. Para piorar, ela ainda tem um gatilho condicional de voltar no tempo sempre que perder uma promoção, para poder tentar novamente, e ter mais uma chance de dizer (aliás, escrever) que ela é um gênio. Como ela pode voltar no tempo apenas um dia, ela sempre prepara o texto nas vésperas dos sorteios, o que deixa o mago ansioso: “Por que ela deixa pra última hora?”. Graças a ela o mago já ganhou dois ingressos de cinema e dizem por aí que agora ele pretende concorrer a um livro de RPG. Se ele ganhar o livro, o paradoxo terá valido a pena… É claro que a caneta poderia ter sido desenvolvida para calcular hipóteses matemáticas que explicariam a origem do universo, ou então roteiros milionários para hollywood, mas quem se importa com essas coisas podendo ganhar ingressos e livros?!

Vale mencionar no excelente parágrafo supracitado a descrição se encaixa melhor com um item mágico, ou artefato, do que com uma magia propriamente. Mas parabéns ao autor de toda forma, a caneta quase conseguiu cumprir seu dever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário